sábado, 31 de março de 2012

REFLEXÃO PARA O DOMINGO DA PAIXÃO DO SENHOR (DOMINGO DE RAMOS)

Cidade do Vaticano (RV) - A paixão segundo Marcos é a mais antiga das quatro e, certamente um dos textos evangélicos mais antigos. Ela tem como idéia central o silêncio de Jesus e sua absoluta confiança no Pai.

Quando Judas o beijou, Jesus não reagiu, como também não o fez em relação às demais agressões sofridas na Paixão e nem ao aparente silêncio do Pai.

Aqueles que desejam seguir Jesus deverão abandonar tudo, até a própria vida. Tudo em favor da vontade do Pai e de seu Reino. É necessário, como o Mestre estar só, é vivenciar a solidão.

Do mesmo modo que os discípulos, também nós queremos seguir Jesus, por amor. Mas como esse seguimento está sendo feito? Através do seguimento de idéias cristãs, de sua ética ou através do seguimento da pessoa de Jesus?

O batismo nos proporcionou esse seguimento, mas no transcorrer de nossa vida, de nosso dia a dia, abandonamos nossa vida, nossas primeiras opções, e nos deixamos às mãos do Pai, como Jesus e como Santa Terezinha do Menino Jesus gostava de fazer? E se somos submetidos às provações, qual é ou qual será nossa reação?

O abandono de Jesus e o sentir-se abandonado pelo Pai foi ultra forte; ele clamou: “Meu Deus, meu Deus, por que me abandonastes?” E isso na hora da morte em que lutava pela justiça, pelos interesses do Pai!

Qual a reação de Jesus?

Ele chorou, pediu conforto ao Pai e que o consolasse. Marcos apresenta um Jesus fraco e que experimentou quão é exigente e difícil obedecer ao Pai.

Por que Jesus não discutiu? Ele sabia que a sentença já estava decidida. Por isso seu silêncio não demonstra covardia e sim, superioridade, não se perturbando com a calúnia, não se colocando no mesmo nível de seus acusadores, mas confiando na vitória final da verdade.

Jesus não temeu a derrota, mas confiou plenamente no Pai.

A entrega de Jesus ao Pai já começou a dar frutos no próprio ato. Um pagão, o centurião romano fez sua profissão de fé imediatamente à morte de Jesus: “Verdadeiramente este homem era Filho de Deus". Ele respondeu às perguntas que eram feitas no início do evangelho. Somente após a morte e ressurreição é que se pode compreender quem é Jesus. O que fez o centurião crer, um pagão crer, foi a entrega de Jesus, por amor, até a morte e morte na cruz. O amor rasgou o véu do templo e, desse momento em diante, todos os homens poderão ser feitos filhos de Deus. Tudo dependerá da fé em Jesus, da crença nele, da qual o centurião, segundo Marcos, foi o primeiro.

Jesus dividiu conosco as experiências dramáticas da vida!

Queridos irmãos, ouvintes da Rádio Vaticano, entramos na Semana Santa, onde aprofundaremos nosso conhecimento no amor de Cristo por nós e, consequentemente seremos agraciados com mais amor. Que possamos chegar à Páscoa da Ressurreição mais assemelhados ao Cristo obediente!

Fonte: Site da Rádio Vaticano

sexta-feira, 30 de março de 2012

PROGRAMAÇÃO DA SEMANA SANTA 2012 - PARÓQUIA NOSSA SENHORA DA CONSOLAÇÃO

PROGRAMAÇÃO DA SEMANA SANTA 2012
Matriz Nossa Senhora da Consolação
Av. Jones dos Santos Neves, 6 – Guandu – Cachoeiro de Itapemirim.
“Procurai o Senhor enquanto Ele pode ser encontrado” (Is 55,6)
___________________________________________________________________


01 DE ABRIL (DOMINGO DE RAMOS)

07h30min – Concentração em frente às comunidades escolhidas.

08h – Benção dos Ramos, Procissão e Missa.

Setor I: Comunidades Jesus de Nazaré, Nossa Senhora Aparecida, Nossa Senhora de Fátima e Nossa Senhora das Graças, em frente à Capela de Nossa Senhora de Fátima, no Bairro Ilha da Luz.

Setor II: Comunidades Santa Rita de Cássia, Imaculado Coração de Maria, Santo Agostinho e Santa Luzia, em frente à Capela de Santo Agostinho, no Bairro Vila Rica.

Setor III: Comunidades Santa Mônica, Santo Antônio, Sagrada Família, em frente à Capela da Sagrada Família, no Bairro Santo Antônio.

Setor IV: Comunidades Sagrado Coração de Jesus e São Domingos Sávio, em frente à Capela do Sagrado Coração de Jesus, no Bairro Basílio Pimenta.

17h – Celebração Eucarística no Santuário de Nossa Senhora da Consolação.

19h – Celebração Eucarística no Santuário de Nossa Senhora da Consolação.

Obs.: Neste dia não haverá missa das 6h30min na Matriz de Nossa Senhora da Consolação e não
haverá celebração nas comunidades no sábado e domingo. Toda coleta deste dia será em benefício da CF 2012.


02 DE ABRIL (SEGUNDA-FEIRA SANTA)

06h30min – Celebração Eucarística no Santuário de Nossa Senhora da Consolação.

19h – Celebração Eucarística no Santuário de Nossa Senhora da Consolação.


03 DE ABRIL (TERÇA-FEIRA SANTA)

06h30min – Celebração Eucarística no Santuário de Nossa Senhora da Consolação.

19h – Celebração Eucarística no Santuário de Nossa Senhora da Consolação.


04 DE ABRIL (QUARTA-FEIRA SANTA)

06h30min – Celebração Eucarística no Santuário de Nossa Senhora da Consolação.

19h – Celebração Eucarística no Santuário de Nossa Senhora da Consolação.


05 DE ABRIL (QUINTA-FEIRA SANTA)

09h – Missa dos Santos Óleos, na Paróquia São Pedro – Catedral, C. de Itapemirim.

19h – Celebração da Instituição da Eucaristia no Santuário de Nossa Senhora da Consolação com a participação das comunidades.

20h – Vigília Eucarística conduzida pelos Ministros Extraordinários da Eucaristia.

Obs.: Neste dia não haverá missa às 06h30min na Matriz.


06 DE ABRIL (SEXTA-FEIRA SANTA)

Adoração ao Santíssimo Sacramento.

07h – Movimentos: Renovação Carismática Católica, Liga Católica, Legião de Maria, Apostolado da
Oração e Arqueconfraria de Nossa Senhora da Consolação.

08h – Comunidades Jesus de Nazaré, N. Senhora Aparecida e N. Senhora de Fátima.

09h – Comunidades Santa Rita de Cássia e Imaculado Coração de Maria.

10h – Comunidades Santo Agostinho e Santa Luzia

11h – Comunidades Nossa Senhora das Graças e Santa Mônica.

12h – Comunidades Santo Antônio e Sagrada Família.

13h – Comunidades Sagrado Coração de Jesus e São Domingos Sávio.

15h – Celebração da Paixão e Morte de Nosso Senhor Jesus Cristo, na Matriz.

Obs.: Após a Missa, a Igreja ficará fechada até a Celebração da Vigília Pascal, no sábado.


