quinta-feira, 31 de março de 2016

"AMORIS LAETITIA": EXORTAÇÃO APOSTÓLICA DO PAPA SERÁ PUBLICADA EM 8 DE ABRIL DE 2016

Cidade do Vaticano (RV) - “Amoris laetitia” (Sobre o amor na família) é o título da Exortação Apostólica Pós-Sinodal sobre a família do Papa Francisco.
O texto será publicado na sexta-feira, 8 de abril, e estará disponível em seis línguas, entre as quais o português. A Exortação será apresentada aos jornalistas na Sala de Imprensa da Santa Sé pelo Secretário-Geral do Sínodo dos Bispos, Card. Lorenzo Baldisseri, e pelo Arcebispo de Viena (Áustria), Card. Christoph Schönborn.
Também participa da coletiva um casal italiano de professores, docentes de Filosofia: Prof. Francesco Miano, que leciona na Universidade de Roma Tor Vergata e a Professora Giuseppina De Simone, da Faculdade Teológica de Nápoles.
A coletiva poderá ser acompanhada ao vivo no Vatican Player da Rádio Vaticano, onde permanecerá disponível também on demand.
A Exortação Apostólica “Amoris laetitia” será publicada quase seis meses após a conclusão do Sínodo Ordinário sobre a Família convocado pelo Papa Francisco em outubro passado. Um ano antes, em 2014, o Pontífice convocou um Sínodo Extraordinário sobre o mesmo tema.
Depois de dois anos de intenso trabalho dos bispos que participaram dos dois Sínodos, o texto do Papa Francisco é aguardado pelas dioceses do mundo inteiro por oferecer diretrizes e linhas de ação sobre temas práticos que dizem respeito à família.
Fonte: Site da Rádio Vaticano

quarta-feira, 30 de março de 2016

AUDIÊNCIA: DEUS É MAIOR QUE NOSSOS PECADOS

Cidade do Vaticano (RV) – Mais de 30 mil pessoas participaram da Audiência Geral desta quarta-feira (30/03), na Praça S. Pedro, ainda enfeitada com as flores para o dia de Páscoa.

Em sua catequese, o Papa Francisco encerrou a série sobre a misericórdia no Antigo Testamento, meditando sobre o Salmo 51, chamado Miserere.

Trata-se de uma oração penitencial, precedida de uma confissão de culpa, na qual o orante deixa-se purificar pelo amor de Deus que o torna uma nova criatura. A tradição atribui este Salmo ao Rei Davi que, após ter cometido adultério com Betsabeia, fazendo que o marido desta, Urias, fosse morto, é ajudado pelo profeta Natã a reconhecer a sua culpa diante de Deus.

O Salmo tem início com palavras de súplicas: “Ó Deus, tem piedade de mim, conforme a tua misericórdia; no teu grande amor cancela o meu pecado. Lava-me de toda a minha culpa, e purifica-me de meu pecado”.

Verdade
Nesta oração, manifesta-se a verdadeira necessidade do homem: a única coisa de que realmente necessitamos na nossa vida é ser perdoados, libertados do mal e das suas consequências.

Assim, neste Salmo, somos convidados a ter os mesmos sentimentos de Davi, reconhecendo a nossa miséria, certos da misericórdia do Senhor. “Deus é maior que os nossos pecados”, afirmou Francisco, repetindo esta frase inúmeras vezes e convidando a multidão a fazer o mesmo.

Fidelidade do Pai
“Deus, que nunca nos abandona, ao perdoar, cancela os nossos pecados, faz de nós novas criaturas.” E o Papa se dirigiu aos fiéis para perguntar se havia alguém que não tinha pecados.

Portanto, nós, pecadores perdoados, podemos até mesmo ensinar aos outros a não pecarem mais. “A dignidade que o perdão de Deus nos dá é levantar-se depois de um pecado”, explicou o Pontífice, citando o Salmista: “Cria em mim, ó Deus, um coração puro, renova em mim um espírito resoluto. Quero ensinar teus caminhos aos que erram e a ti voltarão os pecadores”.

O Papa então concluiu: “Todo pecador perdoado é chamado a compartilhar com cada irmão e irmã que encontra este dom, pois todos são, como nós, necessitados da misericórdia de Deus. O perdão purifica o coração e transforma a vida”.

Fonte: Site da Rádio Vaticano

segunda-feira, 28 de março de 2016

FESTA DA PENHA 2016



OFICINA DE ORAÇÃO E VIDA


Na próxima quinta-feira, 31 de março de 2016, às 19h30min, na Igreja Santo Antônio (Bairro Santo Antônio), inicia mais uma Oficina de Oração e Vida.

As Oficinas de Oração e Vida são uma nova forma de evangelização.
Mais viva e com uma visão mais positiva do que sempre foi mostrado.
É uma apresentação mais vibrante e ativa de Jesus, com uma maior adaptação às necessidades da sociedade atual, e ao que, realmente, as pessoas necessitam.
Está baseada no amor e no que este é capaz de realizar e não no temor e no castigo.

SEMINÁRIO DE VIDA PLENA NO ESPÍRITO SANTO


domingo, 27 de março de 2016

CELEBRAÇÃO DA VIGÍLIA PASCAL

Na noite do Sábado Santo, às 20h, no pátio da Igreja/Matriz de Nossa Senhora da Consolação a comunidade paroquial se reuniu para celebrar a solene Vigília Pascal, dando assim a conclusão do tríduo pascal, iniciado na celebração eucarística da quinta-feira santa.

