quarta-feira, 22 de novembro de 2017

PAPA CRIA NOVA DIOCESE NA BAHIA: CRUZ DAS ALMAS

Cidade do Vaticano (RV) – O Brasil ganhou nesta quarta-feira (22/11) uma nova diocese, no estado da Bahia: Cruz das Almas. Seu território será desmembrado da Arquidiocese de Salvador, da qual será sufragânea.

O primeiro bispo de Cruz das Almas será Dom Antônio Tourinho Neto, que era auxiliar na 
Arquidiocese de Olinda e Recife desde janeiro de 2015.

Dom Antônio Tourinho Neto tem 53 anos e nasceu em Jequié (BA). Estudou em Salvador e no Rio de Janeiro. Foi ordenado sacerdote em 1990 e incardinado em sua diocese natal, onde desempenhou vários cargos. Foi também Defensor do Vínculo e Promotor de Justiça no Tribunal do Regional Nordeste 3; Professor de Direito Canônico em Ilhéus e Feira de Santana; Coordenador regional das “Fazendas da Esperança”; membro da Sociedade Brasileira de Canonistas e Assessor eclesiástico de movimentos da Igreja.

A nova diocese

A nova Diocese de Cruz das Almas abrange: Cruz das Almas, Cabaceiras do Paraguaçu, Cachoeira, Governador Mangabeira, Maragogipe, Muritiba, Santo Amaro, São Félix, Sapeaçu, Saubara.

Em 2.409 Km2 de área, a população é de 324 mil pessoas, 191 mil das quais, católicas. Possui 16 paróquias, 19 sacerdotes diocesanos e conta 7 diáconos permanentes.  Os seminaristas são 4 e as religiosas, 18.

Fonte: Site da Rádio Vaticano

SÍNODO: JOVENS PODERÃO RESPONDER QUESTIONÁRIO ATÉ 31 DE DEZEMBRO DE 2017

Cidade do Vaticano (RV) – Nos dias 16 e 17 de novembro de 2017 realizou-se a terceira reunião do XIV Conselho Ordinário da Secretaria Geral do Sínodo dos Bispos, presidida pelo Santo Padre.

Os trabalhos tiveram início com o pronunciamento do Secretário Geral, Cardeal Lorenzo Baldisseri, oportunidade em que o purpurado agradeceu ao Santo Padre pela sua presença e também por ter convocado a Assembleia Especial para a Região Pan-amazônica, que se realizará em outubro de 2019.

Passos dados desde a convocação da XV Assembleia Geral Ordinária

Após, deu as boas-vindas a todos os participantes na reunião, repassando o caminho percorrido desde a convocação da XV Assembleia Geral Ordinária até hoje, concentrando-se em particular  no Documento Preparatório e no Questionário endereçado aos organismos responsáveis; na abertura de um site com o questionário preparado para os jovens; na ativação de canais específicos nas redes sociais, assim como sobre o Seminário Internacional sobre a condição juvenil, realizado em setembro passado, na Cúria Geral dos jesuítas, em Roma.

Após o pronunciamento do Secretário Geral, discutiu-se sobre os critérios para a elaboração do instrumentum laboris, para que possam confluir nele todas as diversas abordagens da fase de consultas ainda em andamento. Foram feitas a seguir algumas comunicações sobre o Seminário Internacional.

Questionário até 31 de dezembro de 2017

Ademais, informou-se sobre as respostas ao questionário do Documento Preparatório enviadas até o momento, assim como dos primeiros dados estatísticos relativos ao Questionário online que ainda está aberto. A este propósito, decidiu-se deixa-lo na rede até 31 de dezembro de 2017.

Reunião pré-Sinodal em março de 2018

Entre as atividades programadas, especial atenção foi dada à reunião pré-Sinodal dos jovens, convocada pelo Santo Padre de 19 a 24 de março de 2018 em Roma.
A este respeito, além dos jovens que serão convidados para o encontro, foi aprovada a proposta de ampliar a participação deles por meio das redes sociais.

Assembleia Sinodal, de 3 a 28 de outubro de 2018

Por fim, os membros do Conselho Ordinário debateram a revisão normativa do Sínodo dos Bispos. A este respeito, o Subsecretário do Sínodo dos Bispos, Mons. Fabio Fabene, apresentou um relatório que ilustrou o trabalho desenvolvido pela Secretaria Geral, ao qual seguiu-se uma profícua troca de opiniões.

