quinta-feira, 31 de outubro de 2013

PREVISÕES SOBRE O PRÓXIMO CONSISTÓRIO


Cidade do Vaticano (RV) – O Diretor da Sala de Imprensa da Santa Sé, Pe. Federico Lombardi, deu aos jornalistas algumas informações a respeito das atividades do Papa Francisco para fevereiro de 2014.

Por ocasião da reunião do Conselho dos Cardeais, de 1 a 3 de outubro, e na sucessiva reunião do Conselho do Sínodo, entre 7 e 8 de outubro, o Papa Francisco comunicou aos participantes a sua intenção de convocar um Consistório para a criação de novos Cardeais, por ocasião da festa da Cátedra de São Pedro, em 22 de fevereiro.

Assim, o Santo Padre quis informar, em tempo, sobre a sua decisão de convocar um Consistório em fevereiro, de modo a facilitar também a programação de outras reuniões, das quais devem participar Cardeais de diversas partes do mundo.

De fato, pode-se prever o desejo do Papa de fazer preceder o Consistório, como o fizeram seus Predecessores, por uma Reunião do Colégio Cardinalício. Antes desta reunião, prevista entre os dias 17 e 18, se realizará a terceira reunião do Conselho de Cardeais, chamado G8 dos Cardeais, enquanto, depois do Consistório, de 24 a 25, se realizará a reunião do Conselho do Sínodo.

A próxima reunião do Conselho dos Cardeais sobre os problemas econômicos e organizacionais da Santa Sé, o chamado Conselho dos 15, fará parte do calendário, segundo as previsões, como nos outros anos, no mês de fevereiro, provavelmente na semana precedente. (Sedoc-MT)

HORÁRIO DE MISSAS PARA O DIA DE FINADOS/2013

No Santuário de Nossa Senhora da Consolação no dia de Comemoração dos Fiéis Defuntos (Finados), dia 2/11/2013, sábado, haverá Celebração Eucarística, somente às 6h30min, pois às 19h00min se celebra a Solenidade de Todos os Santos.

Na Paróquia Nosso Senhor dos Passos, Bairro Independência, por abrigar o maior cemitério de Cachoeiro de Itapemirim, acontecerão Missas nos seguintes horários:

07h00 - Missa presidida por Frei Domingos Sérgio Gusson, O.A.R.

09h00 - Missa presidida por Frei Robson Corrêa da Silva, O.A.R.

11h00 - Missa presidida pelo Pe. Juarez Delorto Secco (clero diocesano)

17h00 - Missa presidida pelo Pe. Evaldo Praça Ferreira (clero diocesano)

HOMILIA DO PAPA: SÃO PAULO, EXEMPLO DE AMOR A CRISTO


Cidade do Vaticano (RV) – Papa Francisco celebrou uma Santa Missa, na manhã desta quinta-feira, na Capela São Sebastião, no interior da Basílica Vaticana, onde está sepultado o bem-aventurado João Paulo II.

Todas as quintas-feiras, um grupo de fiéis poloneses participa da celebração Eucarística, na Capela São Sebastião, onde descansam os restos mortais de seu compatriota Karol Wojtyla. Mas, hoje, a celebração foi presidida pelo Papa Francisco, que pronunciou uma homilia, partindo das leituras da Liturgia do dia.

Em sua reflexão, o Santo Padre destacou dois aspectos principais: a “segurança de São Paulo”, em relação ao amor a Cristo, e a “tristeza de Jesus” em relação a Jerusalém.

A respeito da “segurança de Paulo”, o Bispo de Roma citou as palavras do próprio Apóstolo: “Ninguém poderá me separar do amor de Cristo”, Com efeito, Paulo amava tanto o Senhor, porque o havia visto, encontrado e mudado a sua vida por ele, a ponto de declarar este seu amor inseparável a Cristo. 

Por causa deste amor, o Senhor tornou-se o centro da sua vida; nada o separou do amor a Cristo: nem as perseguições, as enfermidades, as traições, todas as vicissitudes da sua vida. O amor a Cristo era seu ponto de referência. E o Papa acrescentou:

Sem o amor de Cristo, sem viver este amor, sem reconhecê-lo, nutrir-nos deste amor, não podemos ser cristãos. O cristão é aquele que se sente atraído pelo olhar do Senhor, se sente amado e salvo pelo Senhor até o fim”.

Depois desta relação de amor de Paulo com Cristo, o Pontífice citou um segundo aspecto, extraído da Liturgia da Palavra de hoje: a “tristeza de Jesus” ao olhar Jerusalém e ao chorar por ela. Jerusalém não havia entendido o amor e a ternura de Deus. Ela não soube ser fiel a Jesus, não se deixou amar e tampouco amou o Senhor. Aliás, o rejeitou. E o Papa explicou:

Estes dois ícones de hoje: por um lado, Paulo, que permaneceu fiel ao amor de Jesus, até o fim, suportando tudo por amor. Não obstante, sentia-se pecador, mas, ao mesmo tempo amado pelo Senhor. Por outro, a cidade e o povo infiel, que não aceita o amor de Jesus ou o aceita à metade, segundo a própria conveniência”.

Por isso, o Bispo de Roma exortou os fiéis presentes na celebração Eucarística, a imitarem a figura de São Paulo, a sua coragem, que vem do amor a Jesus; a contemplarem a fidelidade do Apóstolo e a infidelidade de Jerusalém. E concluiu: que o bem-aventurado João Paulo II nos ajude a imitar o amor que o Apóstolo Paulo nutria por Jesus. (Sedoc-MT)

quarta-feira, 30 de outubro de 2013

PARABÉNS FREI FABRÍCIO!


A Paróquia Nossa Senhora da Consolação parabeniza o Frei Fabrício Mangifesti Carvalho, O.A.R. que neste dia 30 de outubro de 2013, comemora seu aniversário natalícia, rogamos a Deus que lhe abençoe com uma profusão de bênçãos e graças, dando-lhe saúde e sabedoria para continuar nessa bela caminhada de serviço aos irmãos através do carisma de Santo Agostinho.

Frei Fabrício Mangifesti Carvalho, O.A.R. está graduando Teologia, no Instituto de Teologia Pio XI, na cidade de São Paulo (SP) e reside no Seminário Teológico de Santa Mônica, também na capital paulista.

terça-feira, 29 de outubro de 2013

CONFIRMADO O PRÓXIMO ENCONTRO DA JUVENTUDE AGOSTINIANA RECOLETA DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO


O próximo Encontro da Juventude Agostiniana Recoleta (J.A.R.) do Estado do Espírito Santo já tem data, hora e local, e será no dia 30 de novembro de 2013, a partir das 14h com término na Celebração Eucarística das 19:00 horas, na Igreja Matriz de Nossa Senhora da Consolação, em Cachoeiro de Itapemirim.