A celebração da vigília pascal teve a presidência do pároco Frei Silvestre Brunoro, O.A.R. e foi concelebrada por Frei Enéas Berilli, O.A.R e Frei Gustavo Barbiero Mello, O.A.R. auxiliados pelos diáconos permanentes: Ary de Paula Nascimento, José Carlos Zóboli e Pedro Guarino, pelos acólitos e Ministros Extraordinários da Distribuição da Eucaristia.

A celebração teve início com a bênção do fogo novo, a preparação do Círio Pascal e a procissão de ingresso à igreja/matriz, para a proclamação da Páscoa (Exultat) e início das leituras que contou toda a história da salvação do povo de Deus, até a entoação do Hino de Louvor (com o toque do campanário da igreja) que esteve silenciado durante o período quaresmal (somente em algumas solenidades dentro da quaresma que foi entoado), e, logo, depois o grande canto do Aleluia.

Após a homilia, deu-se início o rito do batismo de adulto
s com a ladainha de todos os santos, a entrega dos santos óleos ao pároco, nessa noite, aconteceu 7 (sete) batizados com a ministração dos sacramentos: Batismo, Crisma e Eucaristia aos neófitos.
Terminado o rito batismal foi realizado a renovação das promessas batismais de toda a assembleia e a aspersão de água benta.

Após a celebração eucarística teve seu curso normal.

Agradecemos a Rita de Cássia Germano Guio da Comunidade Eclesial de Base Santo Agostinho, José Aroldo do Nascimento da Comunidade Eclesial de Base Santo Antônio e Daniel Sadler da Comunidade de Vida e Aliança Encontro pelos registros fotográficos.

Mais fotos no endereço: www.facebook.com/paroquiadaconsolacao





sexta-feira, 25 de março de 2016

SEXTA-FEIRA SANTA: PAIXÃO DE NOSSO SENHOR JESUS CRISTO

Na tarde desta sexta-feira santa, 25 de março de 2016, às 15h, na Igreja/Matriz de Nossa Senhora da Consolação aconteceu a Ação Litúrgica da Paixão e Morte de Nosso Senhor Jesus Cristo, que foi presidida pelo vigário paroquial Frei Enéas Berilli, O.A.R. e concelebrada por Frei Silvestre Brunoro, O.A.R e Frei Gustavo Barbiero Mello, O.A.R. auxiliados pelos diáconos permanentes: Ary de Paula Nascimento e José Carlos Zóboli, além dos acólitos e Ministros Extraordinários da Distribuição da Eucaristia.

A celebração dessa tarde foi marcada por esses momentos: Liturgia da Palavra de Deus, Oração Universal, Adoração da Cruz e Comunhão Eucarística.

A liturgia dessa tarde deu continuidade a Celebração Eucarística da quinta-feira santa, tanto que a celebração iniciou sem o tradicional canto de entrada. O presidente da celebração, concelebrantes, diáconos e auxiliares entraram ao presbitério em silêncio e ao término aconteceu uma oração sobre o povo.

Agradecemos a Rita de Cássia Germano Guio da Comunidade Eclesial de Base Santo Agostinho pelo registro das fotos.





MISSA "IN CENA DOMINI"

Na Quinta-Feira Santa toda a Igreja mergulha no mistério da Paixão, Morte e Ressurreição de Nosso Senhor Jesus Cristo, com o início do Tríduo Pascal. O Tríduo Pascal são três dias de celebrações, mas que representa um só, tanto que a Missa da Ceia do Senhor, celebrada na quinta-feira, somente terá sua conclusão com a bênção final da Vigília Pascal, a ser celebrada no Sábado Santo.

A Paróquia Nossa Senhora da Consolação esteve reunida na noite dessa quinta-feira santa e atualizou esse grande mistério de amor de Deus por nós. A Eucaristia foi presidida pelo vigário paroquial Frei Gustavo Barbiero Mello, O.A.R. e concelebrada por Frei Silvestre Brunoro, O.A.R. e Frei Enéas Berilli, O.A.R. auxiliados pelos diáconos permanentes: Ary de Paula Nascimento, José Carlos Zóboli e Pedro Guarino e demais Acólitos e Ministros Extraordinários da Distribuição da Eucaristia.

Antes do início da celebração eucarística Frei João Constantino Junqueira Netto, O.A.R., que esteve internado por 17 dias no Hospital Evangélico de Cachoeiro de Itapemirim, deu uma palavra de agradecimento pelas orações e torcida por sua recuperação a todos presentes na celebração, sendo muito aplaudido por toda a assembleia.

Agradecemos a José Aroldo Nascimento da Comunidade Eclesial de Base Santo Antônio pelo registro fotográfico. 




quinta-feira, 24 de março de 2016

REFLEXÃO PARA QUINTA-FEIRA SANTA - SER CRISTÃO É SER SERVO DOS OUTROS

Cidade do Vaticano (RV) - O Evangelho de João, utilizado para a missa da tarde, mostra que a Páscoa de Jesus não está relacionada com a Páscoa judaica. João não menciona essa páscoa e nem Jerusalém. Para João, a verdadeira Páscoa é a celebrada por Jesus com sua morte.

