sábado, 28 de fevereiro de 2015

REFLEXÃO PARA O 2º DOMINGO DA QUARESMA

Cidade do Vaticano (RV) - Geralmente, apesar de nossa fé no Deus de Amor revelado por Jesus, temos atitudes pagãs em que julgamos o Todo Poderoso nos solicitar sacrifícios desumanos. Assim pensamos que para Deus é agradável penitências dolorosas, difíceis e até para falar com Ele são necessários procedimentos artificiais e fora de nossa realidade. Tudo isso mostra que raízes pagãs ancestrais estão arraigadas em nossa cultura como estava na de Abraão, marcada por forte politeísmo cujo culto se expressava com inúmeros sacrifícios às divindades.
Abraão que aos poucos conhece o Deus único e verdadeiro, que se lhe apresenta, tem sua fé colocada à prova com o sacrifício de seu filho Isaac. Tendo Abraão provado sua fé, Deus poupa-lhe o sacrifício revelando sua bondade e generosidade. O que passa pela cabeça de Abraão, passa também pela nossa. Julgamos que Deus se satisfaz com aquilo que é mais doloroso e difícil. Que Deus é esse? Certamente não é o que se revelou a Abraão e muito menos o revelado por Jesus Cristo no Evangelho.
O que Abraão desejava e agradou a Deus foi sua atitude de desacomodação em deixar sua casa paterna, sua pátria e ir para o desconhecido, apenas confiando na Palavra do Senhor. A atitude de matar seu filho, evidentemente não agradou ao Poderoso, mas mostrou que também abria mão de seu futuro e só esperava em Deus.
O sacrifício que agrada ao Senhor é uma atitude de despojamento e de desacomodação, de entrega total à Sua Palavra e de confiança absoluta nele.
No Evangelho temos o relato da Transfiguração do Senhor. Vamos observar a atitude de Pedro. Ele priva, juntamente com João e seu irmão Tiago, de uma amizade especial com o Senhor e lhe é revelado, de modo enfático, a paixão que Jesus sofrerá. Enquanto Jesus busca prepará-los para o momento decisivo de sua luta contra o mal, Pedro fica fascinado pelo momento que vive, diríamos hoje, deslumbrado, e propõe a estabilidade, a acomodação através da construção de tendas, no desejo de perenizar o passageiro. O Pai lhe chama a atenção dizendo para ouvir o que O Filho amado tem a dizer. Nesse momento acaba a teofania e apenas Jesus permanece com eles. O único necessário em nossa vida é ouvir Jesus, a Palavra do Pai. A renúncia que agrada a Deus, a abnegação desejada, a penitência autêntica é colocar tudo em segundo plano e apenas Jesus Cristo como o absoluto de nossa vida.
Tudo que a vida me oferece, seja no plano material, seja no espiritual, tudo deverá ser relativizado: família, saúde, religião, carreira, honra, tudo. Todos esses valores deverão ser vivenciados à medida que me aproximam de Deus. A santidade do relacionamento entre esposos, pais, filhos, irmãos e irmãos, não está nele mesmo, mas enquanto são relacionamentos que me levam a Deus, me levam a amar. Sendo assim eles se tornam sagrados. 
Queridos amigos, ouvintes da Rádio Vaticano, as cruzes que encontramos na vida conjugal, familiar, profissional, na comunidade eclesial, e em tantos outros lugares, foram anunciadas na transfiguração de Jesus e fazem parte dessa vida de entrega, de renúncia, de abnegação, de penitência, de amor.
E neste tempo de penitência não nos esqueçamos o jejum que sobremaneira é agradável a Deus: “soltar as algemas injustas, soltar as amarras de jugo, dar liberdade aos oprimidos e acabar com qualquer escravidão”.
Sigamos o Mestre e, como ele, sejamos generosos em amar.
Pe. César Augusto dos Santos SJ
Fonte: Site da Rádio Vaticano

PARABÉNS FREI PEDRO OLAVO!

O calendário da Província Santa Rita de Cássia da Ordem dos Agostinianos Recoletos neste dia, 28 de fevereiro de 2015, recorda o 55º aniversário da Profissão Religiosa (emissão dos votos perpétuos de pobreza, castidade e obediência) na Ordem dos Agostinianos Recoletos do Frei Pedro Olavo Queiroz Macedo, O.A.R. e a Paróquia Nossa Senhora da Consolação congratula-se com esse religioso e roga a Deus que o cumule de ricas bênçãos de saúde e sabedoria.

Frei Pedro Olavo Queiroz Macedo, O.A.R., atualmente, reside e trabalha como Vigário Paroquial na Paróquia São Januário e Santo Agostinho, na cidade do Rio de Janeiro (RJ).

quarta-feira, 25 de fevereiro de 2015

PAPA FRANCISCO NOMEIA TRÊS NOVOS BISPOS PARA O BRASIL

O papa Francisco nomeou hoje, 24, o padre José Aristeu Vieira como bispo da diocese de Luz (MG) (foto, à direita). Atualmente, padre Aristeu exerce a função de pároco da paróquia Imaculada Conceição, em Buritizeiro (MG).
Acolhendo a solicitação do arcebispo de Campo Grande (MS), dom Dimas Lara Barbosa, o papa também nomeou, como bispo auxiliar da arquidiocese de Campo Grande, frei Janusz Danecki, pároco da paróquia Nossa Senhora de Fátima em Juruá, na Prelazia de Tefé (AM).
Na mesma data, foi nomeado para a diocese de Três Lagoas (MS) o padre Luiz Gonçalves Knupp, atualmente pároco da paróquia Nossa Senhora de Fátima, em Marialva (PR).