Ao final da reunião, foi anunciada oficialmente a data da próxima Assembleia Sinodal, que se, que se realizará de 3 a 28 de outubro de 2018.

Nomeação de Dom Sérgio da Rocha como Relator

Contemporaneamente, o Santo Padre comunicou a nomeação do Relator Geral na pessoa do Cardeal Sérgio da Rocha e a de dois Secretários Especiais, na pessoa do Pe. Giacomo Costa, SI, e do Padre Rossano Sala, S.D.B.

Na conclusão dos trabalhos, o Santo Padre agradeceu aos Membros do Conselho e os outros participantes pelas suas contribuições e pelo espírito de comunhão fraterna vivido no decorrer da reunião.

(JE com Secretaria Geral do Sínodo dos Bispos)

Fonte: Site da Rádio Vaticano

ENCONTRO VOCACIONAL INTERPROVINCIAL 2017 NA CAPELINHA

A Paróquia e Seminário Nossa Senhora Aparecida, carinhosamente conhecida como Capelinha, em Franca (SP), acolheu os participantes do Encontro Vocacional Interprovincial de 2017, realizado entre os dias 16 e 18 de novembro.  

Frei Gustavo Barbiero Mello e frei André Pereira de Arruda, responsáveis pelo evento e promotores vocacionais da província Santa Rita de Cassia, acompanharam os 16 vocacionados de diversos estados e cidades do Brasil. São eles: Ariel Silva, Túlio Zampirolli, Nicolas Athayde, Dennis Xavier, Nilson Ribeiro, Felipe Charra, Marcos Seraphin, Clauciano Ulve, Valmir Macedo, Victor Hugo, Felipe Massolari, Antônio Lisboa, André Ramos, Gabriel Vantil, Wenedy Ávila e Mateus Santos.

O objetivo do encontro vocacional interprovincial foi concluir o trabalho de discernimento iniciado no primeiro encontro vocacional realizado no mês de março deste ano, que, por sua vez, teve como objetivo central ajudar os jovens com alguma inquietação vocacional faze a caminhada respondendo ao chamado do Senhor da Messe para tomar a decisão definitiva no que se refere ao ingresso no seminário no ano de 2018. Outro objetivo, e este sempre presente nos encontros vocacionais, foi o de criar laços de confiança e amizade, além de promover a convivência dos vocacionados com os frades e seminaristas.

Os assuntos tratados especificamente nesse último encontro vocacional do ano versaram sobre o Carisma Agostiniano Recoleto, desdobrado e multiplicado nos temas: “O fundamento da comunidade”, “A comunidade e a caridade fraterna”, “A oração em santo Agostinho” e “A importância da comunidade para santo Agostinho”.  Foram tratadas “As exigências e as posturas para uma vida comunitária sadia” e o caráter missionário da Ordem, incluindo o testemunho do religioso frei Júlio, que já serviu em área de missão.

Na programação geral, momentos de formação através das palestras, meditação e partilha; momentos de deserto para interiorização; dinâmica e atividades lúdicas com os seminaristas; refeições comunitárias; o descanso e a recreação tão necessários; passeios; filme; trabalho; educação física; oração tendo como ponto forte a Liturgia das Horas (Laudes, Hora Média, Oração da tarde, Oração da noite); adoração ao Santíssimo Sacramento e celebração da Santa Missa. Tudo isso em atitude de oração na convivência com os religiosos e seminaristas, partilhando a interiorização e a própria vida. O ápice dos momentos de oração se deu com a eucaristia, diariamente celebrada.

Esse foi o último encontro vocacional do ano de 2017 e focado especificamente nos candidatos a ingressar no seminário em 2018. Dos participantes, um deles é candidato da Província Santo Tomás de Vilanova, o que foi muito positivo. Os outros 15 são candidatos a ingressar na Província Santa Rita de Cássia.  

Esse último encontro vocacional de 2017 foi muito positivo. A participação dos vocacionados em diversos momentos foi muito ativa e marcante pois demonstraram interesse na convivência comunitária e nas partilhas realizadas. Idealizado como mais que um encontro vocacional, os jovens pudessem fazer um retiro vocacional e uma convivência com os seminaristas que residem na Capelinha, seminário de ingresso na Província Santa Rita. Os objetivos foram alcançados com êxito pois os vocacionados puderam parar, silenciar e sentir o que Deus quer para a vida de cada um, condição necessária para tomar uma decisão mais consciente, livre e generosa.