Ao sentar-se à mesa com seus discípulos, Jesus explicita partilha de vida e de ideais. Isso deveria vir à nossa mente e ao nosso coração quando nos dirigimos a alguma celebração eucarística. Só posso celebrá-la se minha vida é uma constante partilha não só daquilo que tenho, mas principalmente daquilo que sou, partilha de mim mesmo como dom.

João inicia falando da “hora” de  Jesus, do amor extremo do Senhor pelos seus e imediatamente  mostra que esse amor é concreto e culmina com a cruz.

Jesus  ensina que  o serviço é amor e quem mais serve é porque mais ama. Ele assume o papel que era atribuído ao escravo gentio e vai lavar os pés de seus discípulos. Pedro, chocado com o que vê, reage peremptoriamente, mas Jesus lhe diz: ou deixa que eu lave seus pés e aceita a nova sociedade onde o súdito é igual ao patrão, ou você não participará do projeto de Deus, da  adesão ao Jesus-servo.

Ser cristão é ser servo dos outros!
Pedro precisa mudar sua cabeça. Apesar de servo, tem cabeça de patrão. Está inserido na sociedade classista  onde o maior deverá ser servido pelo menor, onde há superiores e  inferiores. Cristo inaugura a nova sociedade, a dos filhos de Deus, a dos irmãos em Cristo.

Jesus volta à mesa, isto é, retoma a posição de homem livre  - só os livres se sentam à mesa -, mas não retira o avental. O símbolo do servo, o avental, ele o conserva sob o manto. Jesus comenta o que fez,  assume que é o Mestre e Senhor de todos e proclama a  ordem da nova sociedade: lavar os pés uns dos outros.

Jesus concluirá o lava-pés na cruz, quando de fato nos purificará, nos possibilitará a entrada na Casa do Pai. O entregar-se vai muito além do simples serviço. Entregar-se é dar-se como dom, como dom de si para o outro.

Nisso está o amor. De fato, a entrega de Jesus na cruz para a nossa Redenção – sacrifício que estamos para celebrar – é expressão máxima do Amor de Deus por todos nós. (Reflexão do Padre Cesar Augusto dos Santos para Quinta-feira Santa)

Fonte: Site da Rádio Vaticano

quarta-feira, 23 de março de 2016

FREI JOÃO CONSTANTINO RECEBEU ALTA HOSPITALAR

A Paróquia Nossa Senhora da Consolação e a Província Santa Rita de Cássia da Ordem dos Agostinianos Recoletos comunica aos paroquianos e fiéis que após 17 (dezessete) dias de internação por causa de um enfarte do miocárdio, Frei João Constantino Junqueira Netto, O.A.R. recebeu alta hospitalar e, agora, segue o tratamento e recuperação na casa paroquial de Cachoeiro de Itapemirim.

Aproveitamos o ensejo para agradecer aos profissionais de saúde (médicos, enfermeiros e demais funcionários) da Santa Casa de Misericórdia de Cachoeiro de Itapemirim, hospital que deu os primeiros socorros a Frei João, e do Hospital Evangélico de Cachoeiro de Itapemirim, que Deus possa continuar a abençoá-los nessa bela missa de cuidar da saúde da população.

PARABÉNS FREI NICOLÁS!

O calendário da Província Santa Rita de Cássia da Ordem dos Agostinianos Recoletos neste dia, 23 de março de 2016, recorda o 60º aniversário natalício de Frei Nicolás Perez-Aradros Rubio, O.A.R. e a Paróquia Nossa Senhora da Consolação congratula-se com esse religioso e roga a Deus que o cumule de ricas bênçãos de saúde e sabedoria.

Frei Nicolás Perez-Aradros Rubio, O.A.R., atualmente, reside na cidade de Ribeirão Preto (SP) na Casa Provincial e serve à Ordem dos Agostinianos Recoletos como Prior Provincial da Província Santa Rita de Cássia, que compreende os Estados do Espírito Santo, Rio de Janeiro e São Paulo.

terça-feira, 22 de março de 2016

BISPO DIOCESANO CONVOCA A DIOCESE PARA A COLETA EM PROL DOS LUGARES SANTOS

Estamos no início da Semana Santa, tempo forte de vivência da nossa fé, e o Bispo Diocesano de Cachoeiro de Itapemirim, Dom Frei Dario Campos, O.F.M., nos convida a fazermos um gesto concreto em solidariedade aos nossos irmãos do Oriente Médio: refugiados, evacuados, idosos, crianças, doentes e todos os que necessitam de nós.

O Bispo Diocesano recebeu uma carta enviada pelo Cardeal Leonardo Sandri, convocando todos os cristãos a colaborarem com a Coleta para os Lugares Santos.



PARABÉNS FREI CASSIANO!

O calendário da Província Santa Rita de Cássia da Ordem dos Agostinianos Recoletos neste dia, 22 de março de 2016, recorda o 58º aniversário de ordenação presbiteral de Frei Cassiano de Amorim, O.A.R. e a Paróquia Nossa Senhora da Consolação congratula-se com esse religioso e roga a Deus que o cumule de ricas bênçãos de saúde e sabedoria.

