segunda-feira, 30 de maio de 2016

TREZENA DE SANTO ANTÔNIO

No período de 31 de maio até 12 de junho de 2016, acontece na Comunidade Eclesial de Base "Santo Antônio" da Paróquia Nossa Senhora da Consolação a Trezena de Santo Antônio, em preparação à Festa do Padroeiro daquela Comunidade.

Durante o período da trezena acontecerá as Celebrações da Palavra de Deus e Celebrações Eucarísticas.

Venha e Participe!


domingo, 29 de maio de 2016

PAPA A DIÁCONOS: ENCONTRAR E ACARICIAR A CARNE DO SENHOR NOS POBRES DE HOJE

Cidade do Vaticano (RV) - “Disponíveis na vida, mansos de coração e em diálogo constante com Jesus, não tereis medo de ser servos de Cristo, de encontrar e acariciar a carne do Senhor nos pobres de hoje.”

Com essas palavras, na missa este domingo na Praça São Pedro, celebrando o Jubileu dos diáconos permanentes, o Papa Francisco os exortou no exercício de seu “ministério do serviço” na Igreja.

Provenientes de todas as partes do mundo, eles vieram a Roma nestes dias para o seu Jubileu, o “Jubileu dos diáconos permanentes” deste Ano Santo, e este domingo participaram da missa presidida pelo Pontífice.

Partindo do Evangelho dominical, Francisco havia iniciado a homilia destacando a inseparabilidade dos termos “apóstolo” e “servo”:

“Os dois termos, apóstolo e servo, andam juntos, e jamais podem ser separados; são como que as duas faces duma mesma medalha: quem anuncia Jesus é chamado a servir, e quem serve anuncia Jesus”, frisou o Papa.

Francisco observou que o primeiro a nos mostrar isto mesmo foi o Senhor: “não veio para ser servido, mas para servir” (Lc 4,18).

E como Ele fez, assim são chamados a fazer os seus anunciadores. O discípulo de Jesus não pode seguir um caminho diferente do Mestre, mas, se quer levar o seu anúncio, deve imitá-Lo, como fez Paulo: almejar tornar-se servo, prosseguiu o Santo Padre, acrescentando:

“Por outras palavras, se evangelizar é a missão dada a cada cristão no Batismo, servir é o estilo segundo o qual viver a missão, o único modo de ser discípulo de Jesus. É sua testemunha quem faz como Ele: quem serve os irmãos e as irmãs, sem se cansar de Cristo humilde, sem se cansar da vida cristã que é vida de serviço.”

Após perguntar por onde começar para nos tornarmos “servos bons e fiéis”, Francisco indicou, como primeiro passo, que somos convidados a viver na disponibilidade.
Diariamente, frisou, “o servo aprende a desprender-se da tendência a dispor de tudo para si e de dispor de si mesmo como quer. Treina-se, cada manhã, a dar a vida, pensando que o dia não será dele, mas deverá ser vivido como um dom de si”.

Quem serve, observou, “não é um guardião cioso do seu tempo, antes renuncia a ser senhor do seu próprio dia. Sabe que o tempo que vive não lhe pertence, mas é um dom que recebe de Deus a fim de, por sua vez, o oferecer: só assim produzirá verdadeiramente fruto”.

Reiterando a natureza do serviço cristão que deve caracterizar o ministério do diaconato, o Papa disse ainda:

“Quem serve não é escravo de quanto estabelece a agenda, mas, dócil de coração, está disponível para o não-programado: pronto para o irmão e aberto ao imprevisto, que nunca falta sendo muitas vezes a surpresa diária de Deus.” O servidor “está aberto à surpresa, às surpresas diárias de Deus”, acrescentou.

“O servo sabe abrir as portas do seu tempo e dos seus espaços a quem vive ao seu redor e também a quem bate à porta fora do horário, à custa de interromper algo que lhe agrada ou o merecido repouso.”

A este ponto de sua reflexão sobre a disponibilidade no serviço, Francisco fez uma observação pastoral muito pertinente à vida da Igreja no dia a dia:

“O servidor não dá importância aos horários. Fico com o coração doído quando vejo horário – nas paróquias – de tal hora a tal hora. E depois desse horário? Não tem porta aberta, não tem sacerdote, não tem diácono, não tem leigo que receba as pessoas... Isso faz mal. É preciso não dar importância aos horários: ter essa coragem de deixar os horários de lado.”

Assim, queridos diáconos, “vivendo na disponibilidade, o vosso serviço será livre de qualquer interesse próprio e evangelicamente fecundo”, completou o Pontífice.

Antes de concluir sua reflexão, o Papa chamou a atenção dos diáconos, afirmando que “a mansidão é uma das virtudes dos diáconos”. E aí fez uma ulterior observação: “Quando o diácono é manso, é servidor e não se presta a fazer as vezes dos padres, imitando-os, não, não,... é manso.”