07 DE ABRIL (SÁBADO SANTO)

20h – Concentração das comunidades em frente à Capela de Santo Antônio para a bênção do Fogo Novo. Em seguida, caminhada ao Santuário de Nossa Senhora da Consolação para a celebração da Vigília Pascal.


08 DE ABRIL (DOMINGO DE PÁSCOA)

06h30min – Não haverá missa na Matriz neste horário.

08h – Missa na Comunidade de Nossa Senhora Aparecida

17h – Missa na Matriz.

19h – Missa na Matriz.

19h – Missa na Comunidade da Santa Rita de Cássia

19h – Missa na Comunidade de São Domingos Sávio

A todos os paroquianos desejamos uma Feliz e Santa Páscoa!

terça-feira, 27 de março de 2012

Papa celebra Santa Missa em Cuba: "Quando Deus é posto de lado, o mundo transforma-se num lugar inospitaleiro para o homem"

Havana (RV) – O Papa Bento XVI já se encontra em Cuba, depois da sua breve passagem pelo México. O dia tão aguardado pelos cubanos finalmente chegou. Depois da cerimônia de boas-vindas no início da tarde no aeroporto internacional de Santiado de Cuba, o Pontífice celebrou às 17h30, hora local, a Santa Missa na Praça Antonio Maceo, pelos 400 anos do descobrimento da imagem de Nossa Senhora da Caridade do Cobre.

Na Solenidade da Anunciação do Senhor, antes da celebração, a imagem original de Nossa Senhora da Caridade do Cobre foi levada à praça. Durante a celebração, o Papa ofereceu a Rosa de Ouro à Virgem.

Depois da saudação do Arcebispo de Santiago, Dom Dionisio G. Garcia Ibañez o Santo Padre fez sua homilia na qual, antes de tudo deu graças a Deus que lhe permitiu “realizar esta viagem tão desejada”. Em seguida saudou o Arcebispo de Santiago de Cuba, agradecendo-lhe as amáveis palavras com as quais o acolheu em nome de todos, bem como os demais Bispos vindos de Cuba e de outros lugares, os sacerdotes, religiosos, seminaristas e fiéis leigos presentes na celebração.

Esta Santa Missa – a primeira que tenho a alegria de presidir na minha visita pastoral a este país, disse o Papa – insere-se no contexto do Ano Jubilar Mariano proclamado para honrar a Virgem da Caridade do Cobre, Padroeira de Cuba, nos quatrocentos anos da descoberta e presença da sua veneranda imagem nestas terras abençoadas.

Não ignoro o sacrifício e a dedicação com que se preparou este jubileu – continuou o Papa - especialmente sob o ponto de vista espiritual. Tocou-me profundamente o fervor com que Maria foi saudada e invocada por muitos cubanos, na sua peregrinação por todos os cantos e lugares da Ilha.

Em seguida explicou o que significa o mistério da Encarnação: «O Verbo fez-Se carne e habitou no meio de nós». Em Cristo, Deus veio realmente ao mundo, entrou na nossa história, habitou no meio de nós, realizando assim a profunda aspiração do ser humano de que o mundo seja realmente uma casa para o homem.

Pelo contrário, - disse o Papa - quando Deus é posto de lado, o mundo transforma-se num lugar inospitaleiro para o homem, frustrando ao mesmo tempo a verdadeira vocação da criação que é ser o espaço para a aliança, para o «sim» do amor entre Deus e a humanidade que Lhe responde. E assim fez Maria, primícias dos crentes, com o seu «sim» dado sem reservas ao Senhor.

Por isso, - continuou Bento XVI - quando contemplamos o mistério da Encarnação, não podemos deixar de voltar os nossos olhos para Ela, enchendo-nos de admiração, gratidão e amor ao ver como o nosso Deus, para entrar no mundo, quis contar com o consentimento livre duma criatura sua.

“É comovente ver como Deus não só respeita a liberdade humana, mas parece ter necessidade dela. E vemos também como o início da existência terrena do Filho de Deus está marcado por um duplo «sim» à vontade salvífica do Pai: o de Cristo e o de Maria. É esta obediência a Deus que abre as portas do mundo à verdade, à salvação”.

Pelo seu papel insubstituível no Mistério de Cristo, - afirmou o Santo Padre -, a Virgem Maria representa a imagem e o modelo da Igreja. Esta, como fez a Mãe de Cristo, é chamada também a acolher em si o Mistério de Deus que vem habitar nela.

Em seguida Bento XVI sublinhou que sabe com quanto esforço, coragem e dedicação os fiéis cubanos trabalham dia a dia para que a Igreja, nas circunstâncias concretas do País e neste período da história, manifeste o seu verdadeiro rosto como lugar onde Deus Se aproxima dos homens e Se encontra com eles. “A Igreja, - continuou - corpo vivo de Cristo, tem a missão de prolongar na terra a presença salvadora de Deus, de abrir o mundo para algo maior do que ele mesmo, ou seja, para o amor e a luz de Deus”.

Bento XVI encorajou ainda os fiéis na tarefa de semear no mundo a palavra de Deus e oferecer a todos o verdadeiro alimento que é o corpo de Cristo. Com a Páscoa já próxima, decidamo-nos, sem medos nem complexos, a seguir Jesus no seu caminho para a cruz.

O Pontífice destacou ainda que “o mistério da Encarnação, em que Deus Se aproxima de nós, mostra-nos também a dignidade incomparável de cada vida humana. Por isso, no seu projeto de amor, desde a criação, Deus confiou à família fundada no matrimônio a sublime missão de ser célula fundamental da sociedade e verdadeira Igreja doméstica”.

“Com esta certeza vós, queridos esposos, deveis ser, especialmente para os vossos filhos, sinal real e visível do amor de Cristo pela Igreja. Cuba precisa do testemunho da vossa fidelidade, da vossa unidade, da vossa capacidade de acolher a vida humana, especialmente a mais indefesa e necessitada.

O Papa concluiu com um apelo: “Amados irmãos, sob o olhar da Virgem da Caridade do Cobre, desejo fazer um apelo a que deis novo vigor à vossa fé, vivais de Cristo e para Cristo, e luteis com as armas da paz, do perdão e da compreensão para construir uma sociedade aberta e renovada, uma sociedade melhor, mais digna do homem, que manifeste melhor a bondade de Deus”. (SP)

Fonte: Site da Rádio Vaticano

segunda-feira, 26 de março de 2012

Bento XVI chega a Cuba: a cerimônia de boas-vindas no aeroporto

Santiago de Cuba (RV) – Às 14 horas locais, 16 horas do horário de Brasília, o Santo Padre aterrissou no aeroporto de Santiago de Cuba, para a etapa cubana da sua 23ª visita apostólica internacional. Bento XVI foi recebido pelo Presidente Raul Castro. Presentes também algumas autoridades civis, decanos regionais do Corpo Diplomático, os Bispos de Cuba e um grupo de fieis.

Após o discurso de boas-vindas do Chefe de Estado cubano, o Santo Padre também proferiu seu discurso, o qual iniciou lembrando a histórica visita a Cuba do seu predecessor, o Beato João Paulo II, o qual, conforme Bento XVI “deixou uma marca indelével na alma dos cubanos”. “O seu exemplo e os seus ensinamentos – disse o Santo Padre - constituem uma guia luminosa para muitos, crentes ou não, que os orienta tanto na vida pessoal como na atuação pública ao serviço do bem comum da Nação”.