Outro ponto muito positivo foi a participação dos vocacionados na rotina do seminário, tendo assim a oportunidade de experimentar como um seminarista vive no seu dia a dia. Os vocacionados puderam trabalhar juntos, rezar juntos, festejar juntos, fazer recreação juntos e acima de tudo saber – após essa experiência – se ali também é o seu lugar.

Momentos marcantes foram a visita ao Carmelo de Franca, os momentos de deserto realizados, o passeio comunitário realizado pelo centro de Franca, na Paróquia Nossa Senhora das Graças e no Mosteiro de Claraval. São oportunidades para vivenciar a grandeza da Igreja e como sua realidade convida a fazermos parte de uma grande família que ultrapassa muros e é sempre relacional.

Os vocacionados destacaram a acolhida de todos como algo muito positivo. Os promotores vocacionais agradecem o total apoio dos religiosos e seminaristas para que o encontro corresse de uma maneira muito tranquila e com todo o suporte necessário.


Frei Mason,
com a colaboração de frei Gustavo e frei André

Fonte: Site da Província Santa Rita de Cássia da Ordem dos Agostinianos Recoletos






terça-feira, 21 de novembro de 2017

NOITE DE AUTÓGRAFOS DO LIVRO DE FREI ADEMILDO EM CACHOEIRO

Convidamos você e sua família para participar da noite de autógrafos do livro escrito por Frei Ademildo Gomes, O.A.R. (vigário paroquial da Paróquia Nossa Senhora da Penha, em Castelo) que será realizada nessa quarta-feira, 22 de novembro de 2017, às 19h30min, no salão da Igreja Nossa Senhora da Consolação.

O título do livro é "Catequese e Moral Cristã. Novos tempos, novas propostas". O livro é fruto de uma experiência vasta do Sacerdote no âmbito da iniciação cristã, além de envolvimentos nos trabalhos pastorais. Como o próprio título indica, ele é uma busca na interpretação dos novos tempos, pois “essas novas situações suscitam novas respostas”.




domingo, 19 de novembro de 2017

SEGUNDO RETIRO CASSICIACO PARA J.A.R. (JUVENTUDE AGOSTINIANA RECOLETA)

Nos dias 18 e 19 de novembro acontece o segundo Retiro Cassiciaco para os jovens da Juventude Agostiniana Recoleta (JAR) das paróquias do Espírito Santo. 

O Retiro iniciou no sábado dia 18 na paróquia Santa Rita de Cássia, localizada na Praia do Canto, em Vitória (ES). Participam os jovens da paróquia que sedia o retiro e os jovens das paróquias: Nossa Senhora da Consolação (Cachoeiro de Itapemirim) e Nossa Senhora da Penha (Castelo).

O Retiro é conduzido por frei Sérgio Sambl, frei Fábio Nôcal, frei Rhuam e pelos coordenadores regionais da JAR, Vinícius e Juliana. 

O objetivo é transmitir aos jovens as bases da Espiritualidade Agostiniana: oração, interioridade, conversão, vida comunitária e missão. O retiro os prepara para se tornarem novos membros da família agostiniana recoleta.

Fonte: Site da Província Santa Rita de Cássia da Ordem dos Agostinianos Recoletos 





sábado, 18 de novembro de 2017

REFLEXÃO PARA O 33º DO TEMPO COMUM - "FRUTIFICAR OS TALENTOS"

Cidade do Vaticano (RV) - «A primeira leitura nos faz o elogio da mulher ideal. Ela transmite ao seu marido paz, serenidade e harmonia. Ela não restringe suas preocupações ao marido e aos filhos, mas como sede do amor, se preocupa com todas as pessoas, especialmente com aquelas que estão sob seu teto, como os empregados e afins. Ela é generosa para com os pobres e os socorre.

Por outro lado ela é profundamente religiosa e se ocupa com as coisas do Senhor. Em nossa sociedade é principalmente a mulher que passa para os filhos a formação espiritual.

O texto também nos fala da laboriosidade da dona da casa. Levanta cedo, se deita tarde, suas mãos são produtoras, ocupa-se sempre em proporcionar bem-estar a todos que estão em casa.

Essa mulher tem em Nossa Senhora o seu modelo e nela se inspira, diversamente de outras que sacrificam a família e sua própria felicidade para possuir um corpo de acordo com os ditames da época e suas atenções são voltadas para si mesma e não para seus queridos.