Perfil e missão
Padre José Aristeu Vieira é natural de Rio Vermelho (MG), nascido em 14 de julho de 1952. Foi ordenado sacerdote em 13 de outubro de 1979. Em sua trajetória presbiteral de 35 anos, padre Aristeu exerceu diferentes atividades pastorais. Durante 18 anos atuou na Pastoral Vocacional Arquidiocesana. Foi coordenador de pastoral da arquidiocese, coordenador do regional da Pastoral Vocacional do Leste 2 e membro do Grupo de Animação e Reflexão Vocacional (GAV) da CNBB. No período de 2003 a 2006, esteve como presidente da Comissão de Presbíteros no Leste 2. Em 2007, foi eleito membro Permanente do Conselho Geral do Prado, residindo em Lyon, na França até 2013. Atualmente, exerce a presidência da Associação dos presbíteros da Arquidiocese de Diamantina (APAD).
Auxiliar de Campo Grande
Natural de Sochaczew, na Polônia, frei Janusz Marian Danecki, pertence à Ordem dos Frades Menores Conventuais (OFMConv). Nasceu em 8 de setembro de 1951, Ingressou no Seminário Menor de Niepokalanów aos 14 anos. Foi ordenado presbítero no dia 19 de junho de 1977, em Sochaczew. Por oito anos exerceu o ministério sacerdotal na Polônia, passando por diversas paróquias e também na arquidiocese de Varsóvia até 1984. Desempenhou atividade na Pastoral Vocacional e no Centro Vocacional de Niepokalanów. Em 14 de abril de abril de 1985, foi enviado à Missão de São Maximiliano Maria Kolbe no Brasil.
Na arquidiocese de Brasília e diocese de Luziânia (GO), ocupou a função de pároco em diferentes paróquias. No período d e1987 a 1994, exerceu atividade de formador no Seminário Propedêutico da Ordem dos Frades Menores Conventuais, no Jardim da Imaculada, em Luziânia e no Seminário São Francisco de Assis, em Brasília . Foi diretor Nacional do Movimento Milícia da Imaculada e vigário da Província São Maximiliano Maria Kolbe no Brasil de 2003 a 2007. Em 2008, seguiu para a Missão Franciscana na Amazônia, onde está como paróco, na prelazia de Tefé (AM).
Bispo de Três Lagoas
Padre Luiz Gonçalves Knupp é paranaense, nascido em 29 de novembro de 1967, na cidade de Mandaguari (PR). Sua ordenação presbiteral ocorreu em 24 de abril de 1999. Possui Pós-graduação em Formação de Educadores pela Faculdade Jesuíta de Filosofia de Teologia. Na arquidiocese de Maringá exerceu a função de pároco nas paróquias Nossa Senhora de Guadalupe, Nossa Senhora de Fátima e paróquia Menino Jesus de Praga e São Francisco Xavier.
Em sua caminhada sacerdotal, exerceu atividade de assessor arquidiocesano da Pastoral da Juventude até 2001, assessor dos diáconos permanentes e organizador e coordenador da Escola Diaconal e diretor Espiritual da Comunidade Emaús, de 2003 a 2004. Também foi diretor Espiritual do Seminário de Teologia Santíssima Trindade, em Londrina (PR), de 2007 a 2013, e membro da equipe de coordenação da Animação Bíblico Catequética do regional Sul 2, no mesmo período. Desde 2013 está como membro da coordenação da Ação Evangelizadora da arquidiocese de Maringá e do Conselho Presbiteral.
Fonte: Site da CNBB - Conferência Nacional dos Bispos do Brasil

terça-feira, 24 de fevereiro de 2015

REUNIÃO COM AS SECRETÁRIAS PAROQUIAIS DO REGIONAL II DA DIOCESE DE CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM


Foi realizada na manhã desta terça-feira, 24, a primeira reunião com as secretárias paroquiais do Regional II da diocese de Cachoeiro de Itapemirim. A reunião foi realizada no prédio da Cúria Diocesana e contou com a presença do Coordenador do Regional II, Pe. Joselito Ramalho Nogueira, do Pe. Valdece Schuenke dos diáconos Sebastião José Nogueira e Tiago Malanquini.

O objetivo da reunião foi iniciar os trabalhos na proposta de dinamização e avanço da comunicação no Regional II, que tem como meta dar mais visibilidade às ações realizadas pelas 10 Paróquias que compõem o Regional, no campo pastoral e social.

“A Igreja não é um espaço burocrático, é um espaço de acolhida e por isso precisa de uma dinâmica evangelizadora”, frisou o coordenador do regional, Pe. Joselito, às secretárias presentes na reunião, destacando o papel que cada secretaria paroquial terá na aplicação do projeto.

Entre os primeiros passos discutidos na reunião de hoje, destaca-se a produção de subsídios que serão fornecidos às paróquias do Regional para auxiliar no fortalecimento da comunicação em cada paróquia e comunidade.

A próxima reunião será realizada no dia 14 de abril de 2015 na Paróquia do Santíssimo Sacramento da Eucaristia, no Bairro Paraíso, em Cachoeiro de Itapemirim.

Secretárias Paroquiais do Regional II, ao fundo o diácono Sebastião José
Nogueira.

Coordenador do Regional II, Pe. Joselito Ramalho Nogueira (direita) e o Diácono
Tiago Malanquini (esquerda).

Secretárias Paroquais do Regional II e o Pe. Valdece Schuenk.

Secretárias paroquiais do Regional II.

Regional II

A partir das reflexões oriundas da Assembleia Diocesana, realizada no ano passado, foi traçado o projeto que tem como meta o aumento da visibilidade das ações realizadas pelas paróquias do Regional, para que o mesmo ganhe projeção.

O Regional II é formado pelas Paróquias de Cachoeiro de Itapemirim; Sagrados Corações de Jesus e Maria (Nova Brasília); Nossa Senhora da Consolação (Guandu); Nossa Senhora da Penha (BNH), Nossa Senhora das Graças (IBC); Nosso Senhor dos Passos (Independência); Santíssimo Sacramento da Eucaristia (Paraíso); São Filipe (Aeroporto); São Pedro (Catedral); São Sebastião (Aquidaban) e Nossa Senhora Aparecida, (Distrito de Itaóca).

Fonte: Site Oficial da Diocese de Cachoeiro de Itapemirim

PARABÉNS AOS FREIS CASSIANO E JOÃO CONSTANTINO!

O calendário da Província Santa Rita de Cássia da Ordem dos Agostinianos Recoletos neste dia, 24 de fevereiro de 2015, recorda o 62º aniversário da Profissão Religiosa (emissão dos votos perpétuos de pobreza, castidade e obediência) na Ordem dos Agostinianos Recoletos de Frei Cassiano Amorim, O.A.R. e Frei João Constantino Junqueira Netto, O.A.R. e a Paróquia Nossa Senhora da Consolação congratula-se com esses religiosos e roga a Deus que os cumulem de ricas bênçãos de saúde e sabedoria.