Desde já estão convidados a participarem os jovens das Paróquias Agostinianas Recoletas do Estado do Espírito Santo: Nossa Senhora da Consolação (Cachoeiro de Itapemirim), São João Batista (Muqui), Nossa Senhora da Penha (Castelo) e Santa Rita de Cássia (Vitória).

AMAZÔNIA: FÉ E LUTA. INAUGURADO ENCONTRO DA IGREJA EM MANAUS


Manaus (RV) – Às 20h desta segunda-feira, 28, uma cerimônia oficial no auditório do Centro de Treinamento Maromba da capital do Amazonas marcou o início do Iº Encontro da Igreja Católica na Amazônia Legal. 

O evento, que atende a uma solicitação do Papa Francisco, é promovido pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil e está reunindo cerca de 60 bispos, coordenadores de pastoral, religiosos, leigos e convidados dos 9 Estados que formam a Amazônia Legal (AC, AM, AP, MA, MT, PA, RO, RR e TO). 

Falando aos participantes, o Cardeal Dom Cláudio Hummes, Presidente da Comissão Episcopal para a Amazônia, disse que o Encontro, amplo e histórico, quer responder às interpelações de um novo tempo, ditado pelo encorajamento do Papa Francisco a enveredarmos por novos e decisivos caminhos. Na cerimônia, falaram também o arcebispo de Manaus, Dom Sérgio Castriani, pedindo a iluminação de todos para salvaguardar este “patrimônio criado por Deus com a sua pluralidade de culturas; Dom Leonardo Steiner, Secretário-Geral da CNBB, Dom Roque Paloschi, bispo de Roraima, dentre outros. Dom Leonardo leu a mensagem enviada pelo Núncio Apostólico, Dom Giovanni D’Aniello, ausente por recomendação médica devido a uma forte gripe.

Dom Raymundo Damasceno Assis, arcebispo de Aparecida e Presidente da CNBB, marcou presença com um vídeo, recordando as palavras do Papa aos bispos do Brasil em sua viagem ao Rio para a JMJ de julho passado. 

Enfim, foi apresentado um filme produzido pela TV Nazaré de Belém (PA), ilustrando as diversidades e recursos da região amazônica. 

A pauta do Encontro vai contar debates, painéis e palestras abrangendo temas que envolvem os povos da Amazônia e os conflitos que vivenciam. A partir de terça-feira, 29, a finalidade será evidenciar linhas claras para a contribuição da Igreja Católica na promoção e defesa da vida da população amazônida e da biodiversidade da região.
O Regional Norte II, que abrange os Estados do Pará e Amapá, está presente no Encontro com o seu Presidente, o agostiniano espanhol Dom Jesus Maria Cizaurre Berdonces. Para ele, o objetivo principal do evento será identificar os caminhos que a Igreja deverá percorrer para enfrentar problemas sociais da região, como o agronegócio, a mineração, a falta de respeito pela floresta, a educação e a saúde. 

Sua Diocese, Cametá, se localiza na Amazônia Oriental, beirando 500 km do Rio Tocantins, afluente do Amazonas. A população se divide entre o povo originário, descendentes de indígenas, de portugueses e de escravos vindos da África. Vivendo nas margens do rio, este povo sobrevive da pesca e da agricultura. Mais no interior, a população é um misto de imigrantes de todo o Brasil, constituindo uma ampla variedade de culturas e religiosidades. A Igreja é configurada por paróquias formadas por Comunidades Eclesiais de Base, ou Comunidades Cristãs, que podem chegar a 100. “É uma região muito pobre economicamente, mas com gente muito firme na fé e lutadora”, garante Dom Jesus. Dentre os maiores desafios, ele cita as drogas, que a partir das pequenas cidades, invadiram totalmente o território. Com ela, a violência, a prostituição e o tráfico de pessoas, problemas cuja solução implicaria um grande esforço de toda a sociedade e do Estado. “No dia a dia, crianças de 12 anos já estão submetidas ao contato cotidiano com as drogas”, denuncia o Bispo, lamentando que no entanto, sua região está abandonada pelo Estado. Não há estruturas, como estradas e pontes, que poderiam ajudar no transporte, atualmente baseado exclusivamente nos rios. Além disso, falta emprego para os jovens, que depois de estudar, se encontram obrigados a migrar para cidades maiores. 

PARABÉNS AOS FREIS JOSÉ CARLOS E MARCOS VINÍCIUS!

Brasão da Província Santa Rita de Cássia da Ordem dos Agostinianos Recoletos
O calendário da Província Santa Rita de Cássia da Ordem dos Agostinianos Recoletos parabeniza neste dia 29 de outubro de 2013, Frei José Carlos Jacinto Barboza, O.A.R. (atualmente Vigário Paroquial da Paróquia Nossa Senhora Aparecida, em Franca (SP)) e Frei Marcos Vinícius Dorrigo Leite, O.A.R. (Vigário Paroquial da Paróquia Nossa Senhora de Lourdes, em São Paulo (SP)), pela data de comemoração do 13º ano da ordenação presbiteral.

Rogamos a Deus que continue a abençoá-los com muita sabedoria e saúde!

segunda-feira, 28 de outubro de 2013

ENCONTRO COM OS JOVENS AGOSTINIANOS RECOLETOS DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO EM MUQUI (ES)

Aconteceu nesse domingo, 27/10/2013, o Encontro com os Jovens Agostinianos Recoletos (JAR) do Estado do Espírito Santo, na cidade de Muqui (ES), na Paróquia São João Batista, com a participação de cerca de 40 (quarenta) jovens das Paróquias de Nossa Senhora da Consolação (Cachoeiro de Itapemirim), Nossa Senhora da Penha (Castelo), Santa Rita de Cássia (Vitória) e São João Batista (Muqui), apesar desse dia ter sido a prova do ENEM/2013, o encontro foi produtivo para estreitar os laços de amizade e fraternidade.

O encontro contou com a presença de Frei Wesley, O.A.R. e a Irmã Marlene Valani, M.A.R. que conduziram os trabalhos propostos, através de oficinas temáticas: sexualidade, mercado de trabalho, meios de comunicação e tecnologia, protagonismo do jovem na Igreja, missão e a importância da oração.