Maria, a filha querida do Pai, a Mãe de Jesus, a esposa do Espírito Santo e companheira de José é chamada a cheia de graça exatamente porque soube ser a mulher madura, voltada para os outros e disposta a amar plenamente até às últimas consequências.

Essa é a mulher ideal, a mulher realizada, feliz! Não possui traumas e nem recalques. É realizada e realiza, consequentemente, seu marido, seus filhos. Ela proporciona realização a todos os que estão a seu lado.

Essa mulher ouviu os conselhos da segunda leitura da liturgia de hoje, a 1ª Carta de São Paulo aos Tessalonicenses, quando diz “...sejamos vigilantes e sóbrios”.

Essa mulher também ouviu a parábola de Jesus contada por São Mateus no Evangelho deste domingo. Ela não enterrou, mas soube fazer frutificar todos os talentos que recebeu.

Através do amor ao marido e aos filhos, através da atenção aos empregados, através da caridade para com os pobres, com os doentes e com os necessitados, através da atenção para com os vizinhos e colegas, ela soube multiplicar todos os dons que o Senhor lhe deu».

(Reflexão do Padre Cesar Augusto dos Santos para o XXXIII Domingo do Tempo Comum – A)

Fonte: Site da Rádio Vaticano

quarta-feira, 15 de novembro de 2017

PARABÉNS FREI SILVESTRE!

O calendário da Província Santa Rita de Cássia da Ordem dos Agostinianos Recoletos neste dia, 15 de novembro de 2017, recorda o 20º aniversário de ordenação presbiteral de Frei Silvestre Brunoro, O.A.R. e a Paróquia Nossa Senhora da Consolação congratula-se com seu pároco e roga a Deus que o cumule de ricas bênçãos de saúde e sabedoria.

Frei Silvestre Brunoro, O.A.R., atualmente, reside na cidade de Cachoeiro de Itapemirim (ES), e serve a Igreja como pároco da Paróquia Nossa Senhora da Consolação.

segunda-feira, 13 de novembro de 2017

13 DE NOVEMBRO: TODOS OS SANTOS DA ORDEM DOS AGOSTINIANOS RECOLETOS

No dia do nascimento de Santo Agostinho, a Ordem celebra festivamente todos aquele que se santificaram seguindo a Cristo na espiritualidade agostiniana.

São homens e mulheres que, seguindo a Cristo como Agostinho:

"combateram o bom combate,
terminaram a carreira, guardaram a fé,
alcançaram a coroa da justiça" 
(2Tm 4,7s)







Texto para reflexão:


Dos Prólogo 

das Crônicas

de Nosso Pai Santo Agostinho,

de Santo Aloso de Orozco


Nós, que professamos os dogmas sagrados de Jesus Cristo, nosso Salvador, veneramos sinceramente o Espírito Santo nos seus santos e, inflamados no zelo de Deus, celebramos os triunfos dos santos.

É conveniente recordar as virtudes dos varões santos e ilustres da nossa Ordem com diligente preocupação. Na verdade, que coisa mais agradável para nós? Que coisa mais sagrada poderia acontecer que trazer à memória a vida dos antigos Padres? Por isto compraz-nos aduzir a frase dos Macabeus: Lembrai-vos como foram salvos nossos pais; agora clamemos ao céu e o Senhor terá piedade de nós.

Realmente, os antigos Padres de nossa Ordem lutaram dia e noite o bom combate, de tal forma que, não só desprezaram voluntariamente a posse de riquezas passageiras, ardendo no fogo da caridade, mas venceram também as ciladas da austera serpente, assim como dominaram os incentivos da carne, já pela oração assídua, já pela rigorosa austeridade de vida.

Eis como alcançaram a salvação eterna os religiosos e magníficos combatentes de nossa Ordem. Eis, como com quanto esforço, desprezando as coisas temporais e deixando de lado as riquezas mundanas, conseguiram nossos Padres o prêmio do reino celestial.

Não são estes porventura aqueles que estão descritos tão admiravelmente na Carta aos Hebreus: Os santos submeteram reinos pela fé, praticaram a justiça, alcançaram as promessas?

Armados com a espada da fé, com ânimo inquebrantável levaram a bandeira de Jesus Cristo e a Cruz do Senhor nos próprios ombros. Com efeito, nosso bom Deus jamais tirou sua proteção de nossa Ordem. Constantemente distribuiu suas graças com magnanimidade.