Frei Cassiano Amorim, O.A.R., atualmente, reside e trabalha como Vigário Paroquial na Paróquia Santa Rita de Cássia, praia do canto, na cidade de Vitória (ES).


Frei João Constantino Junqueira Netto, O.A.R., atualmente, reside e trabalha como Vigário Paroquial na Paróquia Nossa Senhora da Consolação, na cidade de Cachoeiro de Itapemirim (ES).

segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015

BÊNÇÃO DAS MOCHILHAS E MATERIAL ESCOLAR

No primeiro domingo da quaresma, no dia 22 de fevereiro de 2015, e no início do ano letivo, aconteceu na Igreja/Matriz de Nossa Senhora da Consolação, às 17h, a Celebração Eucarística na qual ocorreu a bênção das mochilhas e do material escolar das crianças, jovens e adultos que os levarão para serem abençoados.

A iniciativa dessa bênção das mochilhas e material escolar foi da Renovação Carismática Católica, pois foi verificado em outras cidades da Região Sudeste, que essa iniciativa deu certo e foi acolhida pelo pároco Frei Agostinho Morosini, O.A.R.

A Celebração Eucarística foi bem participada pelas crianças, jovens e adultos, com suas respectivas famílias.

Frei Agostinho Morosini, O.A.R. de forma muito carinhosa explicou o Evangelho do primeiro domingo do advento, e deu toda atenção àqueles que levaram os materiais escolares para serem abençoados, dando uma palavra de incentivo para o início do ano letivo, assim como lembrou do papel do professor, rezando por todos eles.

Agradecemos a todos que se fizeram presentes à Santa Missa. Nossa Senhora da Consolação os abençoe sempre!

Agradecemos, também, a Sra. Ester Tibúrcio da Comunidade Eclesial de Base "Imaculado Coração de Maria" pelo registro fotográfico.





domingo, 22 de fevereiro de 2015

REFLEXÃO PARA O 1º DOMINGO DA QUARESMA

Cidade do Vaticano (RV) - É possível em um ambiente corrompido, caótico, em ruína moral e física, haver restauração, desde que em seu meio exista alguém que opte pela vida e, permanentemente, rechace a morte. Isso é o que nos diz a primeira leitura deste domingo, ao nos contar a história de Noé e do dilúvio.
Deus, após o aparente triunfo do mal, com o surgimento do dilúvio, faz uma aliança com toda a criação, através da promessa dita a Noé, um homem de bem e temente a Deus. O Senhor se compromete a jamais permitir a destruição de suas criaturas e, como memória, coloca no firmamento, um sinal eloqüente, o arco-íris.
 No Evangelho, Jesus vive sua quaresma isto é, seu tempo de preparação mais próxima para vencer definitivamente o adversário. São quarenta dias que nos lembram os quarenta dias do dilúvio, os 40 dias que Moisés permaneceu no monte Nebo para receber os Dez Mandamentos, os 40 dias em que Elias permaneceu escondido na montanha. São quarenta, mas não exatamente 39 mais 01 e sim um tempo bíblico de reflexão e preparação.
Jesus foi conduzido pelo Espírito para esse tempo de luta. Ele havia recebido a força de Deus e estava preparado para o confronto com o adversário. Ele anuncia que o tempo já se cumpriu e que o Reino de Deus está próximo. E diz: “Convertam-se e creiam na boa notícia”. Na verdade essa quaresma de Jesus, esse seu tempo de luta, vai durar toda sua vida.
Na segunda leitura, Paulo faz uma comparação entre a arca construída por Noé e o batismo adquirido pelo sangue do Senhor. Arca salvou as pessoas da destruição, o batismo, mais que nos salvar, nos torna pessoas novas, nos confere nova identidade, a de filhos de Deus.
Queridos irmãos, ouvintes da Rádio Vaticano, quando vivenciamos nosso dilúvio, através da imersão nas águas batismais, morremos para o pecado e recebemos a vida nova de filhos de Deus.
O sinal eloqüente que Deus nos deu foi a morte de seu filho na cruz e nossa adoção como filhos.  A redenção da criação se deu quando, através desse fato, tudo deixou de ser profano e passou a ser sagrado, porque o Senhor da Vida, o Kyrios, assumiu nossa carne mortal e a eternizou. A matéria foi divinizada.
Pratiquemos o bem, deixemos que o sangue do Senhor vá inundando todo o nosso ser e destruindo aquilo que manifesta nossa caducidade. Que nossa vida, todo o nosso ser, seja plenificado pelo Espírito que preparou Jesus para a luta.
Padre César Augusto dos Santos SJ
Fonte: Site da Rádio Vaticano

PARABÉNS A DOM LUIZ E FREI RODOLFO!

O calendário da Província Santa Rita de Cássia da Ordem dos Agostinianos Recoletos recorda neste dia, 22 de fevereiro de 2015, o 29º aniversário de ordenação episcopal de Dom Luiz Mancilha Vilela, SS.CC. e 36º aniversário natalício de Frei Rodolfo Werneck Pereira, O.A.R. e a Paróquia Nossa Senhora da Consolação roga a Deus que os cumulem de ricas bênçãos de saúde e sabedoria.


Dom Luiz Mancilha Vilela, SS.CC., atualmente, serve a Igreja como Arcebispo Metropolitano de Vitória do Espírito Santo. Dom Luiz Mancilha Vilela foi o segundo bispo diocesano de Cachoeiro de Itapemirim e esteve à frente da Diocese de Cachoeiro de Itapemirim do período de 3 de dezembro de 1985 até 23 de fevereiro de 2003, quando foi nomeado pelo Papa João Paulo II como bispo coadjutor de Vitória do Espírito Santo.


Frei Rodolfo Werneck Pereira, O.A.R., atualmente, reside e trabalha como Vigário Paroquial na Paróquia São José, na cidade de Ribeirão Preto (SP).

sexta-feira, 20 de fevereiro de 2015

PARABÉNS FREI AFONSO!

O calendário da Província Santa Rita de Cássia da Ordem dos Agostinianos Recoletos neste dia, 20 de fevereiro de 2015, recorda o 45º aniversário natalício de Frei Afonso de Carvalho Garcia, O.A.R. e a Paróquia Nossa Senhora da Consolação congratula-se com esse sacerdote e roga a Deus que o cumule de ricas bênçãos de saúde e sabedoria.