Mais fotos no endereço: www.facebook.com/paroquiadaconsolacao






sábado, 26 de outubro de 2013

REFLEXÃO PARA O XXX DOMINGO DO TEMPO COMUM - ANO C


Cidade do Vaticano (RV) - A parábola que o Senhor nos relata neste domingo fala de dois homens que vão rezar no Templo de Jerusalém. Os dois são filhos de Deus e os dois sentiram um apelo à oração, por isso podemos dizer que foram chamados a se encontrar com Ele.

Mas quem são esses homens? Um é fariseu, pessoa voltada ao cumprimento da Lei, a fazer um enorme esforço para sempre estar de acordo com o que Deus pedia. O outro, um publicano, alguém pertencente a um grupo de má fama, um homem de má fama.

O primeiro era uma pessoa honesta e íntegra. Fazia até mais do que era prescrito. Contudo, isso lhe provocava um certo orgulho, uma certa vaidade e, ao mesmo tempo, um desprezo pelos pecadores.

O segundo, o publicano, era um esperto cobrador de impostos, oprimia os pobres e, para se redimir, deveria pagar uma soma exagerada, praticamente impossível.

No entanto, o Senhor diz que a oração do publicano foi ouvida e a do fariseu, não. Por que?
Com esta parábola, o Senhor não deseja dar lição de moral, de mostrar quem está certo ou errado, mas o Mestre quer nos instruir no relacionamento com Deus.

A grande falha do fariseu foi atribuir sua vida honesta e seus atos corretos a si mesmo, como mérito seu, e apresentá-los como dignos de justificação. Deus não deveria fazer nada mais do que elogiar os atos do fariseu e lhe dar o prêmio merecido com sua atitude de homem do bem. Era esse o pensamento do fariseu. Ele não pede a Deus uma justificação, uma redenção, mas um reconhecimento. Ele se esqueceu que foi Deus quem o conduziu pelo bom caminho e lhe proporcionou fazer o bem e viver com dignidade.

Quanto ao publicano, ele se apresenta de modo humilde, sabendo de suas imperfeições e confiando na misericórdia e na graça de Deus. Ele não se desculpa, mas sabe que Deus tem um coração enorme, que é Pai, que é Amor.

Jesus deseja que nós purifiquemos nossa visão de Deus. Ele não é um contador bancário e nem um entregador de prêmios.

Jesus não quer que sejamos soberbos e nem tenhamos posicionamentos egocêntricos, colocando o acento em Nós e não no Pai. Se somos bons, se cumprimos os mandamentos e fazemos o que nos pede o Evangelho, é porque Deus nos deu sua graça.

Jesus é contra o grupo dos bons verso o grupo dos maus. Ele morreu por todos e não lhe agrada que nos sintamos especiais e desprezemos os outros. E por falar na morte de Jesus, ele escolheu morrer entre dois ladrões. Um ciente de ser pecador e culpado de seus crimes, se reconheceu em débito com Deus, mas absolutamente confiante na misericórdia divina. O outro, não só não estava arrependido, mas desafiou Jesus a largar a cruz e salvá-los.

Tenhamos sempre a atitude humilde de saber que, por mais que nos esforcemos, jamais seremos perfeitos e tudo o que fizermos de bom será realizado com a ajuda da graça de Deus.

Pe. Cesar Augusto dos Santos, S.J.

PADRE BRASILEIRO ASSUME SETOR RESPONSÁVEL PELA ORGANIZAÇÃO DAS JORNADAS MUNDIAIS DA JUVENTUDE


Cidade do Vaticano (RV) - Padre João Chagas é oficialmente o novo responsável da Seção jovens do Pontifício Conselho para os Leigos, responsável por organizar e realizar as Jornadas Mundiais da Juventude. Após o serviço prestado por Padre Eric Jacquinet, que trabalhou no dicastério entre 2008 e 2013, ano da Jornada Mundial da Juventude do Rio de Janeiro, agora a Seção terá à frente o jovem sacerdote brasileiro. 

Padre Chagas, ordenado presbítero em 21 de dezembro de 2001, começou sua colaboração com a Seção jovens do dicastério justamente em vistas da JMJ Rio, desde 2011. Padre João chega à direção após uma uma rica experiência pessoal adquirida, em nível internacional, junto à Comunidade Católica Shalom, associação internacional de fiéis reconhecida pelo Pontifício Conselho para os Leigos em 22 de fevereiro de 2007, onde viu nascer e crescer sua vocação sacerdotal.

Após os estudos filosóficos em Fortaleza, sua cidade natal, chegou a Roma para estudar na Pontifícia Universidade S. Tomás de Aquino (Angelicum) e, depois de um período de três anos no Brasil, voltou a Roma para estudar Teologia Espiritual no Pontifício Instituto de Espiritualidade Teresianum, onde até hoje leva adiante os estudos de doutorado. Por dois mandatos Padre João fez parte do Conselho Geral da Comunidade Shalom; há dez anos é assistente internacional da Comunidade com atividades em diversos países da América Latina, África e Ásia. Sua experiência se estende ainda às pastorais jovem, vocacional, às catequeses para jovens e adultos e animação litúrgica até a realização de grandes eventos; à coordenação dos jovens da Comunidade Shalom durante as JMJ de Roma, Toronto, Colônia, Sydney e Madri). Em Roma, foi ainda por muito tempo colaborador do Centro Internacional Jovem São Lourenço. Padre João também viveu a experiência paroquial entre 2007 e 2011, na paróquia de Santa Ana, na diocese italiana de Civita Castellana, na região do Lácio.

do site da Rádio Vaticano 

sexta-feira, 25 de outubro de 2013

25 DE OUTUBRO: SÃO JOÃO STONE, PRESBÍTERO

Agostiniano inglês. Foi martirizado em Cantuária, em 1539, provavelmente no dia 27 de dezembro. Motivo da execução foi sua corajosa e total repulsa em reconhecer Henrique VIII como chefe da igreja da Inglaterra. João Stone afirmava com coragem que o rei «não podia ser cabeça da Igreja na Inglaterra e que somente um pai espiritual nomeado por Deus, isto é, o Papa, podia desempenhar esta função». Foi inscrito no catálogo dos santos por Paulo VI, a 25 de outubro de 1970. 

Fonte: http://www.agustinosrecoletos.com/saints/index#sthash.aq5dRH9p.dpuf

PARABÉNS FREI SALVADOR!

Neste dia de 25 de outubro de 2013, além da Igreja fazer memória litúrgica de Santo Antônio de Santana Galvão (Frei Galvão), a Província Santa Rita de Cássia da Ordem dos Agostinianos Recoletos rende a Deus sua ação de graças pelos 60 (sessenta) anos da Ordenação Presbiteral de Frei Salvador Belmonte, O.A.R., pedindo a Deus que o mantenha por longo tempo em nosso meio com muita saúde.