Entre estas graças vêm em primeiro lugar plêiades de santo e iluminares no firmamento e que refletem o brilho ímpar de Santo Agostinho. Daí os ramos frondosos que brotam daquela árvore maravilhosa e que se estendem admiravelmente todos os dias.

Ó verdadeiramente bem-aventurado varão e grande Pai Agostinho, a quem Cristo dignou-se ter em tão grande estima que é Doutor da santa Igreja e Pai de tantas famílias religiosas!

Contemplemos a vida de tão grande Pai e as virtudes de seus filhos e imitemos sua admirável humildade, sua inquebrantável fortaleza, sua firme esperança e sua ardente caridade. Os brilhantes exemplos dos santos são um refúgio seguro para nós.

Aproximando-nos deles teremos grande proveito.


Oração: Ó Deus, fonte de santidade, que fizestes brilhar nos santos de nossa Ordem as maravilhas da vossa graça multiforme: concedei-nos que, em comunhão com os irmãos que já chegaram à pátria celestial, desejemos cada vez mais a união com Jesus Cristo, caminho, verdade e vida. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, Vosso Filho, que vive e reina convosco na unidade do Espírito Santo. Amém.

Fonte: Site da Província Santa Rita de Cássia da Ordem dos Agostinianos Recoletos

domingo, 12 de novembro de 2017

A IGREJA TEM 3 TIPOS BÁSICOS DE CELEBRAÇÃO: MEMÓRIA, FESTA E SOLENIDADE

Geralmente, a palavra “festa” é usada pelos católicos em referência a qualquer celebração da Igreja. Porém, existe uma hierarquia de celebrações. 

Vamos aprender um pouco mais sobre estas diferenças que tanto enriquecem a nossa liturgia!

Geralmente, a palavra “festa” é usada pelos católicos em referência a qualquer celebração da Igreja: dias dedicados a santos, a Nossa Senhora, a Cristo… Não há nenhum erro doutrinal em usar o termo “festa” para todos os casos, mas é recomendável aprender que, na Igreja, existe uma hierarquia de celebrações. Elas se estruturam em três tipos básicos: as memórias, as festas e as solenidades.
Solenidades
As solenidades são as celebrações de grau mais alto, reservadas aos mistérios mais importantes da nossa fé: por exemplo, a Páscoa, o Pentecostes, a Imaculada Conceição, os principais títulos de Jesus, como Cristo Rei e o Sagrado Coração, além de celebrações que honram alguns santos de particular importância na história da salvação, como é o caso das solenidades de São Pedro e São Paulo e a do nascimento de São João Batista.
Nas solenidades, assim como nos domingos, a celebração eucarística tem três leituras, a oração dos fiéis, o Credo e o Glória (inclusive quando a solenidade cai no Advento ou na Quaresma). As solenidades também têm orações próprias exclusivas: antífona de entrada, oração inicial, oração sobre as oferendas, antífona da comunhão e oração depois da comunhão. Na maioria dos casos, há também um prefácio especial.
Algumas solenidades são festas de preceito e outras não: isto depende da realidade pastoral de cada país e, portanto, do critério da respectiva conferência episcopal.
As solenidades que caem nos domingos são celebradas como tais durante o Tempo Comum e o Tempo de Natal, mas costumam ser transferidas para a segunda-feira quando caem num domingo do Advento, da Quaresma, da Semana Santa e do Tempo Pascal.
Festas
As festas, por sua vez, honram algum mistério ou título de Jesus, de Nossa Senhora e de santos particularmente relevantes, como os apóstolos, os evangelistas e outros de grande importância histórica, tais como São Lourenço.
A festa costuma ter orações próprias, mas são feitas somente duas leituras e o Glória. Diferentemente de outras festas, as dedicadas a Jesus, como a Transfiguração e a Exaltação da Santa Cruz, são celebradas também quando caem no domingo, e, nesse caso, têm três leituras, o Glória e o Credo.
Memórias
A memória é geralmente a celebração de um santo, mas pode ainda celebrar algum aspecto de Jesus ou de Maria. É o caso da memória facultativa do Santo Nome de Jesus e da memória obrigatória do Imaculado Coração de Maria.
No tocante à liturgia, não existe diferença entre a memória facultativa e a memória obrigatória. Toda memória tem ao menos uma oração própria de abertura. Quanto às leituras, elas podem ou não ser específicas: no geral, prefere-se que sejam mantidas as leituras do dia, a fim de evitar que se interrompa excessivamente o ciclo contínuo das leituras próprias de cada tempo; no entanto, há leituras específicas que devem ser usadas no caso de alguns santos, especialmente os mencionados na própria Sagrada Escritura, como, por exemplo, Marta, Maria Madalena e Barnabé.
Durante a Quaresma e em parte do Advento (de 17 a 24 de dezembro), usa-se apenas a oração coleta do santo; todo o resto é o ordinário daquele dia.
Caso Especial
O dia de finados, celebrado em 2 de novembro, tem prioridade sobre o domingo apesar de não ser uma solenidade.
Variações geográficas
Há casos em que uma determinada celebração tem classificação diferente conforme a região, já que alguns santos são mais venerados em um lugar do que em outros, por exemplo. É o caso de São Bento: seu dia é memória obrigatória no calendário universal, mas é festa na Europa por ser um dos padroeiros do continente e é solenidade na diocese de Montecassino, onde está enterrado.
Há solenidades, como o Corpus Christi, que podem ser ou não de preceito conforme determinação da conferência episcopal de cada país: a decisão se baseia na realidade pastoral local. Por isso há países que mantêm a tradicional celebração na quinta-feira e como festa de preceito; outros mantêm o dia, mas não como preceito; e outros ainda, que já são a maioria, nos quais a celebração é transferida para o domingo seguinte a fim de garantir a máxima participação dos fiéis. No Vaticano, o dia do Corpo e do Sangue do Senhor continua sendo celebrado na quinta-feira, com a procissão do Santíssimo Sacramento conduzida pelo Santo Padre. Já a diocese de Roma, assim como o resto da Itália, celebram esta solenidade no domingo seguinte.