E o Papa continuou: “De fato, a sua passagem pela Ilha foi uma espécie de brisa suave de fresca aragem que deu novo vigor à Igreja em Cuba, despertando em muitas pessoas uma renovada consciência da importância da fé e encorajando a abrir os corações a Cristo, ao mesmo tempo que reacendeu a esperança e revigorou o desejo de trabalhar corajosamente por um futuro melhor.”

Bento XVI destacou como um dos frutos importantes daquela visita “a inauguração de uma nova etapa nas relações entre a Igreja e o Estado cubano caracterizada por um espírito de maior colaboração e confiança”. Mas ressaltou que, contudo, “permanecem ainda muitos aspectos em que se pode e deve avançar, especialmente no que diz respeito à contribuição imprescindível que a religião é chamada a prestar no âmbito público da sociedade”.

O Santo Padre disse estar “muito feliz por poder partilhar a vossa alegria na celebração do IV centenário da descoberta da imagem sagrada da Virgem da Caridade do Cobre”, cuja “figura cativante esteve, desde o início, muito presente tanto na vida pessoal dos cubanos como nos grandes acontecimentos do País, especialmente durante a sua independência, sendo venerada por todos como verdadeira mãe do povo cubano”.

“Venho a Cuba como peregrino da caridade”, afirmou o Papa, que também relembrou as dificuldades econômicas que muitas partes do mundo atravessam, hoje, ressaltando que “não é possível continuar por mais tempo na mesma direção cultural e moral, que causou esta situação dolorosa que muitos sentem”.

O Pontífice falou sobre a necessidade de “uma ética que coloque no centro a pessoa humana e tenha em conta as suas exigências mais autênticas, de modo especial a sua dimensão espiritual e religiosa”.

O Papa encerrou seu discurso retomando “o imenso patrimônio de valores espirituais e morais que plasmaram a identidade mais genuína do povo”, e então citou o Beato José Olallo y Valdés, o Servo de Deus Félix Varela e o insigne José Martí. Por fim, evocou a bênção do Senhor para a terra cubana e seus filhos, por intercessão de Nossa Senhora da Caridade do Cobre. (ED)

Fonte: Site da Rádio Vaticano

BENTO XVI SE DESPEDE DO MÉXICO

Cidade do Vaticano (RV) - Bento XVI encerrou sua viagem ao México na manhã desta segunda-feira e, em seguida, partiu em direção a Santiago de Cuba.

O presidente mexicano Felipe Calderón agradeceu ao Papa pela visita e garantiu que suas palavras vão ser recordadas para sempre pelo povo mexicano, que também guardará no coração a passagem do Santo Padre pelo país.

Em seu discurso de despedida, Bento XVI disse que foi “testemunha de sinais de preocupação com diversos aspectos da vida neste amado país, uns evidenciados recentemente e outros vindos do passado, que continuam a causar tantas dilacerações. Levo-os igualmente comigo, compartilhando tanto as alegrias como o sofrimento dos meus irmãos mexicanos, para colocá-los em oração ao pé da Cruz, no coração de Cristo, donde dimanam a água e o sangue redentores”.

O Papa ainda reiterou sua posição – presente em mais de um discurso no México – de que, no final o bem sempre vence. E convidou os mexicanos “a não cederem à mentalidade utilitarista, que acaba sempre por sacrificar os mais frágeis e indefesos”.

A Rádio Vaticano transmite os dois primeiros compromissos do Papa em Cuba, nesta segunda-feira. Às 16h (de Brasília) tem início a cerimônia de boas-vindas ao Papa, com discursos do Pontífice e também do presidente de Cuba, Raul Castro. Mais tarde, às 19h30 (de Brasília) a RV trasmite a Santa Missa direto da Praça António Maceo, em Santiago de Cuba.

Fonte: Site da Rádio Vaticano

DOCUMENTÁRIO: HISTÓRIA DA CAPELINHA DE FRANCA (SP)


O Blog da Província Santa Rita de Cássia divulgou um breve documentário que narra a história da comunidade religiosa agostiniana recoleta presente na cidade de Franca, interior do Estado de São Paulo. Neste vídeo aparecem Frei Sérgio Péres e Frei Alcimar.

Papa aos bispos da América Latina: "não há motivos para render-se ao mal"

Cidade do Vaticano (RV) – O último compromisso de Bento XVI, neste domingo, foi a Celebração das Segundas Vésperas com os bispos mexicanos e da América Latina na Catedral de León.

A saudação ao Papa foi feita pelo presidente da Conferência Episcopal do México, Dom Carlos Aguiar Retes. Ele recordou à ida do Papa ao Brasil, quase cinco anos atrás, e disse que os frutos da Missão Continental “se colhem na Igreja que peregrina” no continente.

Depois, em sua homília, Bento XVI disse que a “ignorância dos homens não é capaz de travar o plano divino”, que o “mal não tem poder para isso” e também afirmou que “não há motivos para render-se à prepotência do mal”.

Ainda neste contexto, o Papa se disse consciente dos desafios pelos quais atualmente passam as dioceses mexicanas. Contudo, incentivou o trabalho de evangelização ao reiterar que, com a Ressurreição, pode-se avançar com a segurança de que “que o mal não tem a última palavra na história e de que Deus é capaz de abrir novos espaços a uma esperança que não desilude” (cf. Rm 5, 5).

Ao citar o bicentenário de independência de muitas nações do continente, o Papa relembrou os primeiros missionários que levaram a Palavra ao “Continente da Esperança”. As raízes do trabalho missionário permanecem no “ideal de não antepor nada ao Senhor e fazer com que a Palavra de Deus chegue a todos”. Fatos que o Santo Padre disse continuarem a ser “uma válida orientação para os Pastores de hoje”. E recomendou ainda que “as iniciativas que surgirem motivadas pelo Ano da Fé devem ter como finalidade conduzir os homens a Cristo, cuja graça lhes permitirá deixar as cadeias do pecado que os escraviza e avançar para a liberdade autêntica e responsável”.

De volta ao continente, o Papa também recordou sua visita ao Brasil e disse que os frutos da Missão Continental promovida na Conferência de Aparecida já estão sendo colhidos. “Entre eles, contam-se o estudo, a difusão e a meditação da Sagrada Escritura, que anuncia o amor de Deus e a nossa salvação”.

O Papa exortou os bispos a “continuarem a abrir os tesouros do Evangelho, a fim de que se transformem em força de esperança, liberdade e salvação para todos os homens (cf. Rm 1, 16)”.

Bento XVI ainda pediu que seja conferida atenção especial aos seminaristas “encorajando-os a não se gloriarem de «saber outra coisa a não ser Jesus Cristo, e, Este, crucificado» (1 Cor 2, 2)”

Nesta segunda-feira, Bento XVI se despede do México ao meio-dia (horário de Brasília). Às 16h, sempre no horário de Brasília, o Papa chega a Santiago de Cuba. Ambos eventos serão transmitidos pela Rádio Vaticano em língua portuguesa.(RB)

Fonte: Site da Rádio Vaticano

domingo, 25 de março de 2012

Em León, Papa pede que fiéis recuperem 'a alegria de ser cristão'

León (RV) - O Papa presidiu a missa do V Domingo de Quaresma no Parque do Bicentenário, espaço comemorativo dos 200 anos da independência mexicana. Com mais de 14 hectares, pavilhões temáticos para eventos culturais e lúdicos, o parque foi construído para reforçar a identidade e os valores nacionais. Grupos de jovens passaram a noite no local, para garantir lugar na cerimônia.