Ontem, 24/10, no Seminário Nossa Senhora Aparecida, cidade de Franca (SP) foi celebrada a Eucaristia pela passagem dessa data tão singular na Ordem dos Agostinianos Recoletos.
Agradecemos a Frei André Pereira, OA.R. pela postagem das fotos.

Mais fotos no endereço: www.facebook.com/paroquiadaconsolacao





quinta-feira, 24 de outubro de 2013

NATAL ILUMINAR NA CIDADE DE MUQUI

A Paróquia São João Batista, administrada pelos Frades Agostinianos Recoletos (Frei Gracione, Frei Agostinho e Frei Wesley), da cidade de Muqui, juntamente com as comunidades que compõem aquela porção do Povo de Deus irá promover no período de 19 a 24 de dezembro uma vasta programação em preparação ao Natal de Nosso Senhor Jesus Cristo, dentre as atividades, no dia 22 de dezembro de 2013, acontecerá o show com o cantor Eugênio Jorge no Parques de Exposições da cidade de Muqui.

Ajude na divulgação e participe!


quarta-feira, 23 de outubro de 2013

DIOCESE DE FRANCA TEM NOVO BISPO: DOM PAULO ROBERTO BELOTO


Cidade do Vaticano (RV) – Nesta quarta-feira, o Santo Padre nomeou Bispo de Franca (SP) Dom Paulo Roberto Beloto, transferindo-o da diocese de Formosa (GO).


Dom Paulo Roberto Beloto nasceu em 9 de abril de 1957, em Adamantina, na diocese de Marília. Estudou Filosofia no Seminário Bom Jesus em Aparecida e Teologia na Faculdade Nossa Senhora da Assunção em São Paulo. No Seminário dos Carmelitas em São Roque, frequentou cursos de espiritualidade. 

Foi ordenado sacerdote em 29 de junho de 1986 para a diocese de Marília, onde desempenhou inúmeros cargos. Em 16 de novembro de 2005 foi noemado Bispo de Formosa, e recebeu a ordenação episcopal em 4 de fevereiro de 2006. Desde 2011, é Membro do Conselho Fiscal da CNBB.

23 DE OUTUBRO: SÃO GUILHERME, EREMITA E BEATO JOÃO BOM, RELIGIOSO


São Guilherme, chamado também São Guilherme o Grande ou de Malavalle, era natural da França. Depois de uma vida de pecados, converteu-se e entregou-se à vida eremítica, em vários lugares da Toscana. Morreu em Malavalle, perto de Castiglione della Pescaia (Grosseto), no dia 10 de fevereiro de 1157. 

Amou intensamente a contemplação. Seus dois últimos discípulos, seguindo seu espírito, deram origem à Ordem de São Guilherme. Integrada na Ordem Agostiniana na união de 1256, separou-se no ano seguinte, permanecendo na nossa Ordem alguns de seus membros. Nossa Ordem começou a dar-lhe culto, já no século XIII. 

O Beato João Bom tivera também uma vida dissipada e fora jogral da corte. Cumprindo um voto que fizera para pedir a cura de uma enfermidade, retirou-se à soledade eremítica. Sua fama espalhou-se e alguns devotos se uniram a ele. Assim nasceu sua Ordem, em Botriolo (Cesena). Morreu em Mântua a 16 de outubro de 1249, onde seu corpo repousa na igreja ex-agostiniana de Santa Inês. 

Distinguiu-se por seu espírito de penitência, confiança em Deus e amor à Igreja. Sua Ordem passou a formar parte da Agostiniana na união de 1256. Seu culto foi permitido por Sixto IV com a bula «Licet Sedes Apostolica» de 1483. Por esta razão seu nome entrou no Martirológio Romano. Seu ofício foi concedido à Ordem em 1672.


Fonte: http://www.agustinosrecoletos.com/saints/index#sthash.EK1lhG8A.dpuf

53º ANIVERSÁRIO DA CHEGADA DOS AGOSTINIANOS RECOLETOS EM SÃO PAULO

O calendário da Província Santa Rita de Cássia traz neste dia 23 de outubro de 2013 a recordação do 53º aniversário da chegada dos Frades Agostinianos Recoletos em São Paulo (SP).

A Paróquia Nossa Senhora da Consolação irmana-se com esse dia comemorativo com toda Ordem dos Agostinianos Recoletos, principalmente, aos Religiosos, Religiosas, Membros da Fraternidade Secular Agostiniana Recoleta (FRASAR) presentes na encantadora e desafiadora cidade de São Paulo (SP), bem como as demais cidades desse importante estado brasileiro, que vivem a regra deixada pelo Nosso Pai Santo Agostinho.

Deus os abençoe sempre! 

segunda-feira, 21 de outubro de 2013

ENCONTRO DA JUVENTUDE AGOSTINIANA RECOLETA EM MUQUI


FRANCISCO NA MISSA MATUTINA: "A GANÂNCIA DESTRÓI AS RELAÇÕES. O DINHEIRO É IMPORTANTE PARA AJUDAR OS OUTROS"


Cidade do Vaticano (RV) - A ganância, pensar só no dinheiro destrói as pessoas, destrói as famílias e as relações com os outros: foi o que disse o Papa esta manhã durante a Missa na Casa Santa Marta. O convite não é escolher a pobreza em si mesma, mas utilizar as riquezas que Deus nos dá para ajudar quem precisa. 

Comentando o Evangelho do dia, em que um homem pede a Jesus que ajude a resolver uma questão de herança com o seu irmão, o Papa fala sobre a nossa relação com o dinheiro:

Isso é um problema de todos os dias. Quantas famílias destruídas vemos pelo problema do dinheiro: irmão contra irmão; pai contra filho... E esta é a primeira consequência desse atitude de desejar dinheiro: destrói! Quando uma pessoa pensa no dinheiro, destrói a si mesma, destrói a família! O dinheiro destrói! É assim ou não? O dinheiro é necessário para levar avante coisas boas, projetos para desenvolver a humanidade, mas quando o coração só pensa nisso, destrói a pessoa. 