Frei Afonso de Carvalho Garcia, O.A.R., atualmente, reside e trabalha como Diretor do Instituto Agostiniano de Filosofia (IAF) na cidade de Franca (SP).

quinta-feira, 19 de fevereiro de 2015

22 DE FEVEREIRO: BÊNÇÃO DAS MOCHILAS E MATERIAL ESCOLAR


No próximo domingo, 22 de fevereiro de 2015, na Celebração Eucarística das 17 horas, na Igreja/Matriz de Nossa Senhora da Consolação, acontecerá a bênção das mochilas e do material escolar, portanto as crianças, os jovens e os adultos são convidados a levarem nessa celebração o material escolar para serem abençoados.

BÊNÇÃO DAS MOCHILAS E MATERIAL ESCOLAR

DIA: 22 DE FEVEREIRO DE 2015

HORÁRIO: 17 HORAS

LOCAL: IGREJA/MATRIZ DE NOSSA SENHORA DA CONSOLAÇÃO

Venha e participe!

NOMEAÇÕES NA DIOCESE DE CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM


Dom Dario Campos, O.F.M., acolhendo a indicação feita pelo Superior Provincial dos Jesuítas do Brasil, Pe. João Renato Eidt, S.J., nomeou o Padre José dos Passos, S.J., como Pároco da Paróquia Santo Antônio, em Iconha – dia 23 de dezembro de 2014.

Atendendo a indicação feita pelo Prior Provincial dos Agostinianos Recoletos, Frei Nicolás Pérez Aradros Rubio, O.A.R.;

Nomeou como Vigário Paroquial Frei Fábio Nócal, O.A.R., da Paróquia São João Batista em Muqui – ES – dia 21 de janeiro de 2015.

Nomeou como Vigário Paroquial, Frei Sérgio Sambl, O.A.R., da Paróquia São João Batista, em Muqui – ES – dia 21 de janeiro de 2015.

Nomeou Frei Gustavo Barbiero Mello, O.A.R., Vigário Paroquial da Paróquia Nossa Senhora da Consolação, em Cachoeiro de Itapemirim – ES – dia 21 de janeiro de 2015.


Fonte: Site Oficial da Diocese de Cachoeiro de Itapemirim

terça-feira, 17 de fevereiro de 2015

PARABÉNS FREI CELSO!

O calendário da Província Santa Rita de Cássia da Ordem dos Agostinianos Recoletos neste dia, 17 de fevereiro de 2015, recorda o 19º aniversário de Profissão Religiosa de Frei Celso Moreira Júnior, O.A.R. (emissão dos votos de pobreza, castidade e obediência) e a Paróquia Nossa Senhora da Consolação congratula-se com esse sacerdote e roga a Deus que o cumule de ricas bênçãos de saúde e sabedoria.

Frei Celso Moreira Júnior, O.A.R., atualmente, reside e trabalha como Vigário Paroquial na Paróquia São José, na cidade de Ribeirão Preto (SP).

segunda-feira, 16 de fevereiro de 2015

PARABÉNS AOS FREIS DITO E TONINHO!

O calendário da Província Santa Rita de Cássia da Ordem dos Agostinianos Recoletos neste dia, 16 de fevereiro de 2015, recorda o 50º aniversário da Profissão Religiosa na Ordem dos Agostinianos Recoletos (emissão dos votos perpétuos de pobreza, castidade e obediência) de Frei Frei Antônio Benedito Stéfani, O.A.R. (Frei Dito) e, também de 48º aniversário da Profissão Religiosa de Frei Antônio Jacintho Gomes Junqueira, O.A.R. (Frei Toninho) e a Paróquia Nossa Senhora da Consolação congratula-se com esses dois sacerdotes e roga a Deus que os cumulem de ricas bênçãos de saúde e sabedoria.


Frei Antônio Benedito Stéfani, O.A.R., atualmente reside e trabalha como Vigário Paroquial na Paróquia Nossa Senhora da Graças, na cidade de Franca (SP).


Frei Antônio Jacintho Gomes Junqueira, O.A.R. (Frei Toninho), atualmente, reside e trabalha como Pároco da Paróquia Santa Rita de Cássia, na praia do canto, na cidade Vitória (ES). E já trabalhou em Cachoeiro de Itapemirim (ES) como Pároco da Paróquia Nossa Senhora da Consolação. 

sábado, 14 de fevereiro de 2015

REFLEXÃO PARA O 6º DOMINGO DO TEMPO COMUM

Cidade do Vaticano (RV) - A primeira leitura nos fala do preconceito a alguém que é portador de alguma doença. Na época era a lepra, hoje poderia ser a AIDS. O importante é refletirmos sobre nossas atitudes e as de nossos contemporâneos em relação aos enfermos de nosso tempo.
Vejamos como Jesus vai se comportar nessa temática. Marcos, em seu evangelho, nos relata uma cena onde um leproso se aproxima do Senhor e lhe pede a cura. O Mestre o toca e o cura.
Temos dois atores em cena: o leproso e Jesus. O leproso verdadeiramente quer ser curado. Entre obedecer às normas rituais e quebrá-las para se aproximar do Senhor, ele opta por essa segunda. Seu desejo de cura e sua fé no poder do Senhor são mais fortes que as prescrições judaicas. Se está contaminado por uma doença socialmente marginalizante, é porque mereceu essa marca por algo errado que cometeu e somente o sacerdote poderá libertá-lo dessa pecha. É o reflexo do espiritual no físico, assim pensavam essas pessoas.
Jesus, ao mesmo tempo misericordioso e fraterno, quebra a visão de uma religiosidade preconceituosa em que o leproso é visto como impuro. O Senhor se aproxima, o toca, e o cura. O Senhor se mostra maior que os sacerdotes, pois de fato liberta o homem de sua doença e de sua culpa.
A segunda leitura, tirada da Carta de São Paulo aos Coríntios, nos ensina a sermos livres. E ser livre para Paulo é ser responsável, fazendo tudo em prol da salvação de todos e não pensando em vantagens para si mesmo.
Jesus é livre, é responsável, pois rompe com tabus para libertar um filho de Deus.
Queridos irmãos, ouvintes da Rádio Vaticano, até onde somos livres? Até onde enfrentamos preconceitos, medos, temores, para sermos irmãos? Até onde nos acomodamos para que nossa vida calma e tranquila continue, mesmo que essa atitude guarde nosso egoísmo, proteja nosso prestígio, tudo em prejuízo do amor fraterno, do amor ao Senhor que se identificou com o humilhado e com o sofredor?
Pe. César Augusto dos Santos SJ
Fonte: Site da Rádio Vaticano

sexta-feira, 13 de fevereiro de 2015

BLOCO DE CARNAVAL "BOTE FÉ"

Caso você vá passar os dias de folia no litoral, não deixe de participar do Bloco Bote Fé, que é promovido pela Paróquia Santíssima Trindade e Pastoral de Juventude, na cidade de Marataízes (litoral Sul do estado do Espírito Santo).