Com o Papa, concelebraram a missa cerca de 250 cardeais, bispos, os presidentes das 22 Conferências Episcopais da América Latina e do Caribe, (Dom Raymundo D. Assis representou a CNBB), bispos e sacerdotes de todo o continente. De acordo com a Sala de Imprensa da Santa Sé, 500 mil fiéis participaram da missa.

Bento XVI iniciou sua homilia inspirando-se no Salmo Responsorial “Criai em mim, ó Deus, um coração puro” (Sal 50, 12), que nos prepara para celebrar, na próxima semana, o grande mistério da paixão, morte e ressurreição do Senhor. E nos ajuda também a olhar no íntimo do coração humano, especialmente em momentos feitos de sofrimento e de esperança como os que atravessam atualmente o povo mexicano e outros povos da América Latina.

“Um coração puro, um coração novo, é aquele que se reconhece impotente por si mesmo e se coloca nas mãos de Deus para continuar a esperar nas suas promessas” – afirmou o Papa, lembrando que hoje, isto pode recordar a cada um de nós, e aos nossos povos, que quando se trata da vida pessoal e comunitária na sua dimensão mais profunda, as estratégias humanas não bastam para nos salvar.

“E o Evangelho de hoje vai mais longe, fazendo-nos ver como este antigo anseio de vida plena se cumpriu realmente em Cristo” – explicou Bento XVI, que completou: “Este é também o modo como Nossa Senhora de Guadalupe mostrou o seu divino Filho a São Juan Diego: não como um lendário herói portentoso, mas como o verdadeiro Deus pelo Qual se vive, o Criador das pessoas, dos vizinhos e parentes, do Céu e da Terra”.

A esse ponto, o Papa revelou aos mexicanos: “Quando vinha para cá, passei pelo monumento a Cristo Rei no cimo do Cubilete. O Beato João Paulo II, meu venerado predecessor, embora o desejasse ardentemente, não pôde visitar este lugar emblemático da fé do povo mexicano nas viagens que fez a esta amada terra. Naquele monumento está representado Cristo Rei. Pedimos a Jesus Cristo que reine nos nossos corações, tornando-os puros, dóceis, cheios de esperança e corajosos na sua humildade”.

Em seguida, o Papa abordou o motivo de sua viagem: “Na Conferência de Aparecida, os Bispos da América Latina e do Caribe reconheceram com clarividência a necessidade de confirmar, renovar e revitalizar a novidade do Evangelho, radicada na história destas terras, a partir de um encontro pessoal e comunitário com Jesus Cristo, que desperte discípulos e missionários”.

“A Missão Continental, que agora se está realizando de diocese em diocese neste Continente, tem como objetivo fazer chegar esta convicção a todos os cristãos e às comunidades eclesiais, para que resistam à tentação de uma fé superficial e rotineira, por vezes fragmentária e incoerente. Também aqui se deve superar o cansaço da fé e recuperar ‘a alegria de ser cristão’, de ser sustentado pela felicidade interior de conhecer Cristo e pertencer à sua Igreja”.

“E é desta alegria – concluiu – que nascem também as energias para servir Cristo nas situações opressivas de sofrimento humano, para se colocar à sua disposição em vez de acomodar-se no próprio bem-estar”. Neste sentido, o Pontífice disse que “o Ano da Fé é um convite para uma autêntica e renovada conversão ao Senhor, único Salvador do mundo”.

Encerrando, o Pontífice pediu que a Virgem Maria nos ajude a purificar nossos corações, tanto mais que já se aproxima a celebração da festa da Páscoa, e que continue a acompanhar e proteger os seus diletos filhos mexicanos e latino-americanos ajudando-os a promover com coragem a paz, a concórdia, a justiça e a solidariedade. (CM)

Fonte: Site da Rádio Vaticano

Bento XVI no México: "Convido todos a protegerem e cuidarem das crianças, para que nunca se apague o seu sorriso"

Guanajuato (RV) - No segundo dia de Bento XVI em terras mexicanas, após ter mantido um colóquio privado com o Presidente do país, Felipe Calderón em Guanajuato, capital do Estado, o Santo Padre encontrou-se na praça central da cidade, a Plaza de la Paz com milhares de crianças.

Num ambiente de muita de festa o Santo Padre dirigiu suas palavras aos presentes afirmando inicialmente que estava muito contente em poder encontrá-las, vendo os seus rostos encher de alegria a linda praça.

“Vós ocupais um lugar muito importante no coração do Papa – disse Bento XVI - e isto mesmo queria que o soubessem todas as crianças do México, neste momento, particularmente as que suportam o peso do sofrimento, o abandono, a violência ou a fome, que nestes meses, por causa da seca, se fez sentir intensamente nalgumas regiões.

O Santo Padre continuou agradecendo pelo encontro de fé, pela presença festiva e a alegria que as crianças exprimiram através dos cânticos. “Hoje estamos cheios de júbilo, e isto é importante. Deus quer que estejamos sempre felizes, disse. Ele conhece-nos e ama-nos. Se deixarmos o amor de Cristo transformar o nosso coração, então poderemos mudar o mundo. Esse amor é o segredo da verdadeira felicidade, afirmou Bento XVI.

Depois de recordar que o lugar onde se encontravam tem um nome que exprime o anseio presente no coração de todos os povos: “a paz”, um dom que provém do Alto, o Santo Padre disse que “o discípulo de Jesus não responde ao mal com o mal, mas sempre é instrumento do bem, arauto do perdão, portador da alegria, servidor da unidade.

“Jesus quer escrever em cada uma das vossas vidas – afirmou o Papa - uma história de amizade. Por isso considerai-O como o melhor dos vossos amigos. Ele não se cansará de vos dizer que ameis sempre a todos e façais o bem. Ouvireis isto mesmo, se vos esforçardes por manter um contato frequente com Ele, que vos ajudará mesmo nas situações mais difíceis”.

Bento XVI disse ainda que quis encontrar as crianças para que elas pudessem sentir o seu afeto. “Cada um de vós é um presente de Deus para o México e para o mundo. A vossa família, a Igreja, a escola e quantos detêm a responsabilidade na sociedade hão-de trabalhar, de mãos dadas, para que possais receber em herança um mundo melhor, sem invejas nem divisões”.

Em seguida fez um pedido: “Quero aqui elevar a minha voz, convidando todos a protegerem e cuidarem das crianças, para que nunca se apague o seu sorriso, podendo viver em paz e olhar o futuro com confiança”.

Na conclusão das suas palavras o Pontífice recordou os Beatos Cristóvão, António e João, os meninos mártires de Tlaxcala, que, tendo conhecido Jesus no tempo da primeira evangelização do México, descobriram que não havia maior tesouro do que Ele. Eram crianças como vós, e deles podemos aprender que, para amar e servir, não há idade.