Jesus conta a parábola do homem rico, que vive para acumular “tesouros para si mesmo e não é rico para Deus”. A advertência de Jesus é para manter-se diante de toda cupidez: 

É isso que faz mal: a cupidez na minha relação com o dinheiro. Ter mais, mais e mais… Isso leva à idolatria, destrói a relação com os outros! Não o dinheiro, mas a atitude que se chama ganância. Esta ganância também provoca doença… E no final – isso é o mais importante – a cupidez é um instrumento da idolatria, porque vai na direção contrária àquela que Deus traçou para nós. São Paulo nos diz que Jesus Cristo, que era rico, se fez pobre para nos enriquecer. Este é o caminho de Deus: a humildade, o abaixar-se para servir. Ao invés, a cupidez nos leva para a estrada contrária: leva um pobre homem a fazer-se Deus pela vaidade. É a idolatria!


Por isso – prossegue o Papa –, Jesus diz coisas tão fortes contra esta atitude de posse em relação ao dinheiro. Ele nos diz que não se pode servir a dois senhores: ou a Deus ou ao dinheiro. Diz que não devemos nos preocupar, pois o Senhor sabe do que precisamos, e nos convida “ao abandono confiante no Pai”. O homem rico da parábola continua a pensar somente nas riquezas, mas Deus lhe diz: “Insensato, esta noite ser-te-á reclamada a alma!”. “Esta estrada contrária a de Deus – conclui o Papa – é uma insensatez, que nos leva para longe da vida, destrói qualquer fraternidade humana”: 

O Senhor nos ensina qual é o caminho: não é o caminho da pobreza pela pobreza. Não! É o caminho da pobreza como instrumento, para que Deus seja Deus, para que Ele seja o único Senhor! Não o ídolo de ouro! E todos os bens que temos, o Senhor nos dá para que levemos avante o mundo, a humanidade, para ajudar os outros. Que fique hoje no nosso coração a Palavra do Senhor: ‘Cuidado e mantenham distância de toda cupidez, porque mesmo que alguém viva na abundância, a sua vida não depende daquilo que possui’.

DNJ FOI CELEBRADO NO REGIONAL II DA DIOCESE DE CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM

No dia 20 de outubro de 2013 aconteceu no Regional II da Diocese de Cachoeiro de Itapemirim (paróquias que compõem as cidades de Cachoeiro de Itapemirim e Atílio Vivácqua) a celebração do Dia Nacional da Juventude (DNJ), no colégio CELP, sito no Bairro Independência, cidade de Cachoeiro de Itapemirim.

O tema trabalhado com os jovens presentes foi "Juventude e Missão" e o lema: "Jovem: levante-se, seja fermento!".

Esse dia foi marcado com a Celebração Eucarística e depois com atividades interativas com os jovens presentes no ginásio do CELP: palestras, atrações culturais, dança, teatro, gincana entre as paróquias, e muita animação com Samba Cristo e a Banda Yeshua.

A Paróquia Nossa Senhora da Consolação esteve presente na acolhida realizada pelos jovens.

Agradecemos penhoradamente a Douglas Rezende que registrou esse momento tão singular para os jovens do Regional II da Diocese de Cachoeiro de Itapemirim.




sábado, 19 de outubro de 2013

É HORA DE ACERTAR OS RELÓGIOS. COMEÇA O HORÁRIO DE VERÃO NAS REGIÕES SUL, SUDESTE E CENTRO-OESTE

Nesse dia 20 de outubro de 2013 inicia o horário de verão nas regiões Sudeste, Sul, Centro-Oeste, portanto os moradores dessas regiões devem adiantar os ponteiros de seus relógios em uma hora.

O horário de verão que inicia nesse domingo, 20/10/2013, segue até o dia 16 de fevereiro de 2014, com duração de 118 dias.

Dicas para combater desperdício da energia elétrica:


- Geladeira e freezer não devem ficar perto de fogão nem de outras fontes de calor, pois isso faz com que eles consumam mais energia para compensar o ganho de temperatura. Além disso, mantenha-os afastados pelo menos 15 centímetros das paredes para evitar o superaquecimento;

- Quando for jantar ou fazer um lanche, retire todos os ingredientes de uma única vez da geladeira. O abre-e-fecha faz com que o aparelho trabalhe mais para manter a temperatura e aumente o consumo de energia;

- Roupas e tênis não devem ser colocados atrás da geladeira, pois isso aumenta o consumo de energia;

- Ao utilizar o ferro, passe de uma só vez o maior número de peças possível e deixe o aparelho na temperatura indicada pelo fabricante para cada tipo de tecido. O mesmo para no uso da máquina de lavar roupa, aproveito toda a capacidade do equipamento na hora de lavar as roupas, não há necessidade de ligá-la apenas para trabalhar pela metade da carga;

- Troque a lâmpada incandescente pela fluorescente compacta que é quatro vezes mais eficiente e dura de oito a dez vezes mais;

- Para os equipamentos que possuem standby, a dica é desligar diretamente nos aparelhos ou na tomada quando não estiverem em uso;

- No caso dos aparelhos de ar-condicionado para que o equipamento não consuma mais energia do que o necessário, o recomendado é deixar todas as portas, janelas, persianas e cortinas fechadas para evitar a entrada do calor no ambiente e forçar a capacidade do aparelho;

- Antes de comprar um equipamento, escolha um eletrodoméstico de baixo consumo energético e verifique a existência do selo PROCEL.



20 DE OUTUBRO : SANTA MADALENA DE NAGASAKI


Nasceu em 1611 perto de Nagasaki. Filha de cristãos martirizados, se consagra a Deus e é guiada espiritualmente pelos beatos Francisco de Jesus e Vicente de Santo Antônio, agostinianos recoletos, que a admitem como terciária. Depois do martírio dos beatos, em 1632, permanece escondida nos montes, ajudando os cristãos afligidos. 

Em setembro de 1634 se entrega aos juízes proclamando-se cristã. Torturada de forma cruel, inamovível em sua fé, é colegiada do patíbulo onde permaneceu viva durante catorze dias. Seu martírio causou grande impressão em Nagasaki. Todos se encomendavam a sua intercessão. 

Beatificada em 1981, foi canonizada por João Paulo II o 18 de outubro de 1987. Em 1989 foi declarada patrona da fraternidade secular agostiniano-recoleta.




Fonte: http://www.agustinosrecoletos.com/saints/index#sthash.dfh689dD.dpuf

REFLEXÃO PARA O XXIX DOMINGO DO TEMPO COMUM - ANO C


Cidade do Vaticano (RV) - A primeira leitura extraída do livro do Êxodo, nos fala da necessidade da oração insistente. O povo luta contra seus inimigos e, apesar de sua bravura e do grande conhecimento de batalhas de seu comandante Josué, o líder religioso Moisés rezava. Contudo, quando o líder,cansado, parava de orar, o povo ficava em situação desfavorável e pedras foram colocadas sob os braços de Moisés para que suas mãos permanecessem estendidas em direção a Deus e, assim, o povo obtivesse a vitória.