Francisco lembrou que o estilo de Deus é “manso e humilde de coração”.

“Manso e humilde são também os traços do serviço cristão, que é imitar Deus servindo os outros: acolhendo-os com amor paciente, sem nos cansarmos de os compreender, fazendo com que se sintam bem-vindos a casa, à comunidade eclesial, onde o maior não é quem manda, mas quem serve (Lc 22, 26).” E jamais gritar com os outros: jamais, acrescentou. “Assim na mansidão, queridos diáconos, amadurecerá a vossa vocação de ministros da caridade”, ressaltou.

Ao término da celebração, o Papa rezou a oração dominical do Angelus. Antes, agradeceu a todos os diáconos presentes, oriundos de toda a Itália e de vários países.

Recordou, entre outros, a tradicional peregrinação realizada este domingo na Polônia ao Santuário mariano de Piekary: “Que a Mãe da Misericórdia auxilie as famílias no caminho rumo à Jornada Mundial da Juventude de Cracóvia”, rezou o Pontífice, lembrando, ainda, outra importante inciativa:

“Quarta-feira próxima, 1º de junho, por ocasião do Dia Internacional da Criança, as comunidades cristãs da Síria, quer católicas, quer ortodoxas, viverão juntas uma oração especial pela paz, que terá como protagonistas propriamente as crianças. As crianças sírias convidam as crianças do mundo inteiro a se unirem à oração delas em favor da paz.” (RL)

Fonte: Site da Rádio Vaticano

AVISOS DA IGREJA/MATRIZ DE NOSSA SENHORA DA CONSOLAÇÃO


sábado, 28 de maio de 2016

REFLEXÃO PARA O 9º DOMINGO DO TEMPO COMUM - TER FÉ NA MISERICÓRDIA DE DEUS

Cidade do Vaticano (RV) - O tema da liturgia deste domingo enfoca o carinho de Deus por todos os homens, sejam seguidores da revelação judaico-cristã ou não. O importante é ter fé no Deus Vivo e Verdadeiro.

Na primeira leitura, extraída de 1Rs 8, 41-43, fica bem claro que o Povo de Israel tinha consciência de ser o povo escolhido, mas isso não era motivo para que somente suas súplicas fossem acolhidas, no Templo, pelo Senhor. Salomão faz uma bela oração naquele lugar sagrado e diz: “Senhor, escuta então do céu onde moras e atende todos os pedidos desse estrangeiro.”

No Evangelho de Lucas, no capítulo 7, versículos 7 a 10, Jesus age exatamente mostrando a misericórdia de Deus. Não importa se o pedido vem de um israelita ou de um estrangeiro, o que importa é que um ser humano suplica ao Senhor a cura de seu empregado.

Mais ainda, esse estrangeiro mostra uma fé extraordinária no poder de Deus a ponto de dispensar a ida de Jesus à sua casa, pois sabe que para Deus basta querer para que alguém recupere a saúde ou algo seja mudado ou transformado, afinal, Deus é Deus! Essa atitude do estrangeiro foi louvada por Jesus exatamente por isso, por dar um salto qualitativo na fé.

Se antes, na oração de Salomão aparecia a oração feita no Templo, agora fica claro que basta a fé no poder de Deus. A oração não só não precisa ser feita por um pertencente ao Povo de Israel, mas nem precisa ser feita no Templo de Jerusalém. Basta a fé no Deus Vivo e Verdadeiro.

Mas podemos tirar desse fato relatado por Lucas, outra lição. Deus dá maior importância à fé de quem suplica e não tanto à adequação de sua vida aos preceitos religiosos. O suplicante, um oficial romano, era um pagão. Apesar de ser um homem honesto e respeitoso para com os israelitas – até havia construído uma sinagoga para eles –, não havia se convertido, não havia feito a circuncisão e nem seguia os mandamentos de Moisés.

Contudo, esse militar demonstra uma confiança radical em Jesus, no poder de Deus, que não se importa de modo público professar sua fé: “Senhor, ordena com tua palavra, e o meu empregado ficará curado”.

Demonstra grande humildade:  “Senhor, não sou digno de que entres em minha casa”. Mais ainda, nem se sentiu digno de ir ao encontro do Cristo, enviou alguns mensageiros para que, em seu nome, fizessem o pedido.

Qual a lição que levamos para o nosso dia a dia?

Deus quer que vivamos de acordo com seus mandamentos, de acordo com os preceitos que aprendemos quando fomos catequizados.

Em uma ocasião Jesus disse que não veio abolir a Lei e nem mudar uma letra sequer. Mas só isso não basta, não faz levantar voo. O jovem rico cumpria todos os mandamentos, mas não foi capaz de largar tudo para seguir Jesus; o fariseu no Templo orava e agradecia a Deus por ele ser certo, honesto, correto com os preceitos religiosos, mas sua oração não foi ouvida porque ele atribuía tudo isso a si mesmo e se sentia orgulhoso por isso e desprezava o pecador publicano, que estava lá no fundo do Templo.