E finalizou afirmando que rezará por todas as crianças do país, para que o México seja um lar onde todos os seus filhos vivam com serenidade e harmonia. “De coração vos abençoo, pedindo-vos que transmitais o carinho e a bênção do Papa aos vossos pais, irmãos e demais seres queridos. Que a Virgem vos acompanhe! Muito obrigado, meus amiguinhos!” (SP)

Fonte: Site da Rádio Vaticano

REFLEXÃO PARA O 5º DOMINGO DA QUARESMA

Cidade do Vaticano (RV) - “QUEREMOS VER JESUS.” Este é o desejo dos discípulos gregos de João Batista ao se dirigirem a Filipe e, certamente também nosso. Quando Filipe e André levaram esse desejo ao Senhor, escutaram a seguinte declaração: “Quem se apega à sua vida, perde-a; Se alguém me quer servir, siga-me.”
Nada de euforia, pelo contrário. Muita lucidez e autêntica seleção. Jesus veio para todos nós e deseja ser acolhido por todos, mas seu seguimento está no abandono, na entrega, na doação como vimos no domingo passado. Por outro lado, o Senhor diz: “Quem faz pouco de sua vida neste mundo, conservá-la-á para a vida eterna.
Nossa natureza rejeita tudo aquilo que é dor, que é desagradável, que é morte. Mas por que essa fuga? Vamos ficar fugindo a vida toda sabendo que a morte terá a última palavra? Chegará um momento em que nada adiantará e morreremos. É isso que Deus quer? Foi isso que Ele planejou para nós?
Certamente não. Se fosse assim seríamos pessoas conformadas com a morte, com o destino de caminhar neste vale de lágrimas e morrer dolorosamente.

Mas não é assim. Queremos a vida e a queremos plenamente, com saúde, carinho, amor, eternamente feliz. Tudo isso porque essa é a nossa marca registrada. Fomos feitos pela vida e para a vida. Deus, Vida, nos fez para Ele, a VIDA. Por isso, tudo aquilo que traz sinais de morte, nós rejeitamos.

Contudo, frequentemente, nos enganamos. Quantas e quantas vezes escolhemos o caminho da morte como se fosse o da vida! O egoísmo, o “não” dito ao apelo da caridade, ao gesto de amor e de perdão, o “sim” ao pecado, tudo isso são enganos e envenenamento para nossa vida feliz e para o encontro com o sofrimento e a morte.

Quando os gregos pediram para ver Jesus, estavam pedindo para ver a Vida e a Vida se apresentou a eles como serviço, entrega, doação.

A vida diz que ela não se coaduna com a morte e nem com seus sinais, ou seja, egocentrismo, personalismo, e seus familiares.

E nós, queridos irmãos, ouvintes da RádioVaticano? Também nós queremos ver Jesus, mas como analgésico para nossos males, ou como saúde, como Vida?

Aceitamos suportar sofrimentos por causa de nossa fé em Jesus? Aceitamos renúncias, abnegações para que a vida do outro seja mais saudável e feliz?

Como é nossa relação conjugal, familiar e de amizade? É relação libertadora, de doação, de crescimento ou nós a privatizamos e subordinamos o outro às nossas necessidades e caprichos, ou nós aos dele?

Ver Jesus, encontrar Jesus são atos libertadores, atos de vida.

Do mesmo modo que Moisés foi convidado a tirar suas sandálias porque estava em terra sagrada, o que devo tirar de meu coração para que, de fato, possa ver Jesus e permanecer com ele?

A 1ª leitura fala da lei da Aliança impressa pelo Pai em nossas entranhas, e a 2ª, da obediência de Jesus que se tornou salvação para todos nós. Aliança e obediência são provocadoras de vida, aliás, já são a própria Vida.

Que cada dia, o desejo de ver Jesus, renove em nós a obediência que nos une ao Pai e nos torna produtores generosos de bons frutos. Só produz frutos quem está com Jesus.

Pe. Cesar Augusto dos Santos

Fonte: Site da Rádio Vaticano

sexta-feira, 23 de março de 2012

Papa no voo para o México: uma viagem de esperança e caridade

Cidade do Vaticano (RV) – Bento XVI está voando em direção ao México. A previsão é que o Papa chegue a León às 19h30min de Brasília. Durante o voo, que terá duração de 14 horas, um dos principais compromissos já foi realizado: a coletiva de imprensa com o Papa.

“Vou para levar coragem e para aprender, para confortar na fé, na esperança e na caridade”: assim, Bento XVI definiu o espírito de sua viagem apostólica ao México e a Cuba. Destacou ainda que sua visita segue as marcas deixadas pelas passagens de João Paulo II por estes dois países. O Papa, ao responder uma pergunta, deteve-se ao problema do narcotráfico e da violência no México. Destacou que a Igreja Católica tem uma grande responsabilidade ao afrontar essa mazela: “Devemos lutar com todas as forças contra esse mal que destrói a humanidade e a nossa juventude. Direi que a primeira ação é anunciar Deus”.

É responsabilidade da Igreja, acrescentou, “educar as consciências, educar à responsabilidade moral” e “desmascarar o mal”. É preciso “desmascarar esta idolatria do dinheiro que escraviza os homens”, “desmascarar estas falsas promessas”. O Papa afirmou ainda que a Igreja “desmascara o mal”, fazendo “presente a bondade de Deus”, e “a sua verdade”.

Sobre a situação sociopolítica em Cuba, o Papa lembrou que com a visita de João Paulo II, 14 anos atrás, foi “inaugurado um caminho de colaboração e diálogo, um caminho que “exige paciência” mas que “vai adiante”. Ademais, acrescentou que a ideologia marxista “não corresponde mais à realidade”. Assegurou que a Igreja quer ajudar “em espírito de diálogo” para dar vida a uma sociedade mais justa. A Igreja, disse ainda, “está sempre do lado da liberdade”, de consciência e de religião.

Sobre o compromisso da nova evangelização na América Latina, destacou que para isso, coração e razão precisam agir juntos para afrontar a secularização.
O Papa não esqueceu de confirmar o compromisso da Igreja para a justiça social.

“A Igreja não é um poder político, não é um partido, mas é uma realidade moral, uma autoridade moral”. Então, é responsabilidade da Igreja “educar as consciências e assim criar a responsabilidade necessária; educá-las seja na esfera individual como na esfera pública”. E isso, observou o Papa, sobretudo porque na América Latina e em outros lugares “também católicos”, há uma certa “esquizofrenia entre moral individual e pública”.

Na esfera individual, firmo “são católicos fiéis, mas na vida pública seguem outros caminhos que não respondem aos grandes valores do Evangelho que são necessários para os alicerces de uma sociedade justa”. (RB)

Fonte: Site da Rádio Vaticano

NOVA RESIDÊNCIA DO FREI RICARDO

No último dia 13 de março deste ano de 2012, cheguei à cidade de Castelo-ES
para residir na comunidade religiosa da Paróquia Nossa Senhora de Penha.
Fui muito bem acolhido pelo prior e pároco frei Mário, pelos demais frades da
comunidade, frei Ademir e frei Jonas e por toda comunidade paroquial. Peço
as vossas orações para que essa experiência pastoral-comunitária que estou
vivenciando nesta comunidade me ajude a fim de entregar-me totalmente a
Deus e aos irmãos pela profissão solenemente dos conselhos evangélicos e
pelo sacramento da Ordem.


Que o Senhor seja sempre nossa força.


Frei Ricardo, oar

No signo da esperança, México aguarda Bento XVI

León (RV) - O Papa deixou o Vaticano às 9h20 desta sexta-feira e de helicóptero, dirigiu-se ao aeroporto de Fiumicino, de onde, em avião da linha Alitalia, partiu para a cidade mexicana de León. A viagem tem duração de 14h, e Bento XVI encontrará no país americano um fuso horário de 7h a menos.