Frei Cassino de Amorim, O.A.R., atualmente, reside e trabalha como Vigário Paroquial na Paróquia Santa Rita de Cássia, na Praia do Canto, na cidade de Vitória (ES).

segunda-feira, 21 de março de 2016

COORDENAÇÃO DIOCESANA DE PASTORAL VISITOU O REGIONAL II (PARÓQUIAS DA CIDADE DE CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM)

A Coordenação Diocesana de Pastoral realizou no último sábado (21) a Visita ao Regional II da Diocese de Cachoeiro de Itapemirim, marcando assim o segundo regional visitado neste ano de 2016, a outra visita do ano aconteceu em fevereiro no Regional V. A Reunião do último sábado aconteceu no Salão da Paróquia Nosso Senhor dos Passos, Independência – Cachoeiro de Itapemirim.

Assim como a visita anterior da Coordenação Diocesana o Regional II também tratou de responder as perguntas sobre a aplicação das propostas surgidas na Assembleia Diocesana de 2014.

Dentro desta proposta os participantes foram divididos em grupos e responderam à pergunta sobre os ecos e frutos da Assembleia Diocesana que já estão presentes nas comunidades locais, tendo como ponto de partida as quatro colunas: :  A Comunhão Fraterna, A Palavra de Deus, A Oração e A Eucaristia (Fração do Pão).

Entre as respostas estão; Equipes de espiritualidade nas Paróquias que estão respondendo a um dos maiores apelos da Assembleia que foi o “ensina-nos a rezar”, a Unidade das Pastorais sob a luz da Palavra de Deus, crescimento do Refletindo, da oração e da Espiritualidade, surgimento de novos grupos de reflexão, entre outros frutos já colhidos.

Já no que diz respeito aos desafios presentes foram apontadas algumas carências,  como a dificuldade ainda encontrada no quesito Igreja missionária, falta de maior organização de ações sociais para suprir necessidades do cotidiano, maior presença dos párocos na Paróquia e Comunidades, necessidade de fortalecimento das missões mudando a mentalidade das lideranças, além da necessidade de motivar a maior participação de jovens e crianças, entre outros desafios apontados.

O próximo regional a ser visitado pela Coordenação Diocesana de Pastoral será o VI, o Encontro acontecerá no dia 23 de abril em Alegre.

A Coordenação Diocesana de Pastoral é formada pelo Bispo Diocesano Dom Dario Campos, pelo Coordenador Diocesano de Pastoral, Pe. Andherson Franklin Lustosa de Souza, e pela secretária do Secretariado Diocesano de Pastoral, Ivanete Balbino Paris.

Fonte: Site Oficial da Diocese de Cachoeiro de Itapemirim






SEMINÁRIO DE VIDA PLENA NO ESPÍRITO SANTO - 2016


ATENDIMENTO DE CONFISSÕES NA IGREJA/MATRIZ DE NOSSA SENHORA DA CONSOLAÇÃO NA SEMANA SANTA (21 ATÉ 25 DE MARÇO DE 2016)


A Paróquia Nossa Senhora da Consolação comunica a você fiel que o atendimento de confissões na Semana Santa, que se inicia no Domingo de Ramos vai até o Sábado Santo, será o seguinte:

Nos dias 21, 22 e 23 de março de 2016 (segunda, terça e quarta-feira santa) HAVERÁ ATENDIMENTO DE CONFISSÕES NOS SEGUINTES HORÁRIOS:

9h às 10h30 (período da manhã)

15h às 17h (período da tarde)

E período da noite, após a Missa das 19h

No dia 24 de março de 2016 (quinta-feira santa): NÃO HAVERÁ ATENDIMENTO DE CONFISSÕES em nenhum horário.

No dia 25 de março de 2016 (sexta-feira santa): NÃO HAVERÁ ATENDIMENTO DE CONFISSÕES em nenhum horário (nesse dia a Igreja não celebra nenhum sacramento).

No dia 26 de março de 2016 (sábado santo): NÃO HAVERÁ ATENDIMENTO DE CONFISSÕES em nenhum horário (a igreja estará fechada e somente será aberta após a bênção do fogo novo no pátio).

BENÇÃO DE PESSOAS E OBJETOS (que acontece sempre as segundas-feiras às 15h): NÃO ACONTECERÁ NOS DIAS 21 E 28 DE MARÇO DE 2016.

domingo, 20 de março de 2016

REFLEXÃO PARA O DOMINGO DE RAMOS - AUTORIDADE É SERVIÇO

Cidade do Vaticano (RV) - A Ceia, a última Ceia de Jesus, é a prefiguração de sua entrega a Deus por nós e a conclusão de sua missão. Nela ele promete a restauração da humanidade e nos associa ao seu destino. “Fazei isto em memória de mim” é um mandamento convite para nos identificarmos com ele, para repartirmos nossa vida com os outros. Quando celebramos a Eucaristia, o “partir o pão eucarístico” é porque já o fizemos com nosso pão diário e com toda a nossa vida e pretendemos continuar nesse partilhar nossa vida.

Também dentro do contexto eucarístico Lucas nos coloca a atitude cristã do serviço, do ser o último. Jesus diz: “Entre vós o maior seja como o mais novo, e o que manda, como quem está servindo”. “…estou no meio de vós como aquele que serve.” Servir, dentro da visão cristã, significa ocupar mesmo o último lugar, ser autoridade significa servir!

São Lucas, no relato da Paixão, destaca a bondade e a misericórdia do senhor.

Já no horto Jesus impede que Pedro pague mal com mal, e lhe diz para “guardar sua espada dentro da bainha”. A atitude dos cristãos para com seus adversários deverá ser a do perdão. Para Jesus, o seu discípulo não tem inimigo, aliás, o inimigo, aquele que deverá ser destruído, esmagado é o demônio. Os demais, os que fazem mal são vistos como adversários que deverão ser trabalhados para que se libertem do mal e se salvem.