Devemos, antes de tudo, ter grande fé em Deus e sermos misericordiosos. Isso é o “plus”, o mais que o Senhor deseja de nós.

Neste Ano Santa da Misericórdia, proposto pelo Papa Francisco, devemos ter a consciência de que Deus é Onipotente, que tudo pode; de que é Onisciente, que sabe tudo; e de que é  Onipresente, que está em todo lugar; deverá atravessar nossa vida e nossas orações.

Mas uma coisa nos falta ainda, é sabermos da radicalidade de Seu Amor por nós, de Sua Misericórdia, da grandeza de Seu Coração.    

Somos chamados a ser testemunhas vivas da fé no Amor de Deus para com todos os homens, sejam pecadores ou não, sejam cristãos ou não. (Reflexão do Padre Cesar Augusto dos Santos para o IX Domingo do Tempo Comum)

Fonte: Site da Rádio Vaticano

JOVENS SÃO CRISMADOS NA IGREJA NOSSA SENHORA DA CONSOLAÇÃO

Aconteceu na noite do dia 27 de maio de 2016, às 19h30, na Igreja/Matriz de Nossa Senhora da Consolação a Celebração Eucarística, presidida pelo bispo diocesano Dom Frei Dario Campos, O.F.M. e concelebrada pelo pároco Frei Silvestre Brunoro, O.A.R. e diácono permanente José Carlos Zóboli auxiliados por acólitos, na qual foi administrado o Sacramento do Crisma a 160 jovens e adultos das diversas comunidades que compõem a Paróquia Nossa Senhora da Consolação.

Em sua homilia o bispo diocesano enfatizou sobre a importância do Sacramento do Crisma e que o cristão católico é compromissado com a vida, e assim, a defenderá sempre e que o bom cristão católico é aquele que não se houve com a corrupção.

Antes da bênção final Frei Silvestre agradeceu o empenho e a dedicação de todos os catequistas que ajudam nesse processo formativo desses jovens e adultos na Paróquia Nossa Senhora da Consolação.

Agradecemos a Sra. Ester Tibúrcio da Comunidade Eclesial de Base Imaculado Coração de Maria pelo registro das fotos.

Mais fotos no endereço: www.facebook.com/paroquiadaconsolacao







quinta-feira, 26 de maio de 2016

REFLEXÃO PARA SOLENIDADE DE CORPUS CHRISTI - MEMÓRIA DA AÇÃO DO SENHOR NA CEIA

Cidade do Vaticano (RV) - Desde criança, nos acostumamos tanto a ir à missa dominical que perdemos um pouco o significado do que celebramos. Ela corre o perigo de se tornar um simples momento de oração comunitária e de devoção. Se isso acontece, estamos corrompendo o sentido da Eucaristia.

Em primeiro lugar, ela nos conscientiza da grande amizade selada entre Deus e o Homem. Deus quer se unir para sempre ao ser por ele criado, que inventa um modo de estar sempre visivelmente presente aos olhos de sua criatura. 

Mais ainda, na 1ª Carta aos Coríntios, Paulo nos diz que o Senhor realizou a nova e eterna aliança, através do derramamento de seu sangue, objeto de perdão e da santificação humana. O pão, seu corpo, é partido como alimento entre os irmãos. “Porque há um só pão, nós todos somos um só corpo, pois todos participamos desse único pão.” (1 Cor 10,17)

Por isso do mesmo modo que a Igreja faz a Eucaristia, a Eucaristia faz a Igreja. Não é possível separar o corpo eucarístico do corpo eclesial, da comunidade.

Celebrar a Eucaristia é fazer memória da ação do Senhor na Ceia e de sua morte, é tornar presente seu sacrifício redentor, é a celebração da partilha na Comunidade e é a celebração do futuro, de sua vinda gloriosa.

Celebrar a Eucaristia e partilhar o corpo e o sangue do Senhor é comprometer-se em partilhar o que se tem e, sem dúvida, partilhar a própria vida como fez Jesus e continua fazendo na Eucaristia. De fato, viver a Eucaristia é comprometer-se com o outro, é fazer-se responsável pelo outro.

Que nossa vida, nossos dias, sejam marcados pelo seguimento da pessoa de Jesus Cristo, de sua entrega para o bem de todos, sem receio de sacrifícios e de partilhas. Partilhar o pão eucarístico, o corpo do Senhor, seja incentivo e também reflexo da partilha do pão que está sobre nossa mesa, de todos os dons que o Senhor nos presenteia, sem mérito nosso, enfim, de toda nossa vida. (Reflexão do Padre Cesar Augusto dos Santos para a Solenidade do Corpo e Sangue de Cristo)

Fonte: Site da Rádio Vaticano

PARABÉNS FREI SÉRGIO!