A chegada prevista, portanto, está marcada para as 16h30, horário local (19h30 de Brasília). O Pontífice será recebido no aeroporto internacional de Gaunajuato pelo Presidente da República Felipe Calderón e autoridades, e seguirá diretamente para o Colégio Santíssima Virgem de Miraflores, onde passará a noite. Sua programação oficial terá início amanhã, sábado.

De León, nosso colega RL, correspondente da RV:

"Passados cinco anos de sua primeira visita à América Latina – quando esteve no Brasil, em maio de 2007 –, Bento XVI volta ao “continente da esperança” no âmbito da 23ª Viagem Apostólica Internacional de seu Pontificado. Como Sucessor de Pedro, vem confirmar os irmãos latino-americanos na fé “para proclamar neste solo a Palavra de Cristo e para reforçar a convicção de que este é um tempo precioso para evangelizar com fé vigorosa, esperança viva e caridade ardente”.

Nas pegadas de seu imediato predecessor inicia esta viagem – que depois o levará a Cuba – começando pelo México, cinco vezes visitado por João Paulo II, sendo o país mais visitado pelo Papa Wojtyla depois da sua Polônia, aonde voltou 8 vezes como Pontífice. Segundo Sucessor de Pedro a vir a este grande país da América Latina, qual peregrino da esperança Bento XVI vem ao México para esta visita pastoral que tem como tema “Juntos na esperança, discípulos de Jesus”, no signo da grande “Missão Continental”, projeto de animação missionária oriundo da Conferência de Aparecida que busca fazer de todos os fiéis discípulos e missionários de Jesus Cristo.

No âmbito das celebrações pelo bicentenário de independência do México, Bento XVI visita a Arquidiocese de León – no Estado de Guanajuato –, situada ao norte da capital federal, Cidade do México. É considerada a região mais católica do país, 94% dos mexicanos de Guanajuato se professam católicos. Unindo-se a seus compatriotas de toda a nação e aos demais latino-americanos de países vizinhos que aqui vieram para ver e ouvir o Sucessor de Pedro, os habitantes de Guanajuato esperam Bento XVI para uma demonstração de fé e devoção, de alegria e festa. Feliz por receber pela primeira vez o Sucessor de Pedro, Guanajuato espera também fazer uma demonstração de hospitalidade e serviço, de identidade local e orgulho regional, de organização e logística – destaca a imprensa local.

De fato, o Prefeito de León, Ricardo Sheffield, convida seus concidadãos a saírem às ruas para presenciar a visita de Bento XVI, “porque se trata de um evento que dificilmente se repetirá”, ressalta. O primeiro cidadão desse importante município industrial e centro universitário afirma que em León será garantida uma cidade segura e em harmonia para todos os visitantes.

Um cordão de 100 km será formado por todo o trajeto da chegada do Papa – destaca a imprensa local -, que se estenderá do Aeroporto Internacional de Guanajuato, em León, até o Colégio Santíssima Virgem de Miraflores, onde o Santo Padre ficará hospedado durante sua permanência no México. De fato, 165 mil voluntários jovens de grupos católicos – como testemunho e esperança – formarão um cordão humano que ladeará o percurso que o Pontífice fará de papamóvel.

E a partir desta quinta-feira, o Estado Maior Presidencial e a Guarda Suíça assumem o controle total do Colégio Miraflores de León. Efetivos da Polícia Federal cercam as imediações da instituição educacional, a fim de garantir a maior segurança e tranquilidade possível ao Papa. Nas adjacências, faixas comemoram a visita do Santo Padre. Igualmente, nas casas diante do Colégio Miraflores dominam o branco e amarelo, cores da bandeira vaticana.

De León para a Rádio Vaticano, Raimundo Lima

Fonte: Site da Rádio Vaticano

quinta-feira, 22 de março de 2012

Dia Mundial da Síndrome de Down: 10% da população do globo é afetada

Nova York (RV) – Nessa quarta-feira, pela primeira vez, celebrou-se o Dia Mundial da Síndrome de Down. A data 21 de março foi instituída pelas Nações Unidas, em cuja sede, em Nova York, houve uma cerimônia reunindo delegações de países e representantes da sociedade civil.

As Missões do Brasil e da Polônia junto à ONU patrocinaram o evento, e a embaixadora Maria Luiza Ribeiro Viotti leu uma mensagem da presidente brasileira, Dilma Rousseff, sobre esse Dia:

"O Brasil tem avançado na implementação dos apoios necessários ao pleno e efetivo exercício da capacidade legal por todas e cada uma das pessoas com deficiência”. “Cada vez mais – continua a mensagem -, nos empenhamos na equiparação de oportunidades para que a deficiência não seja utilizada como motivo de impedimento à realização dos sonhos, dos desejos e dos projetos."

Segundo as Nações Unidas, 10% da população mundial vive com algum tipo de deficiência.

Sobre a Síndrome de Down, a Rádio Vaticano conversou com o Professor Giuseppe Zampino, responsável do Serviço de Epidemiologia e Clínica dos Defeitos Congênitos do Hospital Policlínico Agostino Gemelli, de Roma. Ele explicou que a Síndrome de Down é uma condição devida a uma trissomia, ou seja, três cromossomas 21. Normalmente nós temos um par de cromossomas – ao total 23 pares -, enquanto nessa síndrome temos três cromossomas 21 ao invés de dois.

Algumas das características dos portadores são retardo psicomotor, cardiopatias congênitas, patologias autoimunitárias, entre outras complicações que acabam por modificar não somente a vida da pessoa afetada, mas de todos que a circundam.

Não se tem conhecimento ainda de causas precisas para essa má formação congênita, o que se tem são dados de que o risco aumenta quando a mãe inicia a gestação após os 37 anos.

Quanto ao tratamento, inúmeros aspectos devem ser levados em consideração, com destaque para o estabelecimento da comunicação com a criança que nasce com essa síndrome. (ED)

Fonte: Site da Rádio Vaticano

quarta-feira, 21 de março de 2012

Fortaleza e Salvador têm novos bispos auxiliares, São Felix do Araguaia tem novo bispo prelado

Cidade do Vaticano (RV) – Bento XVI fez, nesta quarta-feira, duas novas nomeações para o Brasil e uma transferência. Padre José Gomes de Vasconcelos, até então Reitor do Seminário Interdiocesano de Caruaru, passa a ser bispo auxiliar da Arquidiocese de Fortaleza. Dom Vasconcelos nasceu em 1963, na cidade de Garanhuns (PE).

A segunda nomeação foi do novo bispo auxiliar da Arquidiocese de São Salvador da Bahia: Padre Giovanni Cripa, nascido em 1958 em Besana Brianza, Itália e que era pároco na Arquidiocese de Feira de Santana.

Por fim, a Prelazia de São Felix do Araguaia tem novo bispo prelado: Dom Adriano Vasino, italiano de Borgosesia, nascido em 1949, assume esta prelazia do Mato Grosso.

A CNBB emitiu nota, assinada pelo ex-bispo prelado de São Felix do Araguaia e atual Secretário Geral da CNBB, Dom Leonardo Steiner. Abaixo a íntegra da mensagem.