13 DE FEVEREIRO: BEATA CRISTINA DE SPOLETO


Chamava-se Agostinha Camozzi. Filha de um médico ilustre de Osteno (Como), casou-se muito jovem com um trabalhador; pouco depois enviuvou. Apaixonou-se por ela um oficial do Exército, com quem teve um filho, que morreu pouco depois. Casada novamente com um camponês de Marians, diocese de Mântua, apaixonou-se por ela um outro homem que matou seu marido. Por esta e outras causas, o assassino foi condenado à morte. Agostinha resolveu mudar de vida. Escolhe Verona como residência e ali, desejando imitar a Cristo, toma o nome de Cristina e faz profissão como agostiniana secular. 

Sua vida de penitência foi extraordinariamente áspera. Sua oração e suas obras de misericórdia constantes. Viveu em diversos mosteiros de Agostinianas, mas afastava-se logo que percebia ser bem tratada e admirada. Em 1457 começou uma peregrinação a Assis, Roma e Jerusalém. Morreu, ao passar por Spoleto, no dia 13 de fevereiro de 1458 com grande fama de santidade. Suas relíquias conservam-se na igreja ex-agostiniana de São Nicolau, em Spoleto. Gregório XVI confirmou seu culto em 1834.


Fonte: http://www.agustinosrecoletos.com/saints/index#sthash.aIqly70s.dpuf

quinta-feira, 12 de fevereiro de 2015

ABERTURA DA CAMPANHA DA FRATERNIDADE 2015 NA DIOCESE DE CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM

A abertura da Campanha da Fraternidade 2015 na Diocese de Cachoeiro de Itapemirim se dará com a Celebração Eucarística, às 9h, na Igreja/Catedral de São Pedro, no dia 18 de fevereiro de 2015 (quarta-feira de cinzas), presidida pelo bispo diocesano Dom Dario Campos, O.F.M. e concelebrada pelo clero da diocese.

quarta-feira, 11 de fevereiro de 2015

PARABÉNS FREI EGISTO!

O calendário da Província Santa Rita de Cássia da Ordem dos Agostinianos Recoletos neste dia, 12 de fevereiro de 2015, recorda o 38º aniversário de Profissão Solene de Frei Egisto Cansian na Ordem dos Agostinianos Recoletos (emissão dos votos perpétuos de pobreza, castidade e obediência) e a Paróquia Nossa Senhora da Consolação congratula-se com esse sacerdote e roga a Deus que o cumule de ricas bênçãos de saúde e sabedoria.

Frei Egisto Cansian, O.A.R., atualmente, reside e trabalha como Pároco da Paróquia Nossa Senhora de Lourdes, na cidade de São Paulo (SP).

MISSA DE ACOLHIDA DE FREI GUSTAVO BARBIERO MELLO, O.A.R.

A Paróquia Nossa Senhora da Consolação da Diocese de Cachoeiro de Itapemirim, administrada pelos Frades da Ordem dos Agostinianos Recoletos - Província Santa Rita de Cássia, convida a você, sua família e amigos para a Celebração Eucarística no dia 15 de fevereiro de 2015, domingo, às 19h, na qual estaremos acolhendo o novo vigário paroquial Frei Gustavo Barbiero Mello, O.A.R., que colaborará com os trabalhos pastorais e de evangelização, juntamente com o pároco Frei Agostinho Morosini, O.A.R. e os demais vigários paroquial: Frei Enéas Berilli, O.A.R. e Frei João Constantino Junqueira Netto, O.A.R.

MISSA DE ACOLHIDA DE FREI GUSTAVO BARBIERO MELLO, O.A.R.

Dia: 15 de fevereiro de 2015

Local: Igreja/Matriz de Nossa Senhora da Consolação

Horário: 19h


MISSA DE ABERTURA DO ANO LETIVO DO INSTITUTO AGOSTINIANO DE FILOSOFIA EM FRANCA (SP)

No dia 9 de fevereiro de 2015, no Seminário Nossa Senhora Aparecida, na cidade de Franca, estado de São Paulo, às 8h30, aconteceu a Celebração Eucarística de abertura do ano letivo do Instituto Agostiniano de Filosofia (IAF), presidida pelo Prior Provincial Frei Nicolás e concelebrada pelos frades: Frei Afonso (Diretor do Instituto), Frei Hélton, Frei Ivo e Frei Clébson (da comunidade religiosa de Franca), Padre Leonaldo (Reitor do Seminário Diocesano de Franca), Padre Dalmácio (Fundador da Comunidade Hodie) e Frei Ricardo (comunidade religiosa de Ribeirão Preto, estado de São Paulo). Estiveram presentes nessa Celebração os religiosos Frei André e Frei Wesley e os demais seminaristas e estudantes leigos.

Agrademos a Frei Ricardo Dias, O.A.R. pela postagem da notícia.

Mais fotos no endereço: www.facebook.com/paroquiadaconsolacao

Fonte: Blog da Província Santa Rita de Cássia da Ordem dos Agostinianos Recoletos