Mais adiante, dentro do relato da paixão, ao ser negado por aquele a quem confiaria as suas ovelhas – Pedro -, olha-o com carinho e compreensão por sua fraqueza e a reação de Pedro foram as lágrimas de profundo arrependimento. Por isso, por essa experiência e por outras, Pedro escreveu em sua primeira Carta: “Ultrajado, não retribuía com idêntico ultraje; ele, maltratado não proferia ameaças” (1Pd2, 23).

Antes de dar o último suspiro Jesus disse: “Pai, perdoa-lhes este pecado, porque não sabem o que fazem!” (Lc 23,34)

Em seu relato São Lucas comenta a atitude de pessoas como Herodes e as mulheres que estavam pelo caminho do calvário. Herodes vê Jesus como um proporcionador de benefícios. Mas Jesus não é um mercador, mas sim alguém que age em nome do Pai. Diante das mulheres que choram pelo caminho ao ver suas dores, Jesus reconhece nelas e em seus filhos os frágeis que penam por causa do interesse dos poderosos.

Finalmente Lucas apresenta Jesus morrendo entre dois bandidos. Ele nasceu entre animais, em uma estrebaria e suas primeiras visitas foram os pastores, gente impura para os judeus. Mais tarde chegam os magos, pagãos! Também ao longo de sua vida Jesus se relaciona continuamente com os desprezados da sociedade de seu tempo, os considerados impuros, como os publicanos, as meretrizes, os pecadores. Agora, na hora da morte, seus companheiros são bandidos! Seus discípulos se mantêm à distância, mas ao lado estão os dois ladrões.

Mas longe de ser demérito, isto é legitimação da vida do Redentor: Ele não veio para salvar os pecadores? Pois é! Ele volta para o pai com as mãos cheias! Leva consigo Dimas, o bandido que foi recuperado na última hora e que ele mesmo, Jesus, garantiu que estaria com ele no céu, “ainda hoje”. Leva também, só que mais tarde, o oficial romano que declarou; “De fato! Este homem era justo!” Leva tantos pecadores convertidos pelos seus gestos de acolhida, de perdão, de vida!

Fazei isto em minha memória, tomai e comei, partilhar a vida! Celebremos a Paixão de Jesus, sua Páscoa, acolhendo o pecador, partilhando nossa fé na vitória da Vida, na certeza da vitória do perdão! O que recebemos de graça, de graça devemos dar. Recebemos o perdão de Deus mediante a redenção de Jesus Cristo! (Reflexão do Padre Cesar Augusto dos Santos para o Domingo de Ramos)

Fonte: Site da Rádio Vaticano

sábado, 19 de março de 2016

19/3: SÃO JOSÉ, PAI ADOTIVO DE JESUS E PATRONO DA IGREJA UNIVERSAL E DA ORDEM DOS AGOSTINIANOS RECOLETOS

Hoje São José acolhe a Igreja, da qual é o patrono e grande intercessor de todos nós

Celebra-se hoje, 19 de março, a Solenidade de São José. Neste dia, a Igreja, espalhada pelo mundo todo, recorda solenemente a santidade de vida do seu patrono.

Esposo da Virgem Maria, modelo de pai e esposo, protetor da Sagrada Família, São José foi escolhido por Deus para ser o patrono de toda a Igreja de Cristo.

Seu nome, em hebraico, significa “Deus cumula de bens”.

No Evangelho de São Mateus vemos como foi dramático para esse grande homem de Deus acolher, misteriosa, dócil e obedientemente, a mais suprema das escolhas: ser pai adotivo de Nosso Senhor Jesus Cristo, o Messias, o Salvador do mundo.

“Quando acordou, José fez conforme o anjo do Senhor tinha mandado e acolheu sua esposa” (Mt 1,24).

O Verbo Divino quis viver em família. Hoje, deparamos com o testemunho de José, “Deus cumula de bens”; mas, para que este bem maior penetrasse na sua vida e história, ele precisou renunciar a si mesmo e, na fé, obedecer a Deus acolhendo a Virgem Maria.

Da mesma forma, hoje São José acolhe a Igreja, da qual é o patrono. E é grande intercessor de todos nós.

Que assim como ele, possamos ser dóceis à Palavra e à vontade do Senhor.

São José, rogai por nós!