Saudação ao novo bispo de São Felix do Araguaia (MT)

A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) saúda, com grande alegria, a nomeação de dom Adriano Ciocca Vasino como novo bispo da Prelazia de São Felix do Araguaia (MT). Nesta quarta-feira, 21 de março de 2012, o papa Bento XVI o transferiu da Diocese de Floresta (PE).

Além de dirigir este cumprimento em nome da Conferência, manifesto minha enorme satisfação pessoal uma vez que se trata da sucessão da Igreja Particular na qual tive a graça de servir. Nessa condição, posso dizer que o povo de São Felix é composto por comunidades cheias de entusiasmo e de lideranças comprometidas com a ação evangelizadora. Um povo que traz uma história bonita de grandes lutas e de profunda adesão ao projeto de Jesus Cristo por muito tempo animada pelo meu estimado antecessor, dom Pedro Casaldáliga. Esse povo aguardava, com muita esperança, o anúncio do seu novo pastor acompanhado pela bondosa presença ministerial do administrador Apostólico, dom Eugênio Rixen, bispo diocesano de Goiás (GO).

A chegada de dom Adriano é uma bênção para a caminhada eclesial do povo da Prelazia de São Felix. Sua trajetória de padre e de bispo no nordeste brasileiro é marcada pela dedicação pastoral exemplar. Sua contribuição à Conferência como membro da Comissão Episcopal Pastoral para o Laicato no último quadriênio também deixou um rastro de particular dedicação no cuidado e compromisso com as lutas de toda a Igreja no Brasil. E seu lema episcopal “Vim para servir” é uma resposta completa e iluminada a qualquer expectativa que se tenha formado no período de vacância na Prelazia.

Desejamos a dom Adriano um ministério cheio de frutos. Felicitamos as comunidades da Prelazia de São Felix pelo belo presente que recebem, representado pela presença do novo bispo, cumprimentando também a Dom Eugênio pela generosa presença na animação da pastoral e da preparação para acolher o novo bispo. Dirigimos também uma palavra de gratidão ao povo da diocese de Floresta (PE).

Fonte: Site da Rádio Vaticano

terça-feira, 20 de março de 2012

COMUNIDADE RELIGIOSA DE RIBEIRO PRETO ACOLHE FREI ANDRÉ

Pax Christi!


Confiante no amor de Deus que nos fere com sua Palavra e que nos lança no mistério do encontro com o outro deixei a comunidade do Teologado Santa Mônica para viver com os frades da Residência Provincial, localizada em Ribeirão Preto. Aqui, na Califórnia brasileira, como também é conhecida esta fascinante cidade, cheguei no dia 09 de março acompanhado do rev. Pe. Prior Provincia e de Fr. Raimundo, que regressavam da cidade do Rio de Janeiro. A comunidade da Residência Provincial me acolheu com muita alegria o que me ajudou a superar qualquer dificuldade de adaptação à nova realidade. Sem falar na expectativa dos paroquianos, que com muito carinho já me esperavam a alguns dias. Somente tenho que bendizer a Deus por todas as maravilhas que realiza em minha vida, por todo seu amor que me envolve e fortalece. Agradeço também a confiança que meus confrades depositaram em mim para assumir a Animação Vocacional de nossa Província, ou seja, formar e escolher aqueles que o Senhor já escolheu. Peçamos ao Senhor da messe que continue chamando jovens, moças e rapazes, que queiram seguir Jesus Cristo casto, pobre e obediente. Assumir por completo os valores do Reino, testemunhando com a própria vida a adesão radical e incondicional a vontade do Pai. Jovem, coragem, o Senhor te ama, Ele te chama!

Fraternalmente em nosso Pai Santo Agostinho,

Frei André, oar.

Fonte: Blog Oficial da Província Santa Rita de Cássia

Seminário Novas Diretrizes da Ação Evangelizadora

Visando abordar as As Novas Diretrizes da Ação Evangelizadora e a preparação para os 50 anos do Concílio Vaticano II, haverá no próximo dia 27 de março o Seminário com o Pe. Elias Wolff, assessor da CNBB - Comissão para o Ecumenismo e Diálogo Intereligioso, nos dia 27 e 28 de março de 2012.

Devem participar do Seminário as lideranças paroquiais e comunitárias, principalmente os Ministros da Pregação da Palavra de Deus.

Data: 27 de março de 2012.
Local: Catedral de São Pedro - Cachoeiro de Itapemirim.
Hora: 19h.
Tema: As Novas Diretrizes da Ação Evangelizadora para 2011-2015.

Para os Presbíteros o encontro com o Pe. Elias Wolff será na Reunião dos Presbíteros do dia 28 de março de 2012, em Jerônimo Monteiro.

Fonte: Site Oficial da Diocese de Cachoeiro de Itapemirim


FR. JACIR EM SUA NOVA RESIDÊNCIA NO ES

Nessa Solenidade de São José completei 10 dias de moradia na residência recoleta da Praia do Canto, onde a comunidade de 4 religiosos servem à Paróquia assistida pela venerável Santa Rita de Cássia.

Meu tempo de engajamento é ainda recente, mas não lhe despista a vivacidade litúrgica, o espírito de serviço e o desejo de conhecer mais a fé que sobressaem como indicativos de muitas outras virtudes a se admirar como genuínas obras do Espírito Santo, desenvolvidas pelo trabalho dos que nos precederam.

De ótima localização na Avenida Reta de Penha, a comunidade-mãe é bastante procurada para celebrações matrimoniais, o que atesta um zelo especial pela casa do Senhor, que agrada e atrai. A Igreja está em reforma: predominam as paredes quase totalmente brancas; lembra a realidade celestial, porém desabitada.

De algumas outras comunidades se avista o horizonte da Baía de Vitória: é quando se tem a chance de elaborar um raro composto de contemplação da beleza natural com a esperança de um futuro equitativo.

No III Domingo da Quaresma foram reabertos os trabalhos da Pastoral da Catequese, num clima de entusiasmo e muitas expectativas. Esperemos que o Bom Jesus, nosso Pastor e Salvador, acuda aos que precisam de sua força, dispense a graça no coração dos que o amam, e que oriente nossas capacidades ao termo de sua vontade.

Agradeço em especial a acolhida de Fr. Cassiano, Fr. Silvestre e Fr. Leopoldo, pelos quais peço a bênção de Deus.

Fr. Jacir Silvio Sanson Junior

Fonta: Blog da Província Santa Rita de Cássia

segunda-feira, 19 de março de 2012

BÊNÇÃO DAS ROSAS DE SANTA RITA DE CÁSSIA



No próximo dia 21 de março de 2012, quarta-feira, na Celebração Eucarística das 19:00 horas, no Santuário de Nossa Senhora da Consolação, acontecerá a bênção das rosas e pétalas de rosa em honra a Santa Rita de Cássia.

Você é o nosso convidado para participar dessa celebração e traga sua rosa para ser abençoada.

sábado, 17 de março de 2012

REFLEXÃO PARA O 4º DOMINGO DA QUARESMA

Cidade do Vaticano (RV) - Uma imagem de Jesus que me agrada particularmente é a do Senhor crucificado. Vejo nela o símbolo maior de nossa fé e o sinal mais explícito do amor de Deus por nós. É a imagem da entrega radical ao Pai, por amor.