11 DE FEVEREIRO: NOSSA SENHORA DE LOURDES

Foi no ano de 1858 que a Virgem Santíssima apareceu, nas cercanias de Lourdes, França, na gruta Massabielle, a uma jovem chamada Santa Marie-Bernard Soubirous ou Santa Bernadete. Essa santa deixou por escrito um testemunho que entrou para o ofício das leituras do dia de hoje.
“Certo dia, fui com duas meninas às margens do Rio Gave buscar lenha. Ouvi um barulho, voltei-me para o prado, mas não vi movimento nas árvores. Levantei a cabeça e olhei para a gruta. Vi, então, uma senhora vestida de branco; tinha um vestido alvo com uma faixa azul celeste na cintura e uma rosa de ouro em cada pé, da cor do rosário que trazia com ela. Somente na terceira vez, a Senhora me falou e perguntou-me se eu queria voltar ali durante quinze dias. Durante quinze dias lá voltei e a Senhora apareceu-me todos os dias, com exceção de uma segunda e uma sexta-feira. Repetiu-me, vária vezes, que dissesse aos sacerdotes para construir, ali, uma capela. Ela mandava que fosse à fonte para lavar-me e que rezasse pela conversão dos pecadores. Muitas e muitas vezes perguntei-lhe quem era, mas ela apenas sorria com bondade. Finalmente, com braços e olhos erguidos para o céu, disse-me que era a Imaculada Conceição”.
Maria, a intercessora, modelo da Igreja, imaculada, concebida sem pecado, e, em virtude dos méritos de Cristo Jesus, Nossa Senhora, nessa aparição, pediu o essencial para a nossa felicidade: a conversão para os pecadores. Ela pediu que rezássemos pela conversão deles com oração, conversão, penitência.
Isso aconteceu após 4 anos da proclamação do Dogma da Imaculada Conceição. Deus quis e Sua Providência Santíssima também demonstrou, dessa forma, a infalibilidade da Igreja. Que chancela do céu essa aparição da Virgem Maria em Lourdes. E os sinais, os milagres que aconteceram e continuam a acontecer naquele local.
Lá, onde as multidões afluem, o clero e vários Papas lá estiveram. Agora, temos a graça de ter o Papa Francisco para nos alertar sobre este chamado.
Nossa Senhora de Lourdes, rogai por nós!
Fonte: Site da Canção Nova

AS CELEBRAÇÕES PELO XXIII DIA MUNDIAL DO ENFERMO

Cidade do Vaticano (RV) – O XXIII Dia Mundial do Enfermo será celebrado nesta quarta-feira, 11 de fevereiro, Festa de Nossa Senhora de Lourdes. No ano que precede a próxima edição solene, em 2016 na Terra Santa, o Dia Mundial do Enfermo, com o tema “Eu era os olhos do cego e os pés do coxo” (Jó 29,15), será organizado pelas Igrejas locais e particulares em todos os continentes, com base na Mensagem publicada pelo Papa Francisco em 3 de dezembro passado: Sapientia cordis.
O Dia Mundial do Enfermo é celebrado anualmente nas comunidades, paróquias, dioceses e nas Conferências Episcopais de todo o mundo, com iniciativas de caráter litúrgico - como Missas e momentos de oração-, pastoral e de estudo - como encontros, seminários, simpósios. A data foi instituída por João Paulo II em 13 de maio de 1992, com uma Carta enviada ao Cardeal Fiorenzo Angelini, o primeiro Presidente do Pontifício Conselho para a Pastoral dos Agentes Sanitários, falecido recentemente.
A celebração deste dia tem como finalidades, sensibilizar o povo de Deus e, por consequência, as múltiplas instituições sanitárias católicas e a própria sociedade civil, para a necessidade de assegurar a melhor assistência possível aos enfermos; ajudar quem é doente a valorizar o sofrimento no plano humano, e sobretudo, sobrenatural; envolver de maneira particular as dioceses, as comunidades cristãs, as famílias religiosas na pastoral sanitária; favorecer o compromisso sempre mais precioso do voluntariado; chamar a atenção para a importância da formação espiritual e moral dos agentes sanitários e fazer melhor compreender a importância da assistência religiosa aos enfermos por parte dos sacerdotes diocesanos e regulares, assim como todos os que vivem e atuam ao lado de quem sofre.
Neste contexto, o Pontifício Conselho para a Pastoral dos Agentes Sanitários promove diversas iniciativas a nível diocesano. Para os Superiores presentes em Roma foi celebrada uma Missa na tarde desta terça-feira, onde se rezou pelas intenções de todos os doentes e sofredores, pelos agentes de saúde mortos no cumprimentos de sua missão – como os atingido pelo vírus Ebola, na África -, e, em união com o Santo Padre, nas intenções do Presidente deste dicastério vaticano, Arcebispo Zygmunt Zimowski, hospitalizado na Polônia.
A celebração também foi em agradecimento pelos 30 anos de fundação do Pontifício Conselho pro valetudinis administris, instituído pelo Papa João Paulo II com o Motu Proprio Dolentium Hominum, de 11 de fevereiro de 1985.
Na manhã de quarta-feira, 11 de fevereiro, o Secretário do Pontifício Conselho, Dom Jean-Marie Mupendawatu, visitará a Unidade Alzheimer do Italian Hospital Group, em Guidônia, onde será celebrada uma Missa com os doentes, familiares e agentes sanitários. Durante a tarde, será celebrada a Missa do Enfermo na Basílica São João de Latrão, presidida pelo Cardeal Vigário do Papa para a Diocese de Roma, Agostino Vallini. (JE)
Fonte: Site da Rádio Vaticano

terça-feira, 10 de fevereiro de 2015

PARABÉNS FREI LUIZ!

O calendário da Província Santa Rita de Cássia da Ordem dos Agostinianos Recoletos neste dia, 10 de fevereiro de 2015, recorda o 88º aniversário natalício de Frei José Luiz Gonzaga, O.A.R. (Frei Luiz) e a Paróquia Nossa Senhora da Consolação congratula-se com esse sacerdote e roga a Deus que o cumule de ricas bênçãos de saúde e sabedoria.

Frei José Luiz Gonzaga, O.A.R., atualmente, reside e trabalha como Vigário Paroquial na Paróquia Nossa Senhora das Graças, na cidade de Franca (SP). Frei Luiz, como é conhecido pela maioria dos fiéis, já foi Pároco da Paróquia Nossa Senhora da Consolação por duas vezes.