Fonte: Site da Província Santa Rita de Cássia da Ordem dos Agostinianos Recoletos, via, site Aliteia


sábado, 11 de novembro de 2017

UNIR OS CORAÇÕES PARA AGRADECER PELO ANO DA SANTIDADE AGOSTINIANO RECOLETO

Frei Miguel Miró Miró, O.A.R. - Prior Geral da Ordem dos Agostinianos Recoletos

O Prior Geral da Ordem dos Agostinianos Recoletos, frei Miguel Miró, convida à “união dos corações para dar graças a Deus” pelo Ano da Santidade. Na carta de encerramento do Ano da Santidade, frei Miguel Miró convida a "reafirmar a identidade carismática, a espiritualidade e o serviço à Igreja" como fruto deste ano e para responder as necessidades da Ordem. 

Para o prior geral, toda a família agostiniana recoleta deve unir os corações e agradecer a Deus pelos frutos do Ano da Santidade Agostiniano Recoleto que será concluído no dia 12 de novembro. "Unamos nossas vozes e nossos corações para dar graças a Deus", diz ele na carta que enviou a todas as comunidades da Ordem pela ocasião do encerramento do ano dos santos da Ordem. 


No documento, o geral dos agostinianos recoletos fala, desde a perspectiva da santificação diária e o carisma próprio, do processo de revitalização e unificação na Ordem, assim como das novas propostas e ações que já estão acontecendo a partir da Cúria Geral da Ordem. 

Os enfermos e os jovens, exemplos de santidade

ano02 200Frei Miguel Miró começa sua carta afirmando que o Ano da Santidade, que agora se conclui, foi uma bênção para toda a família agostiniana recoleta. Como exemplo de santidade, fala dos enfermos, dos jovens que se entregam a Deus, dos que dão testemunho de sua fé, das pessoas simples e das comunidades contemplativas, entre outros. 

 

Os irmãos enfermos transmitem santidade contemplando a cruz com amor; os jovens vivem a santidade no desejo de entregar sua vida a Cristo; os que não se deixam vencer pelo desalento e transmitem esperança também respiram santidade, assim como os que escutam a Palavra e sem medo dão testemunho de sua fé, os que são humanos e acolhem a todos na simplicidade, os que propiciam diálogo e perdão, a consagração dos religiosos e religiosas que dia a dia rezam e trabalham com amor e alegria, e igualmente nos falam de santidade as irmãs contemplativas que com sua oração fecundam nossa missão, escreve frei Miguel Miró. 

O prior geral da Ordem recorda que o Ano da Santidade foi convocado com o desejo de "reavivar a chamada à santidade". Por isso, ele passa uma mensagem clara: "Unamos nossas vozes e nossos corações para dar graças a Deus" e convida cada frade a se colocar "com sinceridade diante do Senhor para testemunhar com humildade como temos acolhido seus dons". 