Fonte: Site da Canção Nova

quarta-feira, 16 de março de 2016

DOIS NOVOS BISPOS PARA O BRASIL

Cidade do Vaticano (RV) – O Papa Francisco nomeou dois bispos para o Brasil.
A Arquidiocese de São Paulo ganhou um novo Auxiliar: trata-se do sacerdote Luiz Carlos Dias, do clero da diocese de São João da Boa Vista (SP), até então membro do Secretariado-Geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB).
Dom Luiz Carlos Dias nasceu em 16 de setembro de 1964 em Caconde (SP). Estudou Filosofia (1984-1986) e Teologia (1987-1990) no “Centro de Estudos da Arquidiocese de Ribeirão Preto” (CEARP). Licenciou-se em Filosofia na Pontifícia Universidade Gregoriana de Roma (2002-2004). Foi ordenado sacerdote em 5 de abril de 1991 e incardinado na diocese de São João da Boa Vista, na qual desempenhou inúmeros cargos como pároco, reitor do seminário propedêutico e do seminário de Teologia, vigário paroquial, diretor do Instituto de Filosofia. Também foi coordenador da pastoral missionária e  membro do Conselho Presbiteral. Além disso, colaborou como professor nos Institutos de Filosofia das dioceses de São João da Boa Vista e de Guaxupé e da Arquidiocese de Brasília.
De 2010 a 2015 foi Secretário-executivo da “Campanha da Fraternidade” e da “Campanha da Evangelização” na CNBB e atualmente é Membro do Secretariado-geral da Conferência.
Manaus
A outra nomeação de Francisco diz respeito à Arquidiocese de Manaus (AM), que também ganha um novo Auxiliar: Pe. José Albuquerque de Araújo, até então Reitor do Seminário Maior de Manaus.
Dom José Albuquerque de Araújo nasceu em 17 de julho de 1968 em Manaus. Frequentou o Curso de Filosofia na Universidade Católica de Brasília (1989-1991) e Teologia no Centro de Estudos do Comportamento Humano (CENESCH) em Manaus (1992-1995). Além disso, obteve a Licenciatura em Teologia Dogmática, com especialização em Liturgia, na Pontifícia Faculdade “Nossa Senhora da Assunção” em São Paulo (1996-1997) e um mestrado em Gestão Educacional no SENAC de Manaus (2007). Também frequentou a Escola para Formadores na Associação “Transcender” em São Paulo (1996-1997).
Foi ordenado sacerdote em 4 de agosto de 1996 e incardinado na Arquidiocese de Manaus. No decorrer do seu ministério sacerdotal, desempenhou os inúmeros cargos, entre eles o de administrador paroquial de várias paróquias, pároco e formador. Atualmente, é Reitor do Seminário Arquidiocesano “São José” e Docente de Teologia no Instituto de Teologia Pastoral e Ensino Superior da Amazônia (ITEPES).
Fonte: Site da Rádio Vaticano

PAPA FRANCISCO NO INSTAGRAM A PARTIR DE SÁBADO (19/3/2016)

Roma (RV) – A novidade foi dada pelo prefeito da Secretaria para a Comunicação do Vaticano, Mons. Dario Edoardo Viganò. Depois da experiência com o Twitter, o Papa Francisco percorre novos caminhos das redes sociais e chega ao Instagram. A conta oficial do Pontífice, com o nome “Franciscus”, entra no ar no dia 19 de março, festa de São José.

O Papa Apple
Mons. Viganò deu a notícia durante a apresentação do seu livro nesta segunda-feira (14), em Roma. A obra é intitulada “Fedeltà e cambiamento – La svolta di Francesco raccontata da vicino”, (Fidelidade e mudança – a reviravolta de Francisco contada de perto). O autor ilustra a revolução comunicativa de Bergoglio como “um Papa Apple com interface simples e um sistema complexo, um homem de grande cultura que sabe explicar as coisas às crianças”.
Com os jornalistas, Mons. Viganò falou das novas modalidades de comunicação introduzidas pelo Papa argentino que pode se definir “um perfeito contador de histórias”: “Francisco segue os grandes ensinamentos da Igreja mas, ao mesmo tempo, mudou muito o seu modo de comunicar o pontificado: não somente simplificando a figura do Pontífice, mas também contando história e parábolas. Basta pensar nas homilias de Santa Marta, pelas quais entra nos sentimentos das pessoas através do Evangelho”, disse ele.
Reforma da mídia do Vaticano
Questionado sobre a reforma da mídia do Vaticano, o prefeito explicou que “a plataforma digital pretende repensar de forma unitária e de acordo com o modelo top-down (estratégia de elaboração e administração da informação que parte de um sistema geral às partes individuais e detalhadas) para compreender quem são os usuários. Faremos confluir em um único portal os textos, a rádio e os vídeos. Começamos a fazer grupos de trabalho mistos para juntar todas as coisas boas que existem”.
Mons. Viganò explicou que podem ser necessários cerca de 5 anos para a reforma da mídia do Vaticano. “Este será um ano importante porque vai ocorrer a fusão de TV e Rádio”, num único “Centro de Rádio e TV Vaticano”. “A ideia não é cortar, mas passar aos investimentos. Queremos que cada euro gasto tenha tanto a força comunicativa quanto a semente de missão apostólica”, finalizou Viganò.
Fonte: Site da Rádio Vaticano

terça-feira, 15 de março de 2016

PAPA ANUNCIA DATA DE CANONIZAÇÃO DE MADRE TERESA DE CALCUTÁ

Cidade do Vaticano (RV) – Madre Teresa de Calcutá será inscrita no álbum dos Santos no domingo, 4 de setembro. Foi o que anunciou o Papa na manhã desta terça-feira, (15/03), durante um Consistório, sem revelar contudo o local da celebração, que poderia ser realizada no Vaticano ou na Índia.
Francisco dispôs ainda as datas para a canonização de outros novos quatro futuros santos:
Em 5 de junho: Estanislau de Jesus Maria (João Papczyński) e Maria Elisabeth Hesselblad
Em 16 de outubro:  José Sánchez Del Río e José Gabriel Del Rosario Brochero 
"Milagre brasileiro"
O milagre que elevará Madre Teresa à glória máxima dos altares foi reconhecido pelo Vaticano e atribuído à futura santa pela cura inexplicável de um brasileiro, hoje com 40 anos.
Fonte: Site da Rádio Vaticano

PARABÉNS FREI SILVESTRE!