Por outro lado, preocupa-nos quando alguns cristãos dizem que a imagem do crucificado os choca e que não deveria ficar exposta, mas a do Senhor ressuscitado. É verdade, O Cristo ressuscitado é a última palavra.

No evangelho deste domingo o Senhor nos fala que ele deverá ser levantado, para que todos os que nEle crerem tenham a vida eterna. Ele recorda a Nicodemos o episódio no deserto quando, sob a orientação de Deus, Moisés levantou uma haste de onde pendia uma serpente de bronze. Todos os que eram picados por serpente deveriam olhar para a de bronze e ficariam curados.

Todos nós, no Paraíso, fomos picados pela serpente do egoísmo, do egocentrismo e de todos os males. É preciso que, para nossa cura, olhemos com fé para o Crucificado, testemunho maior do amor do Pai por nós, como fonte de vida, de reconciliação e de paz. Diante da entrega radical a Deus, de total descentralização, de abnegação absoluta, de esvaziamento de si mesmo, nosso coração deverá aprender a lição de amor e moldar-se ao Crucificado.

Queridos irmãos, quando nos expomos ao sol, não fazemos nada, apenas deixamos que sua luz nos passe os benefícios de que nosso organismo necessita. Nossa vida espiritual e, por que não dizer, nossa maturidade psicoafetiva necessita que fixemos o olhar na imagem do Cristo crucificado, sinal maior de libertação, de maturidade e de entrega por amor.

Pe. Cesar Augusto dos Santos, S.J.

Fonte: Site da Rádio Vaticano

sexta-feira, 16 de março de 2012

PASTORAL JUVENIL LATINO-AMERICANA: ABERTO CONCURSO

Brasília (RV) - A Pastoral Juvenil Latino-Americana está com as inscrições abertas para o concurso que escolherá a logo, o cartaz, a música e a oração do XVII Encontro Latino-Americano de Diretores Nacionais da Pastoral Juvenil (ELARNPJ), que será de 21 a 27 de outubro, no Paraguai.

Com o tema "Revitalização, projeto e missão" e com o lema "O que vimos e ouvimos nós vos anunciamos", o encontro terá como objetivo retomar e reassumir com forças novas as orientações da Pastoral Juvenil Latino-Americana, propiciando um espaço de convivência e reflexão dos responsáveis nacionais para seguir construindo a Civilização do Amor.

De acordo com o bispo responsável pelo Departamento de Família, Vida e Juventude do Conselho Episcopal Latino-Americano (CELAM), Dom Raúl Martín, o concurso é destinado também a todos os jovens brasileiros para que usem seus talentos para mostrar a realidade da juventude latino-americana. "Sua participação se somará à da grande família da Pastoral Juvenil Latino-Americana que, com seus dons e talentos, constrói a Civilização do Amor" - completou ele.

Com relação ao logo e ao cartaz do encontro, os organizadores ressaltam que ele deve conter o lema (citação bíblica), o nome do encontro ou a sigla, o local e a data. É permitido usar todas as cores desejadas, mas é obrigatório respeitar o formato de apresentação: logo, folha A4 (21,59 cm de largura x 27,94 cm de altura) e o cartaz, folha de 33 cm x 48 cm. A explicação da logo e do cartaz deve ser enviada por escrito.

Quanto ao hino, ele deve ser inspirado pelo lema, tema e objetivos do encontro, com ritmo musical livre. A apresentação deve ser entregue em formato digital (mp3) e apenas acústico (só violão). A letra da canção precisa ser enviada com as notas musicais, além de necessário enviar uma gravação com os dados dos autores da música e letra (nomes, expressão eclesial/instância pastoral que faz parte e país). É importante respeitar um pedido dos organizadores do concurso: não exceder o comprimento de um papel tamanho carta (em espaço duplo, fonte tamanho 12).

Já a oração do encontro deve ser inspirada no lema, tema e objetivos do evento. Também não deve exceder o comprimento de um papel tamanho carta (em espaço duplo, fonte tamanho 12).
Os trabalhos deverão ser entregues até o dia 20 de abril, na Seção Juventude do Conselho Episcopal Latino-Americana (CELAM), através dos e-mails: xvii.elarnpj.concursos@celam.org  e xvii.elarnpj.concursos@gmail.com (CM-CNBB).

Fonte: Site da Rádio Vaticano

quinta-feira, 15 de março de 2012

POSSE CANÔNICA DE FREI SÉRGIO PERES

O Blog Oficial da Província Santa Rita de Cássia da Ordem dos Agostinianos Recoletos publicou que no próximo dia 17 de março de 2012, às 17:00 horas, acontecerá a Celebração Eucarística com a posse canônica de Frei Sérgio Peres como pároco na Paróquia São José, na cidade de Ribeirão Preto, Estado de São Paulo. A Celebração Eucarística será presidida pelo Pe. Luiz Henrique Vacari (forania São Sebastião) e membro componente do Conselho Presbiteral da Arquidiocese de Ribeirão Preto.

Após a Missa acontecerá a Festa em honra a São José com barracas diversas e sorteios de prêmios.

A Paróquia Nossa Senhora da Consolação alegra-se com a posse de Frei Sérgio Peres - oar, como pároco na Paróquia São José e roga a Deus que ilumine o trabalho pastoral desse frade agostiniano recoleto.

BENTO XVI TOCA O SINO DO CONGRESSO EUCARÍSTICO INTERNACIONAL

Cidade do Vaticano (RV) - Bento XVI tocou quarta-feira, na Praça São Pedro, o Sino do 50º Congresso Eucarístico Internacional, que será em Dublin, na Irlanda, de 10 a 17 de junho.

A delegação irlandesa veio ao Vaticano liderada pelo arcebispo de Dublin, Dom Diarmuid Martin, e no final da audiência geral, apresentou ao Papa o Sino do Congresso, cujo som está ritmando a preparação de dezenas de milhares de fiéis irlandeses.

Com o gesto de tocá-lo pessoalmente, Bento XVI quis convidar todos a participar deste evento. O Sino recorda o costume de São Patrício de deixar um em cada igreja que consagrava para chamar os fiéis à Eucaristia. Desde 17 de março de 2010, o Sino do Congresso está peregrinando pelas dioceses irlandesas: já esteve em mais de mil paróquias, cem escolas e diversos hospitais e postos de saúde, exortando à participação popular no Congresso.

À tarde, o Sino foi levado ao Colégio irlandês de Santo Isidoro, onde sábado haverá uma missa para comemorar a festividade de São Patrício.

O Congresso Eucarístico Internacional terá o tema “A Eucaristia: comunhão com Cristo e entre nós”, retomando os ensinamentos do Concílio Vaticano II (1962-1965). (CM)

Fonte: Site da Rádio Vaticano

DEVOLUÇÃO DO DÍZIMO

Nos próximos dias 17 e 18 de março, a Paróquia Nossa Senhora da Consolação, lembra aos dizimistas que é o final de semana de devolução do dízimo. O dízimo é não é esmola, não é uma contribuição ou mensalidade, não é o resto das economias do mês e, sim, reconhecimento e amor ao Senhor, através do gesto concreto que é revertido em melhorias nas dependências da igreja, pagamento de contas, salários dos funcionários, ações pastorais, etc.

Caso você não seja dizimista e queira ser procure a sua Comunidade Eclesial nos dias de celebrações e informe-se ou então entre em contato com a Secretaria Paroquial, através do telefone 28 3522-6607 (falar com Marta).