A grande lição dessa cena é mostrar para todos nós que a sabedoria humana é muito importante, mas acima dela está o poder de Deus, seu amor por seus filhos. O homem deve ser humilde e confiar apenas em Deus. Fazer tudo, como se tudo dele dependesse, mas entregar e confiar em Deus, sabendo que d’Ele emana toda força, poder e amor.

No Evangelho, Lucas nos fala de Jesus contando a parábola da viúva e do juiz iníquo. Apesar desse juiz ser um mau caráter, a viúva não cessa de insistir e o vence exatamente por ser inoportuna. Do mesmo modo, devemos ser insistentes com o Pai, nos diz Jesus. Se a viúva foi insistente com um homem que não era bom e conseguiu, quanto mais nós com o Deus de bondade, de amor, que é nosso Pai, que nos criou por amor e por amor enviou Seu Filho para nos salvar!

Orar sem cessar! Mais que ser insistente, orar sem cessar significa levar uma vida de oração, de estar permanentemente em atitude de escuta, de discernimento. 
Inácio de Loyola nos ensina à luz de Deus, todo dia passar os principais acontecimentos do dia, aqueles que nos chamaram atenção porque nos disseram algo. Ver aí o que o Senhor nos falou neles. Isso é orar sem cessar, é uma atitude de vida orante. (CA)

Fonte: Texto proveniente da página http://pt.radiovaticana.va/news/2013/10/19/reflex%C3%A3o_dominical:_pedir_insistentemente!/bra-738715 do site da Rádio Vaticano 

PAPA: A IGREJA FAZ APELO ÀS ARTES PARA DAR EXPRESSÃO À BELEZA DA FÉ


Cidade do Vaticano (RV) – O Papa Francisco recebeu no final da manhã deste sábado, 19, membros do Patrons of the Arts dos Museus Vaticanos por ocasião de sua peregrinação a Roma que marca os 30 anos de fundação. Modernos mecenas do nosso tempo, os Patronssão um comunidade internacional de benfeitores que há 30 anos exprime a sua paixão pela Cultura, Arte e Fé através da realização de projetos de conservação e restauração de obras-primas conservadas nos Museus Vaticanos.

No discurso aos membros presentes nesta manhã no Vaticano, o Papa Francisco agradeceu a contribuição dada para a restauração de numerosos tesouros de arte conservados nos Museus Vaticanos.

O nascimento dos Patrons of the Arts dos Museus do Vaticano foi inspirado não só por um sentimento louvável de co-responsabilidade pela herança de arte sacra que a Igreja possui, mas também pelo desejo de dar continuidade aos ideais espirituais e religiosos que levaram à criação das coleções pontifícias. 

Em todas as épocas – disse o Papa -, a Igreja apelou às artes para dar expressão à beleza de sua fé e proclamar a mensagem evangélica da magnificência da criação de Deus, da dignidade do homem, criado à sua imagem e semelhança, e do poder da morte e ressurreição de Cristo levar redenção e renascimento a um mundo marcado pela tragédia do pecado e da morte. 

Os Museus do Vaticano, com a sua história única e rica - continuou Francisco -, oferecem aos inúmeros peregrinos e visitantes que vêm a Roma a oportunidade de conhecer esta mensagem por meio de obras de arte que dão testemunho das aspirações espirituais da humanidade, dos sublimes mistérios da fé cristã e da busca da beleza suprema, que encontra a sua origem e a sua realização em Deus

Queridos amigos, - finalizou o Papa –, o seu apoio às obras de arte dos Museus do Vaticano possa sempre ser um sinal de sua participação interior na vida e na missão da Igreja. Possa também ser expressão da nossa esperança na vinda daquele reino cuja beleza, harmonia e paz são a espera de cada coração humano e a inspiração das maiores aspirações artísticas do gênero humano. (SP)

sexta-feira, 18 de outubro de 2013

PARABÉNS FREI WAGNO!


A Paróquia Nossa Senhora da Consolação recorda neste dia os cinco anos da ordenação presbiteral de Frei Wagno Boedel Palma, O.A.R.(pároco da Paróquia Sagrado Coração de Jesus, na cidade Franca (SP)), rogamos a Deus que o confirme fielmente no serviço ao Povo de Deus, através do ministério sacerdotal, bem como o cumule de muita saúde e sabedoria.

quinta-feira, 17 de outubro de 2013

ENCERRAMENTO DA FORMAÇÃO DO CLERO DA DIOCESE DE CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM

Terminou nesta quinta-feira, 17, a Formação Permanente dos Presbíteros da diocese de Cachoeiro de Itapemirim, que teve início na última segunda - feira, 14, e contou também com a presença do bispo diocesano dom Dario Campos.

A Formação foi realizada na Casa de Retiro Santa Clara, próxima a Vila Velha e contou com a assessoria do padre jesuíta Jaldemir Vitório, natural de Cachoeiro de Itapemirim e atual reitor da Faculdade Jesuíta de Filosofia e Teologia (FAJE) - Minas Gerais - BH.

O tema abordado neste ano foi "Não podeis servir a Deus e ao dinheiro" (Mt 6,24), falando sobre o uso do dinheiro na vida do presbítero.

Além das reflexões acerca do tema, a Formação foi marcada também por intensos momentos de oração.



Fonte: Site Oficial da Diocese de Cachoeiro de Itapemirim

PRESIDENTE PALESTINO, RECEBIDO POR FRANCISCO NO VATICANO, REAFIRMA A INTENÇÃO DE PAZ

Cidade do Vaticano (RV) - “Espero assinar com esta caneta o Acordo de Paz com Israel”. Foi o que disse o Presidente do Estado Palestino, Abu Mazen, ao Papa Francisco durante a audiência da manhã desta quinta-feira, 17, no momento da troca de presentes. 

Após o encontro particular de 25 minutos, o Pontífice doou a Abu Mazen uma caneta que retrata a coluna de Bernini, no Altar das Confissões, na Basílica de São Pedro, e disse: “Com certeza o Sr. deve assinar muitas coisas!”.

E Mazen respondeu que espera assinar com esta caneta o acordo de paz com Israel. A este ponto, o Papa acrescentou: “Em breve, em breve”.

A audiência foi na Sala da Biblioteca, no Vaticano, e teve um intérprete do árabe para o italiano. Em seu primeiro encontro com o Papa Bergoglio, Abu Mazen estava acompanhado por uma delegação de 13 pessoas, duas das quais mulheres, o Prefeito de Belém e o embaixador palestino junto à Itália. 