Ele afirma que o Espírito Santo ajuda a "redescobrir o carisma agostiniano recoleto como um dom" e "O Espírito Santo desperta em nossos corações os desejos de viver, de amar e de anunciar o Reino de Deus”. 

"Não podemos revitalizar a Ordem se nós mesmos não mudarmos"

ano02 200Em sua carta, frei Miguel Miró também se refere ao processo de revitalização. Na linha da santidade, afirma que "a revitalização se dará na medida em que vivamos o carisma recebido e respondamos com santidade e criatividade ao chamado do Senhor". Continua com uma mensagem direta: "Não podemos revitalizar a Ordem se nós mesmos não mudarmos e se não abrirmos nosso coração ao Espírito de Deus e as necessidades dos demais". 


O Geral da Ordem também trata em sua carta das novas propostas, algumas delas já em andamento. Começa dizendo que o carisma agostiniano recoleto "é um dom de Deus para a Igreja". A vocação pela qual o agostiniano recoleto é chamada é "viver a fraternidade e levar a cabo a missão da Ordem". Por isso tudo, como fruto do Ano da Santidade, frei Miguel pede para cada um "reafirmar a identidade carismática, a espiritualidade e o serviço à Igreja". É necessário, diz ele, "discernir novos caminhos que suscitem a esperança". 

O Prior Geral põe como exemplo desta revitalização e reafirmação do carisma o programa de formação permanente, a equipe de revitalização, os Centros de Espiritualidade Agostiniano Recoleto (CEAR), a criação de ARCORES e outras muitas ações que estão acontecendo desde os diferentes Secretariados da Ordem. 

 

Indulgência plenária no encerramento do Ano da Santidade 


ano02 200O encerramento do Ano da Santidade acontecerá no dia 13 de novembro, festa de Todos os Santos da Ordem.

A Santa Sé permitiu adiantar a festa para o dia 12 de novembro, domingo. Para isso, ele anuncia em sua carta que se poderá obter a indulgência plenária. 

Para o encerramento, frei Miguel Miró pede aos religiosos que, a partir de seus ministérios, "exortem a todos os fiéis à santidade e os proponham o exemplo daqueles irmãos nossos que a Igreja reconheceu como santos ou veneráveis (beatos)".  

O convite se estende aos colégios administrados pelos religiosos da Ordem: realizar um ou mais eventos para divulgar os santos agostinianos recoletos.

Fonte: Site da Província Santa Rita de Cássia da Ordem dos Agostinianos Recoletos
Tradução: Frei Mason, O.A.R.

ELEIÇÕES DO CPP - CONSELHO PASTORAL PAROQUIAL

Aconteceu na noite dessa sexta-feira, no salão da Igreja Nossa Senhora da Consolação, a eleição da nova coordenação do CPP da Paróquia Nossa Senhora da Consolação, sendo eleita a Sra. Janaína da Comunidade Eclesial de Base São Domingos Sávio, localizada no Bairro Recanto, que assumirá os trabalhos no CPP a partir do ano de 2018.

Desde já agradecemos a dedicação que a Sra. Sirley teve no período em que esteve à frente do CPP dinamizando juntamente com o pároco Frei Silvestre Brunoro, O.A.R. o trabalho de evangelização e pastoral da Paróquia Nossa Senhora da Consolação.


sexta-feira, 10 de novembro de 2017

REUNIÃO ELETIVA DO CPP - CONSELHO PASTORAL PAROQUIAL

Neste dia 10 de novembro de 2017, acontecerá a reunião eletiva do CPP (Conselho Pastoral Paroquial) da Paróquia Nossa Senhora da Consolação, às 19h30min, no salão da Igreja Nossa Senhora da Consolação, desde já contamos com as orações de todas as Comunidades que formam o território paroquial para que a eleição ocorra conforme a vontade de Deus.


Como é eleição eletiva do CPP, quem deve participar:

1. Coordenador do CPC atual e o eleito;
2. Coordenadores Paroquiais das Pastorais e Movimentos;
3.Secretária do CPP;
4. Atual Coordenador do CPP;
5. Pároco;
6. Vigários Paroquiais;
7. Diáconos Permanentes.

Não devem participar da reunião:

1. Os coordenadores comunitários das pastorais das comunidades.