O calendário da Província Santa Rita de Cássia da Ordem dos Agostinianos Recoletos neste dia, 26 de maio de 2016, recorda o 47º aniversário natalício de Frei Domingos Sérgio Gusson, O.A.R. e a Paróquia Nossa Senhora da Consolação congratula-se com esse religioso e roga a Deus que o cumule de ricas bênçãos de saúde e sabedoria.

Frei Domingos Sérgio Gusson, O.A.R., atualmente, reside e trabalha como Vigário Paroquial na Paróquia São João Batista, na cidade de Muqui (ES).

quarta-feira, 25 de maio de 2016

ENCONTRO DE CEB's DO REGIONAL II DA DIOCESE DE CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM

Participe do ENCONTRO DE CEB'S PARA O REGIONAL II, dia 5 de junho de 2016, no Ginásio de Esportes "Nello Vola Borelli".

Horário: 8h às 17h

Todos estão convidados: Padres, Diáconos, seminaristas, religiosos e religiosas, membros do CPP e dos CPC'S e ministros extraordinários da pregação da palavra. O encerramento será com a Santa Missa, presidida pelo nosso Bispo Diocesano Dom Dario Campos.

Faça parte desse evento importante da vida de nossas comunidades. Será um momento de crescimento na Fé e de Comunhão entre os irmãos!!!

Você é nosso convidado!

Fonte: Site Oficial da Diocese de Cachoeiro de Itapemirim


COMIDI REALIZARÁ FORMAÇÃO MISSIONÁRIA

Como Igreja de Jesus Cristo, precisamos passar de uma Igreja de batizados para uma Igreja de discípulos missionários (DA) e o Papa Francisco completa: “Uma Igreja em saída missionária.” 

A COMIDI (Conselho Missionário Diocesano), da Diocese de Cachoeiro de Itapemirim, promove no dia 19 de junho de 2016, no Salão Paroquial da Matriz Velha, uma FORMAÇÃO MISSIONÁRIA com o tema: IGREJA EM SAÍDA e MISSÃO.” O horário será das 7h30 às 16 horas.

A assessoria deste dia será feita pelo Pe. Joachim Andrade (Verbo Divino) – indiano, missionário do Verbo Divino, no Brasil desde 1992 e especializado em Dança Clássica Indiana estilo Bharata Natyam pelo Institute of Performing Arts, Mumbai, Índia. Pe. Joachim também é mestre em Antropologia Social pela Universidade Federal do Paraná, UFPR e doutor em Ciências da Religião pela PUC de São Paulo. Já atuou no Brasil como formador, animador missionário e vocacional, e também como superior provincial da Provincia Brasil Sul do Verbo Divino, com sede em Curitiba, PR. Atualmente é um dos assessores do Centro Cultural Missionário (CCM) – Brasília.

A programação do evento está bem dinâmica e rica, contendo palestras, músicas, oração, celebração (eucaristia – rito oriental) e dança circular. As vagas são limitadas (50 no total), e quem quiser participar deve se apressar. O valor da taxa inscrição é de R$ 30,00 (trinta reais), e deverá ser feita junto ao Secretariado Pastoral com Ivanete, até o dia 10 de junho.

Vamos ser“ a Igreja ‘em saída’, que se envolve, que acompanha, que frutifica e festeja”. (EG)

Participe!
  
Informações e contatos:
Selma Márcia (99918-4797)
Ducarmo (99966-6789)

Fonte: Site Oficial da Diocese de Cachoeiro de Itapemirim


HORÁRIOS DE MISSAS NA IGREJA/MATRIA DE NOSSA SENHORA DA CONSOLAÇÃO PARA O DIA DE CORPUS CHRISTI 2016

Os horários de Missas na Igreja/Matriz de Nossa Senhora da Consolação na cidade de Cachoeiro de Itapemirim (ES), para a Solenidade do Corpo e Sangue de Nosso Senhor Jesus Cristo seguirão os horários celebrados durante a semana, ou seja, às 6h30min e às 19h

Lembramos aos católicos que esse dia é santo de guarda, portanto, é importante a participação na Celebração Eucarística.