sábado, 7 de fevereiro de 2015

REFLEXÃO PARA O 5º DOMINGO DO TEMPO COMUM

Cidade do Vaticano (RV) - Por que tantas pessoas sofrem?
Por que o justo sofre, enquanto tantas pessoas injustas desfrutam boa saúde, possuem dinheiro, nada de mal lhes acontece?
A1ª leitura da missa de hoje, extraída do Livro de Jó, nos leva a refletir sobre o sofrimento, principalmente o do justo.
Jó sofre e, no seu sofrimento reflete sobre os limites da vida e reza.
A resposta à nossa pergunta sobre o sofrimento, nos vem com o Evangelho de Marcos, no trecho da cura da sogra de Pedro e de outras pessoas. Ele nos apresenta Jesus diante da realidade da doença e do sofrimento. Jesus não culpa o Pai e nem os doentes por suas desditas, mas se mostra solidário.
O Senhor não foge dos doentes, mas vai até eles, toma-os pela mão e os ajuda a se levantar. Ele não veio para derrubar, mas para dar ânimo. A sogra de Pedro se levanta e começa a servi-los.
O Senhor é a vida que chega!
Com essa atitude, Jesus confirma que sua vinda é para transformar o mundo, eliminara a doença, a dor e a morte. Ele é a vida e, como tal, quer vida plena para todos nós!
O que fazemos quando sabemos que alguém está doente, sofrendo? Vamos até ele, procuramos dar novo ânimo?
Diante do sofrimento e da doença poderemos ter várias atitudes. Desde tratar do doente, se formos profissionais da medicina, até nos colocarmos à disposição para servi-lo, ajuda-lo de algum modo.
Contudo, existe um gesto que todos poderão e deverão fazer: o gesto da solidariedade, de ser presença, de estar ao lado confortando, animando. Esse gesto nada custa, a não ser a esmola de nosso tempo, de abrir mão de tantos afazeres muitas vezes inúteis, para ir visitar o Cristo que está sofrendo. “Estive doente e me visitastes!”
Fonte: Site da Rádio Vaticano

CURSO DE FORMAÇÃO PARA ACÓLITOS

Convidamos as crianças, a partir de 7 anos de idade, jovens e adultos para participarem do CURSO DE FORMAÇÃO PARA ACÓLITOS, que iniciará no dia 7 de março de 2015, sábado, a partir das 14h, no salão da igreja/matriz de Nossa Senhora da Consolação.
Maiores informações na secretaria paroquial: (28) 3522-6607 (falar com Dalvana ou Marta).

RETIRO DE CARNAVAL DA RENOVAÇÃO CARISMÁTICA CATÓLICA DA DIOCESE DE CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM


sexta-feira, 6 de fevereiro de 2015

ESCOLA DIACONAL SANTO ESTEVÃO INICIA SUAS ATIVIDADES NESTE ANO DE 2015


A Escola Diaconal Santo Estevão, situada em Cachoeiro de Itapemirim, inicia nesta sexta – feira, 06, as atividades para o ano de 2015, às 19h. Seguindo o calendário de atividades do ano, também haverá aula no sábado, 07.

Criado inicialmente para formar e preparar os candidatos ao Ministério do Diaconato Permanente,  o curso passou a ser oferecido às pessoas que buscam aprofundar os seus conhecimentos teológicos, também como uma resposta à necessidade de atrair e capacitar os fieis leigos.

O curso está dividido em quatro eixos fundamentais; Teológico, Cristológico, Eclesiológico e Antropológico, através do ensino da Teologia, Filosofia e saberes na área de ciências humanas.

O curso de Teologia tem a duração de quatro anos, com aulas às sextas (de 19h às 22h) e aos sábados (de 08h às 17h10). Ainda há a possibilidade de serem ministradas aulas avulsas, para quem não puder ou não quiser fazer os quatro anos do curso.

No primeiro ano, os alunos estudarão o eixo da Teológico; no segundo, o eixo Cristológico; no terceiro e quarto ano, os eixos Eclesiológico e Antropológico.

A Escola Diaconal Santo Estevão fica situada na Rua Irmã Giovanna Meneghini, s/nº, Bairro BNH / Cachoeiro de Itapemirim.

Contatos: 28 3517-6365
               28 98814-8560
               escoladiaconalsantoestevao@gmail.com