Abu Mazen convidou o Papa a visitar a Terra Santa. Ele mesmo o revelou a Dominique Mamberti, Secretário para as Relações com os Estados, depois da audiência com o Papa. Despedindo-se de Dom Mamberti, Abu Mazen observou “que foi um prazer conhecer o Pontífice e que o convidou à Terra Santa”.

CRISTÃOS SEM JESUS SE TORNAM DISCÍPULOS DE IDEOLOGIAS, ADVERTE FRANCISCO


Cidade do Vaticano (RV) - Se um cristão “se torna discípulo da ideologia, perde a fé”. Foi o que destacou o Papa Francisco na Missa matutina na Casa Santa Marta. 

“Ai de vós, legistas, porque tomastes a chave da ciência”: o Papa Francisco desenvolveu sua homilia a partir da advertência de Jesus contida no Evangelho de hoje, atualizando-a. 

“Quando caminhamos pelas ruas e encontramos uma igreja fechada, sentimos algo estranho”, disse o Papa, porque “não dá para entender uma igreja fechada”.

Hoje, Jesus fala desta imagem do fechamento, que é a imagem desses cristãos que têm em mãos a chave, mas a levam embora, não abrem a porta. Ou pior, ficam parados na porta, impedindo a própria entrada e a entrada dos outros. A falta de testemunho cristão faz isso, e quando este cristão é um padre, um bispo ou um Papa, é ainda pior. O que acontece, se questiona Francisco, quando um cristão adota esta atitude da chave no bolso e porta fechada? 

A fé passa, por assim dizer, por um alambique e se torna ideologia. E a ideologia não convoca. Nas ideologias, Jesus não existe, não existe sua ternura, seu amor e sua mansidão. As ideologias são rígidas, sempre. E quando um cristão se torna discípulo da ideologia, ele perde a fé: não é mais discípulo de Jesus, é discípulo deste modo de pensar... E por isso Jesus diz: ‘vocês levaram embora a chave da ciência’. O conhecimento Dele se transformou num conhecimento ideológico e também moralista, porque eles fechavam a porta com muitas prescrições. 

A ideologia, disse ainda o Papa, afasta as pessoas e afasta a Igreja das pessoas. “É uma doença grave a dos cristãos ideológicos. É uma doença, mas não é nova… Já o Apóstolo João, na sua primeira carta, falava disso, dos cristãos que perdem a fé e preferem as ideologias. E tornam-se rígidos, moralistas e sem bondade.”

Quando isso acontece, explicou o Pontífice, a oração desaparece do coração desse cristão. E se não há oração, a porta está sempre fechada. A chave que abre a porta da fé é a oração: 

Quando um cristão não reza, acontece isso. E o seu testemunho é soberbo. Quem não reza é orgulhoso, é seguro de si, busca a própria promoção. Ao invés, quando um cristão reza, não se afasta da fé, fala com Jesus. Todavia, não se trata de recitar orações, como faziam os legistas, mas falar com Deus de coração a coração. 

“Uma coisa é rezar, outra coisa é recitar orações”, advertiu Francisco, que concluiu:

Peçamos ao Senhor a graça, primeiro de não deixar de rezar, para não perder a fé; permanecer humildes, e assim não estaremos fechados, não fecharemos a estrada ao Senhor.

quarta-feira, 16 de outubro de 2013

DNJ - DIA NACIONAL DA JUVENTUDE

As Paróquias que compõem o Regional II da Diocese de Cachoeiro de Itapemirim (paróquias da cidade de Cachoeiro de Itapemirim e Atílio Vivácqua), convidam os jovens para participarem no próximo dia 20 de outubro do DNJ - Dia Nacional da Juventude, no CELP (próximo a Igreja Nosso Senhor dos Passos), Bairro Independência.


AUDIÊNCIA GERAL: "SOMOS MISSIONÁRIOS. UMA IGREJA FECHADA EM SI MESMA TRAI SUA PRÓPRIA IDENTIDADE"


Cidade do Vaticano (RV) – Nesta quarta-feira, mais uma vez a Praça S. Pedro ficou lotada para a Audiência Geral com o Papa Francisco.

Antes das 10h, o Pontífice já estava em meio aos fiéis, a bordo do seu jipe, para cumprimentá-los com bênçãos, carinhos e aperto de mãos. Em sua catequese, o Papa falou de mais uma característica da Igreja professada no Credo: a apostolicidade.

Professar que a Igreja é apostólica, explicou Francisco, significa destacar o elo profundo, constitutivo que ela tem com os Apóstolos. “Apostolo” é uma palavra grega que quer dizer “mandado”, “enviado”. Os Apóstolos foram escolhidos, chamados e enviados por Jesus, para continuar a sua obra. Partindo desta explicação, o Papa destacou brevemente três significados do adjetivo “apostólica” aplicado à Igreja.

Em primeiro lugar, a Igreja é apostólica porque está fundada sobre a pregação dos Apóstolos, que conviveram com Cristo e foram testemunhas da sua morte e ressurreição. “Sem Jesus, a Igreja não existe. Ele é a base e o fundamento da Igreja”, recordou o Papa, afirmando que a Igreja é como uma planta, que cresceu, se desenvolveu e deu frutos ao longo dos séculos, mas mantêm suas raízes bem firmes em Cristo.

Em segundo lugar, a Igreja é apostólica, porque Ela guarda e transmite, com ajuda do Espírito Santo, os ensinamentos recebidos dos Apóstolos, dando-nos a certeza de que aquilo em que acreditamos é realmente o que Cristo nos comunicou. 

“Ele é o ressuscitado e suas palavras jamais passam, porque Ele está vivo. Hoje Ele está entre nós, está aqui, nos ouve. Ele está no nosso coração. E esta é a beleza da Igreja. Já pensamos em quanto é importante este dom que Cristo nos fez, o dom da Igreja, onde podemos encontrá-Lo? Já pensamos que é justamente a Igreja – no seu longo caminhar nesses séculos, apesar das dificuldades, dos problemas, das fraquezas, os nossos pecados – que nos transmite a autêntica mensagem de Cristo?” 

Enfim, a Igreja é apostólica porque é enviada a levar o Evangelho a todo o mundo. De fato, a palavra apóstolo significa “enviado”. Esta é uma bela responsabilidade que somos chamados a redescobrir: a Igreja é missionária e não pode ficar fechada em si mesma. 