APRESENTADO O IX ENCONTRO MUNDIAL DAS FAMÍLIAS PARA O ANO DE 2018

Dublin (RV) – "O Evangelho da família, alegria para o mundo" será o tema do IX Encontro Mundial das Famílias, em Dublin, entre 22 e 26 de agosto de 2018. Foi o que anunciou o Presidente do Pontifício Conselho para a Família, Dom Vincenzo Paglia, durante uma coletiva de imprensa realizada na Sala de Imprensa da Santa Sé.
“É o primeiro grande encontro das famílias do mundo depois do Sínodo dos Bispos, após o qual o Papa Francisco publicou a Exortação Apostólica Amoris Laetitia, que torna-se, obviamente, a “Carta Magna” de todo o encontro, quer na sua preparação como na sua celebração”, afirmou Dom Paglia.
“A Exortação Apostólica, que foi às Igrejas locais para ser acolhida, abraçada, aprofundada e aplicada nos diversos contextos culturais, terá em Dublin uma etapa significativa desta recepção. Amoris in Laetitia requer não uma simples atualização da pastoral familiar, mas bem mais do que isto: um novo modo de viver a Igreja, um novo modo de realizar aquele amor que torna alegre a vida do povo de Deus, das famílias e da própria sociedade”. Neste sentido, o Encontro de Dublin assume uma característica particular em relação aos outros Encontros Mundiais”, acrescenta Dom Paglia.
Sinodalidade
“É a nossa intenção – prosseguiu o Presidente do Pontifício Conselho para a Família – viver os próximos meses e os anos acentuando ou promovendo esta sinodalidade que está no coração da Exortação Apostólica Amoris Laetitia. O Papa, de fato, sugere uma espécie de inculturação, um aprofundamento de temas, é um verdadeiro itinerário, não somente uma preparação – entre aspas – exterior. É um verdadeiro processo eclesial do qual a Irlanda, junto ao Pontifício Conselho, assume a sua responsabilidade” Neste sentido, o Pontifício Conselho  está trabalhando para elaborar catequeses e instrumentos de reflexão.
O país, “marcado por um delicado momento de transição, também através deste Encontro Mundial pode ajudar a si mesmo, a Europa e o Mundo, a reencontrar a força, a energia, a tensão missionária, mediante a redescoberta da vocação e da missão da família. O título do Encontro Mundial - “O Evangelho da família, alegria para o mundo” – é um convite a escolher o “nós” da família para responder à necessidade de amor que brota de cada homem e cada mulher”.
Organização
O Arcebispo de Dublin, Diarmuid Martin, defendeu por sua vez, que o evento deve ser  “mundial a nível de preparação”, pois às vezes vemos “críticas a eventos que parecem mundiais, mas a preparação é local”. A realização deste evento – avaliou - “será uma ocasião para a renovação eclesial e a Igreja na Irlanda poderá ser um estímulo para outros países. É este o desafio que a Igreja na Irlanda deve enfrentar, mas estou certo que conseguiremos vencê-lo bem”.
Os organizadores do encontro anteciparam que gostariam de envolver na preparação também os movimentos voltados à espiritualidade das famílias, que normalmente vivem fora das paróquias e por isto, quem sabe, participam em massa do evento, mas não no percursos de preparação. “Precisamente ontem – revelou Dom Martin – falávamos disto em uma reunião da Conferência Episcopal irlandesa e pensamos a um momento de partilha de experiências de todos os movimentos familiares europeus. Falta somente a data, mas será provavelmente em setembro ou outubro”.
Dom Paglia informou que o Pontifício Conselho para a Família está organizando diversas iniciativas voltadas aos movimentos, com o envolvimento de teólogos de todo o mundo e de comunidades e universidades. (JE)
Fonte: Site da Rádio Vaticano

PAPA NA AUDIÊNCIA: ORAÇÃO CONSERVA A FÉ, NÃO É VARINHA MÁGICA

Cidade do Vaticano (RV) – A oração como fonte de misericórdia. Este foi o tema da Audiência Geral do Papa Francisco, nesta quarta-feira, (25/05).
Inspirado na parábola da viúva e do juiz iníquo, Francisco recordou que, no final, a perseverança da viúva prevaleceu até mesmo sobre a iniquidade de um juiz inescrupuloso.
“Nos fará bem escutar isso hoje”, enfatizou o Papa, ao destacar que a parábola contém um ensinamento importante:
“‘A necessidade de rezar sempre, sem jamais esmorecer’. Portanto, não se trata de rezar às vezes, quando estou a fim’. Não, Jesus diz que é preciso ‘rezar sempre, sem cessar’”.
Jesus nos assegura – afirmou Francisco – que, ao contrário do juiz desonesto, Deus atende prontamente seus filhos, mesmo que isso signifique que não o faça no tempo e da maneira que gostaríamos.
“A oração não é uma varinha mágica, não é uma varinha mágica. A oração ajuda a conservar a fé em Deus e a nos entregar a Ele mesmo quando não compreendemos a sua vontade. Nisto, Jesus – que rezava tanto! – é um exemplo para nós”, disse o Papa.
Francisco então argumentou que, à primeira vista, poderia parecer que Deus não teria escutado as orações de seu Filho, dado que Cristo morreu na cruz. Todavia, citando a Carta aos Hebreus, o Papa recordou que “Deus realmente salvou Jesus da morte concedendo-Lhe sobre essa a vitória completa, mas o caminho para conquistá-la passou pela própria morte”.
Na oração no Getsêmani, Jesus se entrega sem reservas ao Pai: que “não seja como eu quero, mas como tu queres”. A partir deste momento, tudo mudou:
“O objeto da oração passa a um segundo plano; o que importa antes de tudo é a relação com  o Pai. É isso o que a oração faz: transforma o desejo e modela-o segundo a vontade de Deus, seja qual essa for, porque quem reza quer, em primeiro lugar, unir-se a Deus, que é Amor misericordioso”, explicou.
Ao concluir, o Papa ressaltou que a parábola termina com um importante questionamento: “Mas quando o Filho do Homem voltar, encontrará a fé sobre a terra?”
“E com esta pergunta, estamos todos em alerta: não devemos desistir da oração mesmo que não seja correspondida. É a oração que conserva a fé, sem ela a fé vacila”, concluiu o Papa. 
Fonte: Site da Rádio Vaticano