O calendário da Província Santa Rita de Cássia da Ordem dos Agostinianos Recoletos neste dia, 15 de março de 2016, recorda o 46º aniversário natalício de Frei Silvestre Brunoro, O.A.R. e a Paróquia Nossa Senhora da Consolação congratula-se com seu Pároco e roga a Deus que o cumule de ricas bênçãos de saúde e sabedoria.

Frei Silvestre Brunoro, O.A.R., atualmente, reside e trabalha como Pároco da Paróquia Nossa Senhora da Consolação, na cidade de Cachoeiro de Itapemirim (ES).

segunda-feira, 14 de março de 2016

ATENDIMENTO DE CONFISSÕES NA IGREJA/MATRIZ DE NOSSA SENHORA DA CONSOLAÇÃO NA SEMANA SANTA (21 ATÉ 25 DE MARÇO DE 2016)


A Paróquia Nossa Senhora da Consolação comunica a você fiel que o atendimento de confissões na Semana Santa, que se inicia no Domingo de Ramos vai até o Sábado Santo, será o seguinte:

Nos dias 21, 22 e 23 de março de 2016 (segunda, terça e quarta-feira santa) HAVERÁ ATENDIMENTO DE CONFISSÕES NOS SEGUINTES HORÁRIOS:

9h às 10h30 (período da manhã)

15h às 17h (período da tarde)

E período da noite, após a Missa das 19h

No dia 24 de março de 2016 (quinta-feira santa): NÃO HAVERÁ ATENDIMENTO DE CONFISSÕES em nenhum horário.

No dia 25 de março de 2016 (sexta-feira santa): NÃO HAVERÁ ATENDIMENTO DE CONFISSÕES em nenhum horário (nesse dia a Igreja não celebra nenhum sacramento).

No dia 26 de março de 2016 (sábado santo): NÃO HAVERÁ ATENDIMENTO DE CONFISSÕES em nenhum horário (a igreja estará fechada e somente será aberta após a bênção do fogo novo no pátio).

BENÇÃO DE PESSOAS E OBJETOS (que acontece sempre as segundas-feiras às 15h): NÃO ACONTECERÁ NOS DIAS 21 E 28 DE MARÇO DE 2016.

PROGRAMAÇÃO DA SEMANA SANTA 2016

A Paróquia Nossa Senhora da Consolação divulga a programação da Semana Santa 2016


sábado, 12 de março de 2016

REFLEXÃO PARA O V DOMINGO DA QUARESMA - "JESUS NÃO CONDENA O PECADOR, MAS O PECADO"

Cidade do Vaticano (RV) No Evangelho deste domingo temos a má vontade e a hipocrisia, de um lado, e a justiça e bondade de Deus, do outro. Evidentemente, o Amor é mais inteligente e vence a hipocrisia.

Uma mulher é apanhada em adultério. Naquela época cometer adultério não significava necessariamente estar com outra pessoa, mas bastava apenas a insinuação. Preferimos entender assim, já que não se fala do parceiro com quem a adúltera pecava.

Os fariseus, plenos de malícia, mais uma vez preparam uma cilada para que Jesus caia como blasfemo e entre em contradição com sua doutrina, a do amor. Podemos ver aí duas atitudes:

Do lado dos fariseus temos pessoas altamente preocupadas pela legalidade e pelo cumprimento das prescrições mosaicas. Elas  não suportam o pecado, dos outros! Por isso Jesus diz : “Quem não tiver pecado, atire a primeira pedra!” Existem pessoas que têm verdadeira obsessão pelos pecados, sobretudo sexuais, dos outros. Por que se deleitam em divulgar os pecados dos outros? Sempre arranjam justificativas para isso. Serão de fato puros e inocentes estes pregoeiros da moral?

Por outro lado Jesus, condoído pelo vexame e constrangimento vivido pela mulher, quer ajudá-la, quer revesti-la com a dignidade que havia perdido – por seu pecado e pela exposição feita pelos fariseus - , quer levantá-la. Afinal ele veio para salvar, para dar vida!

Mas nesse “imbroglio” está em jogo a missão de Jesus como Redentor – e é isso que os fariseus desejam verdadeiramente atingir. Podemos dizer que os fariseus queriam pegar dois coelhos com uma única cajadada: eliminar a mulher e desmoralizar Jesus, destruí-lo.

O Senhor, conhecendo os corações e pleno de sabedoria, dá tempo ao seu sentimento humano e respira fundo, rabiscando no chão. Depois, levanta a cabeça e, senhor da situação, com toda serenidade diz: “Quem não tiver pecado, atire a primeira pedra!” Quem dentre os presentes jamais tivera um pensamento impuro? Quem dentre os presentes foi feito de natureza diferente? Quem dentre os presentes respeitava plenamente os dez mandamentos?

O pecado é um mal que fere o homem. Por isso, Deus o detesta, Jesus o detestou. Mas ele não condena o pecador, ao contrário, ele veio salvar o pecador, veio dar sua vida para salvá-lo. O que Jesus mais deseja é a salvação de quem errou. Ele não veio para julgar, mas para salvar!