“Insisto sobre este aspecto da missionariedade, porque Cristo convida todos a irem ao encontro dos outros. Nos envia, nos pede que nos movamos para levar a alegria do Evangelho. Devemos nos perguntar: somos missionários ou somos cristãos de sacristia, só de palavras mas que vivem como pagãos? Isso não é uma crítica, também eu me questiono. A Igreja tem suas raízes, mas olha sempre para o futuro, com a consciência de ser enviada por Jesus. Uma Igreja fechada trai sua própria identidade. Redescubramos hoje toda a beleza e a responsabilidade de ser Igreja apostólica.”

Após a catequese, o Pontífice saudou os peregrinos de língua portuguesa, em especial os fiéis brasileiros de São José dos Campos, Santos e São Paulo.

terça-feira, 15 de outubro de 2013

CARDEAL BERTONI DEIXA O CARGO DE SECRETÁRIO DE ESTADO. A GRATIDÃO DO PAPA FRANCISCO


Cidade do Vaticano (RV) - O Papa Francisco recebeu em audiência, esta manhã, no Vaticano, o Cardeal Tarcisio Bertone, que deixou o cargo de Secretário de Estado, nesta terça-feira, e demais membros da Secretaria de Estado.

O novo Secretário de Estado, Dom Pietro Parolin, não participou da audiência por motivos de saúde. Ele foi submetido a uma pequena cirurgia e as boas-vindas foram feitas 'in absentia', ou seja, em ausência. Dom Parolin tomará posse do cargo daqui a algumas semanas.

Francisco manifestou sua gratidão ao Cardeal Bertone pelo serviço prestado ao longo desses anos. Gratidão com a qual disse interpretar também o pensamento de seu amado predecessor Bento XVI: 

"Vejo no senhor um filho de Dom Bosco. Todos nós fomos marcados por sua história. Penso ao longo serviço à Igreja, tanto no ensinamento quanto no ministério de Bispo diocesano e no trabalho na Cúria até o cargo de Secretário de Estado. Parece-me que o fio condutor tenha sido a sua vocação sacerdotal salesiana que a marcou desde a tenra idade e que a levou a desempenhar todos os cargos com profundo amor pela Igreja, generosidade e com a típica mistura salesiana que une um espírito sincero de obediência a uma grande liberdade de iniciativa e criatividade pessoal."

"Para todo salesiano o amor pela Igreja se expressa de modo particular no amor pelo Sucessor de Pedro. Sentir-se no coração da Igreja, pois se está com o Papa", frisou Francisco. E o Santo Padre destacou o segundo aspecto:

"O comportamento de fidelidade incondicional e absoluta lealdade a Pedro, característica distintiva de seu mandato como Secretário de Estado, tanto em relação a Bento XVI quanto a mim nesses meses. Eu senti isso em muitas ocasiões e lhe agradeço profundamente por isso."

O Papa agradeceu ao Cardeal Bertone pela coragem e paciência com as quais enfrentou as contrariedades. "E são muitas", observou o pontífice. O Santo Padre recordou o 'sonho das rosas', contado por Dom Bosco aos seus jovens. "Se do lado de fora de uma pérgula se vêem somente flores, mais se entra e mais surgem os espinhos que ferem e provocam muita dor", frisou. No entanto, mesmo no desânimo, a Virgem Maria exorta todos a perseverar:

"Caro Cardeal Bertone, não obstante os espinhos, não faltou a ajuda de Nossa Senhora Auxiliadora e não faltará no futuro. Desejo que o senhor possa continuar usufruindo dos tesouros que marcaram a sua vocação: a presença de Jesus Eucaristia, a assistência de Nossa Senhora e amizade do Papa."

Em relação ao novo Secretário de Estado, Dom Parolin, o Papa Francisco destacou que ele conhece a Secretaria de Estado, sua comunidade de trabalho:

"Ele conhece muito bem a família da Secretaria de Estado, pois aqui trabalhou por muitos anos, com dedicação e competência, e com a capacidade de diálogo e traço humano que são uma sua característica. Num certo sentido é como voltar para casa."

O Papa agradeceu a todos aqueles que trabalham na Secretaria de Estado muitas vezes no anonimato e os convidou a rezar por ele: 

"Convido todos vocês a rezarem por mim, pois eu preciso, e gostaria que vocês tivessem a certeza de minha oração, amizade, proximidade e reconhecimento pelo trabalho que desempenham." (MJ)


SECRETARIA DE ESTADO EM VIAS DE REFORMA


Cidade do Vaticano (RV) - A Secretaria de Estado é o dicastério da Cúria Romana que coadjuva mais de perto o Pontífice no exercício da sua suprema missão. O organismo, suas funções e estruturas, estiveram na pauta do Conselho de Cardeais que se reuniu no Vaticano de 1 a 3 de outubro, convocado pelo Papa. 

A última reforma da Secretaria de Estado foi decretada por João Paulo II em 1988, com a Constituição Apostólica Pastor Bonus. O dicastério ficou dividido em duas seções: a seção dos Assuntos Gerais e a seção das Relações com os Estados. Esta Constituição deverá ser alterada, tornando a estrutura do dicastério mais ágil. 

Atualmente, o Secretário de Estado é o primeiro colaborador do Papa no governo da Igreja universal e o máximo expoente da atividade diplomática e política da Santa Sé, representando, em circunstâncias particulares, a própria pessoa do Sumo Pontífice.

A seção dos Assuntos Gerais ou Primeira tem como competência despachar questões relativas ao serviço quotidiano do Sumo Pontífice, quer na solicitude pela Igreja universal quer nas relações com os Dicastérios da Cúria Romana: cuida da redação dos documentos que o Santo Padre lhe confia, executa os atos das nomeações da Cúria Romana e guarda o selo de chumbo e o anel do Pescador. Regulamenta a função e a atividade dos Representantes da Santa Sé, leva a efeito tudo o que diz respeito às Embaixadas junto da Santa Sé, vela sobre os órgãos de comunicação oficial da Santa Sé e cuida da publicação dos «Acta Apostolicæ Sedis» e do «Anuário Pontifício».

A Secção das Relações com os Estados ou Segunda Secção tem como função própria cuidar das questões que devem ser tratadas com os Governos civis: as relações diplomáticas da Santa Sé com os Estados, incluindo a estipulação de Concordatas ou acordos semelhantes; a representação da Santa Sé junto aos Organismos e das Conferências Internacionais; a provisão das Igrejas particulares, sua constituição ou alteração; e em estreita colaboração com a Congregação dos Bispos, as nomeações dos Bispos nos países que mantêm com a Santa Sé tratados ou acordos de direito internacional.


Fonte: Texto proveniente da página http://pt.radiovaticana.va/news/2013/10/15/secretaria_de_estado_em_vias_de_reforma/bra-737421 do site da Rádio Vaticano