terça-feira, 24 de maio de 2016

24 DE MAIO: DIA DE ORAÇÃO PELA IGREJA NA CHINA

Cidade do Vaticano (RV) – Celebra-se neste 24 de maio o Dia de oração pela Igreja na China. Este dia foi instituído pelo Papa emérito Bento XVI em 2007 e, naquela ocasião, assim motivou sua decisão:
“Desejo que tal data seja uma jornada de oração pela Igreja na China. Exorto-os a celebrá-la renovando a comunhão de fé em Jesus Nosso Senhor e de fidelidade ao Papa, rezando a fim de que a unidade entre vocês seja cada vez mais profunda e visível”, escreveu Bento XVI ao propor o dia 24 de maio por ser memória litúrgica da Bem-aventurada Virgem Maria, Auxílio dos Cristãos — que é venerada com devoção no santuário mariano de Shesham em Xangai.
União
No Angelus do último domingo, o Papa Francisco pediu que todos os fiéis se unam aos católicos chineses.
“Neste Ano Santo da Misericórdia, possam os católicos chineses, junto com aqueles que seguem outras nobres tradições religiosas, tornarem-se sinal concreto de caridade e reconciliação. Desta forma, eles vão promover uma autêntica cultura do encontro e a harmonia de toda a sociedade”. 
“Peçamos a Maria para dar aos seus filhos na China a capacidade de discernir em todas as situações os sinais da presença amorosa de Deus, que sempre acolhe e perdoa”, disse ainda o Pontífice.
Fonte: Site da Rádio Vaticano

segunda-feira, 23 de maio de 2016

COMUNICADO DO BISPO DIOCESANO SOBRE A PARTILHA

Estamos para celebrar a Festa de Corpus Christi no próximo dia 26 de maio.

O nosso povo tem o belo costume de fazer nesta ocasião Adoração e Procissão com o Santíssimo Sacramento.

Diante da situação que estamos passando, vendo o sofrimento de muitos irmãos desempregados passando necessidade na saúde, no alimento e em outras situações que afetam o seu dia a dia, venho pedir que se façam em nossas paróquias um gesto de partilha.

Aquele irmão que puder traga um quilo de alimento não perecível para ser partilhado com os que necessitam.

Este alimento será recolhido após cada procissão ou outro evento e cada coordenador de comunidade faça chegar àqueles ou aquelas que necessitam.

Deus abençoe a todos!

Dom Frei Dario Campos, O.F.M.
Bispo Diocesano

Fonte: Site Oficial da Diocese de Cachoeiro de Itapemirim

VIVA SANTA RITA DE CÁSSIA!

No dia de Santa Rita de Cássia, 22 de maio, a Comunidade Eclesial de Base do Bairro Alto Vila Rica da Paróquia Nossa Senhora da Consolação, que desde o último dia 18 de maio de 2016 vinha se preparando para esse dia, celebrou com fervor sua padroeira. Para tanto, todas as pastorais foram envolvidas nesses dias em honra a Santa Rita de Cássia.

A Celebração Eucarística do dia de Santa Rita de Cássia foi presidida pelo Pároco Frei Silvestre Brunoro, O.A.R. auxiliado pelos acólitos e participação efetiva de toda a comunidade. Antes da Santa Missa aconteceu a procissão que saiu do ponto final de ônibus do bairro.

Agradecemos, mais uma vez, ao Dennis Xavier pelo envio das fotos para serem publicadas.







domingo, 22 de maio de 2016

3º DIA DO TRÍDUO EM PREPARAÇÃO À FESTA DE SANTA RITA DE CÁSSIA

Na noite do sábado, dia 21 de maio de 2016, mais uma vez a Comunidade Eclesial de Base Santa Rita de Cássia do Bairro Alto Vila Rica, pertencente a Paróquia Nossa Senhora da Consolação, esteve em torno da mesa da Palavra de Deus e da Eucaristia, para celebrar o 3º dia do tríduo em preparação à Festa de Santa Rita de Cássia.