Informações retiradas do site: www.escoladiaconalsantoestevao.com.br


Fonte: Site Oficial da Diocese de Cachoeiro Itapemirim

quinta-feira, 5 de fevereiro de 2015

PAPA: NÃO HÁ LUGAR NO MINISTÉRIO PARA QUEM ABUSA DE MENORES

Cidade do Vaticano (RV) - Não há lugar no ministério para aqueles que abusam de menores: é quanto reafirma o Papa Francisco, em uma Carta aos Presidentes das Conferências Episcopais e aos Superiores dos Institutos de Vida Consagrada e as Sociedades de Vida Apostólica sobre a Pontifícia Comissão para a Tutela dos Menores, que a partir de amanhã, 06, pela primeira vez reúne-se para sua sessão plenária no Vaticano. A Comissão foi criada pelo próprio Pontífice em março do ano passado, “com o objetivo de oferecer propostas e iniciativas orientadas a melhorar as regras e procedimentos para a proteção de todos menores e dos adultos vulneráveis”. O Papa chamou para fazer parte da mesma “personalidades altamente qualificadas e conhecidas pelo seu compromisso neste campo”.
Fazer todo o possível para erradicar da Igreja a chaga dos abusos
Na Carta, o Papa Francisco recorda o encontro emocionante, em julho do ano passado, com algumas pessoas que sofreram abusos sexuais por parte de sacerdotes: ali pôde experimentar pessoalmente “a intensidade de seus sofrimentos” e “a solidez de sua fé”. Isto - escreve - o “confirmou ainda mais na convicção de que devemos continuar a fazer todo o possível para erradicar da Igreja a chaga dos abusos sexuais contra menores e abrir um caminho de reconciliação e cura em favor daqueles que foram abusados”. Por essas razões, em dezembro passado acrescentou à Comissão alguns novos membros, representando as Igrejas particulares de todo o mundo.
A Igreja não poupa esforços para tutelar os menores
Neste contexto, o Papa acredita que “a Comissão poder ser um novo, válido e eficaz instrumento” para ajudar a “animar e promover o compromisso de toda a Igreja” “a implementar as ações necessárias para garantir a proteção dos menores e adultos vulneráveis e dar respostas de justiça e de misericórdia”. “As famílias - afirma - devem saber que a Igreja não poupa esforços para tutelar os seus filhos e que têm o direito de dirigir-se a ela com toda a confiança, porque é uma casa segura. Não poderá, portanto, ser dada prioridade a outro tipo de considerações, de qualquer natureza que sejam, como por exemplo o desejo de evitar o escândalo, pois não há absolutamente lugar no ministério para aqueles que abusam de menores”.
Verificação periódica da atuação das normas
É necessário também “vigiar com atenção - sublinha o Papa – para  que se dê plena atuação à Carta circular emitida pela Congregação para a Doutrina da Fé, em 3 de maio de 2011, para ajudar as Conferências Episcopais na preparação das orientações para o tratamento de casos de abuso sexual contra menores por parte de clérigos. É importante que as Conferências Episcopais possuam um instrumento para a revisão periódica das normas, bem como para a verificação do seu cumprimento. Ao bispo diocesano e aos superiores maiores cabe a responsabilidade de verificar que nas paróquias e nas outras instituições da Igreja seja garantida a segurança dos menores e dos adultos vulneráveis”.
Disponíveis ao encontro com as vítimas
Além disso, as Diocese e os Institutos de Vida Consagrada e as Sociedades de Vida Apostólica “são exortadas a individuar programas de assistência pastoral, que poderão utilizar a contribuição de serviços psicológicos e espirituais. Os Pastores e os responsáveis das comunidades religiosas - é o convite do Papa Francisco – estejam disponíveis para o encontro com as vítimas e seus entes queridos: tratam-se de ocasiões preciosas para ouvir e para pedir perdão àqueles que sofreram muito”.
Plena colaboração
Por todos esses motivos, o Pontífice pede aos presidentes das Conferências Episcopais e aos superiores dos Institutos de Vida Consagrada “total colaboração e atenção à Comissão para a Tutela dos Menores”. O trabalho da Comissão - explica - inclui “a ajuda aos senhores e às suas Conferências, através do recíproco intercâmbio de “práxis virtuosas” e de programas de educação, formação e instrução no que diz respeito à resposta a ser dada aos abusos sexuais”.
Reparação das injustiças
“Que nos ajude Maria Santíssima, Mãe de ternura e misericórdia - conclui o Papa - a realizar com generosidade e rigor o nosso dever de reconhecer, com humildade e de reparar as injustiças do passado e a ser sempre fiel à tarefa de proteger aqueles que Jesus prefere”. (SP)
Fonte: Site da Rádio VaticanoCidade do Vaticano (RV) - Não há lugar no ministério para aqueles que abusam de menores: é quanto reafirma o Papa Francisco, em uma Carta aos Presidentes das Conferências Episcopais e aos Superiores dos Institutos de Vida Consagrada e as Sociedades de Vida Apostólica sobre a Pontifícia Comissão para a Tutela dos Menores, que a partir de amanhã, 06, pela primeira vez reúne-se para sua sessão plenária no Vaticano. A Comissão foi criada pelo próprio Pontífice em março do ano passado, “com o objetivo de oferecer propostas e iniciativas orientadas a melhorar as regras e procedimentos para a proteção de todos menores e dos adultos vulneráveis”. O Papa chamou para fazer parte da mesma “personalidades altamente qualificadas e conhecidas pelo seu compromisso neste campo”.
Fazer todo o possível para erradicar da Igreja a chaga dos abusos
Na Carta, o Papa Francisco recorda o encontro emocionante, em julho do ano passado, com algumas pessoas que sofreram abusos sexuais por parte de sacerdotes: ali pôde experimentar pessoalmente “a intensidade de seus sofrimentos” e “a solidez de sua fé”. Isto - escreve - o “confirmou ainda mais na convicção de que devemos continuar a fazer todo o possível para erradicar da Igreja a chaga dos abusos sexuais contra menores e abrir um caminho de reconciliação e cura em favor daqueles que foram abusados”. Por essas razões, em dezembro passado acrescentou à Comissão alguns novos membros, representando as Igrejas particulares de todo o mundo.
A Igreja não poupa esforços para tutelar os menores
Neste contexto, o Papa acredita que “a Comissão poder ser um novo, válido e eficaz instrumento” para ajudar a “animar e promover o compromisso de toda a Igreja” “a implementar as ações necessárias para garantir a proteção dos menores e adultos vulneráveis e dar respostas de justiça e de misericórdia”. “As famílias - afirma - devem saber que a Igreja não poupa esforços para tutelar os seus filhos e que têm o direito de dirigir-se a ela com toda a confiança, porque é uma casa segura. Não poderá, portanto, ser dada prioridade a outro tipo de considerações, de qualquer natureza que sejam, como por exemplo o desejo de evitar o escândalo, pois não há absolutamente lugar no ministério para aqueles que abusam de menores”.
Verificação periódica da atuação das normas
É necessário também “vigiar com atenção - sublinha o Papa – para  que se dê plena atuação à Carta circular emitida pela Congregação para a Doutrina da Fé, em 3 de maio de 2011, para ajudar as Conferências Episcopais na preparação das orientações para o tratamento de casos de abuso sexual contra menores por parte de clérigos. É importante que as Conferências Episcopais possuam um instrumento para a revisão periódica das normas, bem como para a verificação do seu cumprimento. Ao bispo diocesano e aos superiores maiores cabe a responsabilidade de verificar que nas paróquias e nas outras instituições da Igreja seja garantida a segurança dos menores e dos adultos vulneráveis”.
Disponíveis ao encontro com as vítimas
Além disso, as Diocese e os Institutos de Vida Consagrada e as Sociedades de Vida Apostólica “são exortadas a individuar programas de assistência pastoral, que poderão utilizar a contribuição de serviços psicológicos e espirituais. Os Pastores e os responsáveis das comunidades religiosas - é o convite do Papa Francisco – estejam disponíveis para o encontro com as vítimas e seus entes queridos: tratam-se de ocasiões preciosas para ouvir e para pedir perdão àqueles que sofreram muito”.
Plena colaboração
Por todos esses motivos, o Pontífice pede aos presidentes das Conferências Episcopais e aos superiores dos Institutos de Vida Consagrada “total colaboração e atenção à Comissão para a Tutela dos Menores”. O trabalho da Comissão - explica - inclui “a ajuda aos senhores e às suas Conferências, através do recíproco intercâmbio de “práxis virtuosas” e de programas de educação, formação e instrução no que diz respeito à resposta a ser dada aos abusos sexuais”.
Reparação das injustiças
“Que nos ajude Maria Santíssima, Mãe de ternura e misericórdia - conclui o Papa - a realizar com generosidade e rigor o nosso dever de reconhecer, com humildade e de reparar as injustiças do passado e a ser sempre fiel à tarefa de proteger aqueles que Jesus prefere”. (SP)
Fonte: Site da Rádio Vaticano