Aprendamos com o Senhor. Qualquer que seja a situação que estejamos, qualquer que seja o deslize de um irmão nosso, seja ele quem for, sejamos discípulos do Mestre e procuremos salvar, vestir de dignidade quem a perdeu. Isso não significa acobertar o pecado e deixar a vítima de lado, mas ter um coração como o de Deus, onde existe lugar para todos. Deus é vida, sejamos também vida! (Reflexão do Padre Cesar Augusto dos Santos para o V Domingo da Quaresma)

Fonte: Site da Rádio Vaticano

quinta-feira, 10 de março de 2016

CNBB DIVULGA NOTA SOBRE O MOMENTO ATUAL DO BRASIL

A Presidência da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) divulgou nesta quinta-feira, 10, durante coletiva de imprensa, nota sobre o momento atual do Brasil aprovada pelo Conselho Permanente, reunido de 8 a 10 deste mês, na sede da Conferência, em Brasília. 
Na nota, a CNBB manifestou preocupações diante do momento atual vivido pelo país. "Vivemos uma profunda crise política, econômica e institucional que tem como pano de fundo a ausência de referenciais éticos e morais, pilares para a vida e organização de toda a sociedade".
Ainda no texto, a Conferência recordou a necessidade de buscar, sempre, o exercício do diálogo e do respeito. "Conclamamos a todos que zelem pela paz em suas atividades e em seus pronunciamentos. Cada pessoa é convocada a buscar soluções para as dificuldades que enfrentamos. Somos chamados ao diálogo para construir um país justo e fraterno", declara em nota.
Confira a íntegra do texto:

NOTA DA CNBB SOBRE O MOMENTO ATUAL DO BRASIL
“O fruto da justiça é semeado na paz, para aqueles que promovem a paz” (Tg 3,18)
Nós, bispos do Conselho Permanente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil–CNBB, reunidos em Brasília-DF, nos dias 8 a 10 de março de 2016, manifestamos preocupações diante do grave momento pelo qual passa o país e, por isso, queremos dizer uma palavra de discernimento. Como afirma o Papa Francisco, “ninguém pode exigir de nós que releguemos a religião a uma intimidade secreta das pessoas, sem qualquer influência na vida social e nacional, sem nos preocupar com a saúde das instituições da sociedade civil, sem nos pronunciar sobre os acontecimentos que interessam aos cidadãos” (EG, 183).
Vivemos uma profunda crise política, econômica e institucional que tem como pano de fundo a ausência de referenciais éticos e morais, pilares para a vida e organização de toda a sociedade. A busca de respostas pede discernimento, com serenidade e responsabilidade. Importante se faz reafirmar que qualquer solução que atenda à lógica do mercado e aos interesses partidários antes que às necessidades do povo, especialmente dos mais pobres, nega a ética e se desvia do caminho da justiça.
A superação da crise passa pela recusa sistemática de toda e qualquer corrupção, pelo incremento do desenvolvimento sustentável e pelo diálogo que resulte num compromisso entre os responsáveis pela administração dos poderes do Estado e a sociedade. É inadmissível alimentar a crise econômica com a atual crise política. O Congresso Nacional e os partidos políticos têm o dever ético de favorecer e fortificar a governabilidade. 
As suspeitas de corrupção devem ser rigorosamente apuradas e julgadas pelas instâncias competentes. Isso garante a transparência e retoma o clima de credibilidade nacional. Reconhecemos a importância das investigações e seus desdobramentos. Também as instituições formadoras de opinião da sociedade têm papel importante na retomada do desenvolvimento, da justiça e da paz social.
O momento atual não é de acirrar ânimos. A situação exige o exercício do diálogo à exaustão. As manifestações populares são um direito democrático que deve ser assegurado a todos pelo Estado. Devem ser pacíficas, com o respeito às pessoas e instituições. É fundamental garantir o Estado democrático de direito.
Conclamamos a todos que zelem pela paz em suas atividades e em seus pronunciamentos. Cada pessoa é convocada a buscar soluções para as dificuldades que enfrentamos. Somos chamados ao diálogo para construir um país justo e fraterno.
Inspirem-nos, nesta hora, as palavras do Apóstolo Paulo: “trabalhai no vosso aperfeiçoamento, encorajai-vos, tende o mesmo sentir e pensar, vivei em paz, e o Deus do amor e da paz estará convosco” (2 Cor 13,11). 
Nossa Senhora Aparecida, padroeira do Brasil, continue intercedendo pela nossa nação!
Brasília, 10 de março de 2016.


Dom Sergio da Rocha                              Dom Murilo S. R. Krieger
    Arcebispo de Brasília-DF                     Arcebispo de S. Salvador da Bahia-BA
   Presidente da CNBB                         Vice-Presidente da CNBB



      Dom Leonardo Ulrich Steiner
         Bispo Auxiliar de Brasília-DF
          Secretário-Geral da CNBB

Fonte: Site Oficial da CNBB - Conferência Nacional dos Bispos do Brasil

COMUNICADO SOBRE O ESTADO DE SAÚDE DE FREI JOÃO CONSTANTINO JUNQUEIRA NETTO, O.A.R.

A Paróquia Nossa Senhora da Consolação comunica aos paroquianos e fiéis que Frei João Constantino Junqueira Netto, O.A.R., foi transferido da Unidade de Terapia Intensiva para o quarto e, ainda, permanece internado no Hospital Evangélico de Cachoeiro de Itapemirim, em observação e na realização de exames para avaliação de seu estado de saúde, sem previsão de alta hospitalar.
Pedimos aos paroquianos e fiéis que rezem pela plena recuperação da saúde de nosso vigário paroquial.