Dessa vez a celebração da Palavra de Deus foi animada pela Comunidade Eclesial de Base Nossa Senhora da Paz do Bairro Ibitiquara, sendo essa celebração presidida pelo diácono permanente José de Backer com a participação de alguns membros daquela comunidade.

Após a Celebração da Palavra aconteceu a singela coroação de Nossa Senhora com a participação das crianças da catequese da Comunidade de Santa Rita de Cássia e apresentação cultural com a Banda Papo Cabeça.

No início da celebração da Palavra de Deus aconteceu algumas explosões na rede elétrica, próxima da igreja, o que ocasionou a falta de energia elétrica, mas antes do início da coroação de Nossa Senhora a energia retornou.

Mas o que não faltou foi energia no povo de Deus que compareceu para render graças a Deus pelo dom da vida.

Agradecemos a Dennis Xavier da Comunidade Eclesial de Base Santa Rita de Cássia pelo envio das fotos.





22/5: SANTA RITA DE CÁSSIA, RELIGIOSA

Nasceu em Roccaporena (Cássia), ao redor de 1380. Foi filha única. Jovem ainda quis entrar na vida religiosa. Diante da insistência de seus pais, casou-se, aos quatorze anos, com um jovem de família importante, mas de caráter áspero. A bondade de Rita. venceu as asperezas do marido e tornou possível uma vida de paz e concórdia. Após 18 anos de casamento, seu marido foi assassinado. Rita não só perdoou os assassinos, como expôs a Deus seus desejos: Preferia ver morto seus filhos a vê-los vingar a morte de seu pai. 

Pouco depois, morreram seus filhos. Rita ficou sozinha, mas com o coração cheio de amor, decidiu realizar os sonhos de sua juventude: ser religiosa. Depois de muitas contrariedades, conseguiu ser admitida no mosteiro agostiniano de Santa Maria Madalena de Cássia. Foi religiosa uns quarenta anos. 

Durante os últimos quinze anos, levou o estigma de um espinho da Paixão do Senhor. Morreu na noite de sábado 22 de maio de 1457, segundo o calendário atual. Foi característica de Rita passar por todos os estados da vida, superando o sofrimento com amor generoso e com um profundo espírito de penitência, e sendo sempre mensageira de paz e reconciliação. 

Fonte: Site Oficial da Ordem dos Agostinianos Recoletos

sábado, 21 de maio de 2016

MISSA COM OS JOVENS NA COMUNIDADE SANTA RITA DE CÁSSIA - BAIRRO ALTO VILA RICA

A festa na Comunidade Eclesial de Base Santa Rita de Cássia, no Bairro Alto Vila Rica, na Paróquia Nossa Senhora da Consolação continua até o dia 22 de maio (dia dedicado à padroeira daquela comunidade), e no dia 20 de maio de 2016, às 19h30min, aconteceu a Missa com os Jovens presidida pelo vigário paroquial Frei Gustavo Barbiero Mello, O.A.R. acompanhado do religioso Frei André Pereira, O.A.R. (responsável juntamente com Frei Gustavo pela promoção vocacional da Província Santa Rita de Cássia).

A Celebração Eucarística foi animada pela J.A.R. (Juventude Agostiniana Recoleta) de Cachoeiro de Itapemirim.

Após a Santa Missa aconteceu a confraternização no pátio da igreja com os membros da Comunidade Santa Rita de Cássia e a apresentação com o violonista Herbert Cock.

Agradecemos ao Dennis Xavier da Comunidade Eclesial de Base Santa Rita de Cássia pelo envio das fotos.

Mais fotos no endereço: www.facebook.com/paroquiadaconsolacao






MISTÉRIO DA TRINDADE - MÚSICA


AVISOS DA IGREJA/MATRIZ DE NOSSA SENHORA DA CONSOLAÇÃO


REFLEXÃO PARA SOLENIDADE DA SANTÍSSIMA TRINDADE -

Cidade do Vaticano (RV)Hoje, de um modo especial, celebramos Deus. Mas quem é Deus? Como explicá-lo? Como defini-lo? Como conhecê-lo?

Nenhuma pergunta sobre Deus pode ser respondida por nós humanos. Deus nos supera!

Temos noção de quem Ele é, mas não conseguimos defini-lo. É impossível! Ele é a eterna surpresa. Nosso Deus não é o Deus dos filósofos, mas é o Pai de Jesus Cristo, é o próprio Cristo, é o Espírito de Amor.

Para conhecê-lo deveremos abrir a Sagrada Escritura, principalmente o Novo Testamento, e ver o que Jesus, o Verbo Encarnado, nos diz.

A Sabedoria, tema da primeira leitura, afirma que ela é o próprio projeto de Deus que cria um mundo justo. Com o projeto da redenção, para sanar o pecado de Adão, o Verbo se encarnou e apareceu no meio do mundo como a Sabedoria de Deus.

Quando da ascensão de Jesus, sua subida aos céus foi um ganho para os discípulos, pois permitiu que o Senhor Ressuscitado estivesse presente em toda parte. O Senhor fala agora através do Espírito, do Paráclito, que une, com sua presença, o passado e o presente.

A segunda leitura, extraída da Carta de Paulo aos Romanos, nos fala que o “amor de Deus foi derramado em nossos corações pelo Espírito Santo que nos foi dado.” Esse amor ocupa o primeiro lugar, deixando justificação e justiça para o segundo plano.

O Espírito, solidarizando-se com Jesus, age dentro de nós, construindo uma vida nova.
Ele nos proporciona duas colunas, a escuta e a disponibilidade, que nos ajudam a assumirmos o projeto de Deus em nossa vida.

Portanto, crer e adorar a Trindade é deixá-la habitar e agir em nossa vida, é colocar em prática a palavra de Paulo: “Eu vivo, mas não sou eu, é Cristo que vive em mim.” (Gal 2, 20) - (Reflexão do Padre Cesar Augusto dos Santos para a Solenidade da Santíssima Trindade)

Fonte: Site da Rádio Vaticano

PARABÉNS FREI ALEXANDRE!

O calendário da Província Santa Rita de Cássia da Ordem dos Agostinianos Recoletos neste dia, 21de maio de 2016, recorda o 43º aniversário de Frei José Alexandre de Matos, O.A.R. e a Paróquia Nossa Senhora da Consolação congratula-se com esse religioso e roga a Deus que o cumule de ricas bênçãos de saúde e sabedoria.

Frei José Alexandre de Matos, O.A.R., atualmente, reside e trabalha como Vigário Paroquial na Paróquia Santa Rita de Cássia, na cidade de Igarapava (SP).

sexta-feira, 20 de maio de 2016

COMUNIDADE SANTA RITA DE CÁSSIA EM FESTA

Iniciou no último dia 18 de maio as festividades da Comunidade Eclesial de Base Santa Rita de Cássia, presente no Bairro Alto Vila Rica, da Paróquia Nossa Senhora da Consolação e seguirá até o dia 22 de maio de 2016, dia da padroeira daquela Comunidade.

Nesse dia 19 de maio, às 19h30, aconteceu a Celebração da Palavra de Deus animada pela Comunidade Eclesial de Base Nossa Senhora das Graças, do Bairro Novo Parque, que foi até a Comunidade Santa Rita de Cássia se alegrar com essa festa.

Agradecemos a Dennis da Comunidade Santa Rita de Cássia pelo registro desse momento celebrativo.



quinta-feira, 19 de maio de 2016

PARABÉNS DOM FRANCISCO JAVIER HERNÁNDEZ ARNEDO!

O calendário da Província Santa Rita de Cássia da Ordem dos Agostinianos Recoletos neste dia, 19 de maio de 2016, recorda o 25º aniversário da ordenação episcopal de Dom Francisco Javier Hernández Arnedo, O.A.R. e a Paróquia Nossa Senhora da Consolação congratula-se com esse pastor e roga a Deus que o cumule de ricas bênçãos de saúde e sabedoria.

Dom Francisco Javier Hernández Arnedo, O.A.R., atualmente serve à Igreja como bispo diocesano de Tianguá (CE).

quarta-feira, 18 de maio de 2016

PARÓQUIA NOSSA SENHORA DA CONSOLAÇÃO PROMOVE ENCONTRO DE LITURGIA NO DIA 4 DE JUNHO DE 2016


ENCONTRO COM CERIMONIÁRIOS E COROINHAS DO REGIONAL II DA DIOCESE DE CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM


CRATO (CE) GANHA BISPO COADJUTOR

Cidade do Vaticano (RV) – A Diocese de Crato, no Ceará, ganha um bispo coadjutor: o Papa nomeou nesta quarta-feira, (18/05), Dom Gilberto Pastana de Oliveira, 58, que foi transferido de Imperatriz, no Maranhão, para coadjuvar Dom Fernando Panico na condução da diocese.

Nascido em 1956, em Boim, na diocese de Santarém (PA), Dom Gilberto foi ordenado sacerdote em 1985 e na sequência, desempenhou vários cargos como Vigário paroquial, Reitor de Seminário; Coordenador Diocesano de Pastoral; Diretor da emissora católica Rede Vida de Televisão, até ser nomeado bispo por Bento XVI, em agosto de 2005, indo para Imperatriz.
Como curiosidade, a pequena Boim, situada na margem esquerda do Rio Tapajós, é cidade-natal de dois bispos: além de Dom Gilberto, também nasceu lá, em 1875, Dom Frederico Benício de Souza Costa, primeiro prelado de Santarém e segundo bispo do Amazonas. 
Fonte: Site da Rádio Vaticano